• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Fonte: Plataforma Transgénicos Fora.

A todos os que comem arroz:

Pela primeira vez uma empresa (a alemã Bayer) pretende comercializar arroz transgénico na União Europeia. Até aqui as plantas transgénicas estavam praticamente limitadas às rações animais. Mas agora a engenharia genética vai chegar directamente ao nosso prato. Há boas razões para rejeitar – os detalhes estão no folheto anexo. E é preciso agir!

Assim, a Plataforma Transgénicos Fora convida-vos a todos a fazer uma coisa muito simples: escrever ao Ministro da Agricultura e dizer-lhe para votar contra o arroz transgénico LL62 quando em Bruxelas chegar o momento da decisão, e pedir a amigos e familiares para fazerem o mesmo (basta reenviar-lhes o texto que em baixo reproduzimos).

Os contactos são estes:

Morada: Ministério da Agricultura, Praça do Comércio, 1149-010 LISBOA

Fax: 213 234 604

Email: gabministro@madrp.gov.pt (se mandar um email, por favor envie-nos cópia para info@stopogm.net)

Pode usar o texto abaixo, ou modificá-lo como entender. E desde já um obrigado em nome de todos os que pretendem continuar a comer arroz sem sobressaltos!

Cumprimentos,

Plataforma Transgénicos Fora

 

EXEMPLO DE CARTA

—-

Exmo Sr Ministro da Agricultura,

Venho por este meio expressar a minha total oposição à aprovação do arroz transgénico LL62 da Bayer e solicitar que vote contra esse arroz em todas as circunstâncias ao seu alcance. Se fosse aprovado, o arroz LL62 seria o primeiro transgénico em circulação na União Europeia dirigido directamente ao consumo humano. Tornar-se-ia parte da alimentação de todos: pessoas saudáveis e doentes, crianças e adultos, grávidas e idosos. Mesmo que no supermercado – se a rotulagem estivesse a ser cumprida! – fosse possível evitar comprar esse arroz, já não haveria nenhuma escolha em cantinas ou restaurantes. E, com o tempo, a contaminação tornaria cada vez mais difícil produzir e manter arroz normal, livre da presença transgénica. O arroz não transgénico tornar-se-ia uma raridade cara, só para as elites que apreciam o gourmet e o pudessem pagar. Portugal é o terceiro maior produtor de arroz da União Europeia, e os portugueses comem, por ano, mais arroz do que qualquer outro europeu. Se o arroz transgénico da Bayer for aprovado para o mercado europeu, seremos dos mais afectados. É pois a nossa saúde, economia e cultura que estão em causa.

Senhor Ministro: não há ninguém em Portugal a pedir arroz transgénico – nem a indústria, nem os consumidores, nem os agricultores. Qualquer voto português a favor, ou mesmo uma abstenção, representaria uma vénia a interesses que não são os nossos. Para protecção dos consumidores e do arroz cultivado em Portugal apelo a que o governo assuma as suas responsabilidades e afirme publicamente que fará tudo ao seu alcance para evitar este atentado à nossa alimentação e gastronomia.

Com os melhores cumprimentos,

NOME:

BI:

__._,_.___

Imprimir esta página Imprimir esta página

3 comentários até agora.

  1. jose manuel ferreira seco diz:

    Ex.ma senhora ministra da agricultura:venho por este meio comunicar o meu desagrado pela nova medida aplicada aos produtores de kiwis.tenho um pequeno pomar que representa uma produção no valor de 4500 euros anuais segundo as novas regras e preciso estar colectado e fazer descontos para a segurança social no valor mínimo de 120 euros.como a produção não justifica estes descontos vou abandonar.como eu muitos produtores.

  2. António Santos diz:

    Srª ministra é lamentavel o que se passa no setor do frango branco, os integradores aumentaram o preço da ração em 0.02€, ficando o preço da carne rigoramente na mesma, ou seja quem paga é o pobre do criador, tenho um pavilhão para 40000 frangos comparticipado pelo PRODER,e que se fosse hoje não o fazia, de que me serve, não há condições para ser minimanente rentavel nem mesmo nesta dimensão .Há noticias que os integradores vão fazer novo nucleo para 2 milhões de frangos;Vai acontecer o mesmo que no setor do pingo doce e do continente, só os grandes é que vivem não restando nada nas aldeias e vilas para as pessoas fazerem .É mais uma contribuição para a desertificação dos meios rurais.Já agora valia a pena pensar nisto.Já agora diga-me qual setor agricola é que é rentavel o leite, a avicultura a suinicultura?

  3. RUI MANUEL PANOIAS CALAPEZ GONCALVES diz:

    Assunto: Ofício nº 4034 de 20/9/2013 da Presidência da República

    Exma. Srª: Ministra Da Agricultura,

    Agradeço que V. Exa. me informe se já recebeu o ofício acima mencionado, assim como se já foi objeto de análise.
    Ficando a aguardar as sua breves notícias, apresento desde já os meus cumprimentos.

    Atentamente,

    Rui Manuel Panóias Calapez Gonçalves
    Rua da Aliança, nº 16 – 10
    2985-010 CANHA
    TLM: 91 613 62 86

Deixar comentário