• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Dia 27 de Abril de 2009 foi dado um passo muito importante para a educação ambiental na Área Metropolitana do Porto. Com a criação do Centro Regional de Excelência em Educação para o Desenvolvimento Sustentável (CRE_PORTO) – um projecto de parceria entre a Universidade Católica Portuguesa (Escola Superior de Biotecnologia), Área Metropolitana do Porto, Direcção Regional de Educação do Norte e outras vinte instituições – a região passará a integrar o grupo restrito de centros de excelência neste âmbito criado pela Universidade das Nações Unidas. A Campo Aberto foi convidada a integrar a Comissão de Acompanhamento, convite que aceitou com muito gosto tendo em consideração as sinergias que poderão advir da sua colaboração com as outras instituições vocacionadas para a educação ambiental.

Serão competências da Comissão de Acompanhamento, entre outras:

  • Colaborar na elaboração do Plano de Actividades Anual do CRE_PORTO, bem como no seu Orçamento, através de propostas e sugestões à Equipa Técnica;
  • Colaborar na prossecução das actividades anuais desenvolvidas pelo CRE_PORTO, participando nas reuniões de trabalho e actuando/fornecendo as acções/elementos que se mostrem necessários para a concretização dos objectivos;
  • Participar nas reuniões de trabalho da Comissão de Acompanhamento, sempre que para tal forem convocados pela Equipa Técnica;
  • Propor novas entidades a integrar a Comissão.

O CRE-Porto envolve as autarquias da AMP, a Direcção Regional de Educação, o Instituto Português da Juventude, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Administração da Região Hidrográfica, a Fundação de Serralves, a Universidade Católica Portuguesa, a Lipor e as associações Forestis, Fapas e Campo Aberto, as quais se juntam ao Objectivo 2015 – Campanha do Milénio das Nações Unidas (Portugal) e à Comissão Nacional da UNESCO. Este centro de excelência foi oficialmente reconhecido pela Universidade das Nações Unidas no mês passado.

A AMP tem cerca de 40 equipamentos de educação ambiental e mais de 120 entidades promotoras de 200 iniciativas e projectos nesta área, os quais recebem 400 mil visitantes por ano.
A gestão deste centro de excelência ficará a cargo da Escola Superiorde Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa, a qual pretende desenvolver a área da educação para a sustentabilidade, através da promoção de ecoclubes, da criação de redes de educadores e de escolas sustentáveis e do desenvolvimento de uma página na Internet, uma revista electrónica metropolitana sobre educação e desenvolvimento sustentável, assim como a Agenda Metropolitana digital. Este novo centro faz parte da rede internacional de centros regionais de excelência, constituída por 61 centros, e que têm como meta principal atingir os objectivos da década das Nações Unidas da educação para o desenvolvimento sustentável.

Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário