• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação


Sábado dia 25 de Junho a Campo Aberto organiza uma visita à Serra da Lousã, guiado pelo Nuno.

A Vila da Lousã dista do Porto 148km e 25 km de Coimbra.
A serra da Lousã, cujo ponto mais alto é o Trevim (1204m), é um dos
pontos mais altos do centro de Portugal, ocupando cerca de um terço da
área do Concelho. Este facto sempre condicionou o desenvolvimento da
vila e do Concelho da Lousã. A floresta que cobre a serra, composta
principalmente por pinheiro bravo, possui igualmente várias outras
espécies autóctones das quais se destacam o carvalho e o castanheiro e
exóticas como a cerejeira e a nogueira. À sua sombra cresce um estrato
arbustivo composto por Azereiro, Medronheiro, Loureiro, Azevinho etc.

A região, herdeira duma cultura pastoril, foi alvo da política
florestal do estado novo que aqui, ao contrário do que se passou
noutras zonas serranas do país, não encontrou grande oposição por
parte das populações, o que em parte explica que se encontre coberta
por uma densa floresta.Também aqui os serviços florestais têm desenvolvido uma política de reintrodução de algumas espécies da fauna autóctone com bastante sucesso. Iniciou-se à cerca de dez anos a reintrodução do Veado Cervus ehaphus, e do corço Capreolos capreolus com um sucesso apreciável.
Estas reintroduções contribuíram para o aumento da biodiversidade da
zona, que para além de várias outras espécies de mamíferos (morcegos,
javali, coelho, lebre, doninha raposa etc.) encerra várias espécies de
anfíbios, répteis e aves.

As aldeias serranas construídas com o xisto da região têm sido alvo de
recuperação cuidada e integrada, constituindo hoje um ex-libris
turístico. Nos percursos que as ligam podem ser observadas soberbas
panorâmicas sobre a serra e o Concelho.

O percurso pedestre (cerca de 9 km) inicia-se junto ao Castelo de
Arouce com visita ao mesmo. Descida até ás piscinas (represa da
ribeira de S.João). Aqui inicia-se a subida em direcção à aldeia de
Talasnal onde será feita a paragem para almoço que poderá ser
realizado na forma de piquenique ou no restaurante típico da aldeia, o
Ti Lena.

Depois de almoço, o percurso segue em direcção à aldeia de Vaqueirinho e ao Casal Novo. Para finalizar (e refrescar) os participantes podem tomar um banho na ribeira de S.João. o Regresso ao Porto será pelas 17h30 com chegada prevista para as 19h00.


Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário