İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

windows 10 pro office 2019 pro office 365 pro windows 10 home windows 10 enterprise office 2019 home and business office 2016 pro windows 10 education visio 2019 microsoft project 2019 microsoft project 2016 visio professional 2016 windows server 2012 windows server 2016 windows server 2019 Betriebssysteme office software windows server https://softhier.com/ instagram takipçi instagram beğeni instagram görüntüleme instagram otomatik beğeni facebook beğeni facebook sayfa beğenisi facebook takipçi twitter takipçi twitter beğeni twitter retweet youtube izlenme youtube abone instagram

    Decorreu, a 17 de Novembro de 2010, das 18:15 às 20:15, na sede da Campo Aberto, uma tertúlia intitulada Ambiente Uma Questão de Ética, a cargo da Dra Maria José Varandas, presidente da Sociedade de Ética Ambiental e investigadora do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa.

    A sessão marca o reinício do ciclo «A Natureza nas Religiões e nas Filosofias», no qual tinham já antes decorrido três sessões.

    Maria José Varandas começou por explicar sucintamente o que é a Sociedade de Ética Ambiental, e o que são as éticas ambientais, tendo a seguir explicado alguns conceitos fundamentais para o tema, designadamente os conceitos de valor intrínseco, valor instrumental, valor sistémico, antropocentrismo ético e éticas não antropocêntricas, a oposição relacional/não relacional na questão do valor, inscrevendo-os no contexto da crise ambiental moderna e no das filosofias que a tentaram interpretar e a ela responder em termos conceptuais e práticos.

    Neste momento, foi aberta uma troca de impressões em que várias pessoas presentes intervieram com evidente interesse, tendo sido focada por exemplo a questão do pensamento primitivo simbiótico versus pensamento racional antropocêntrico.

    Seguidamente, a palestrante deteve-se numa análise introdutória a três pensadores que se destacam na ética ambiental contemporânea: Holmes Rolston III, para quem os valores existem objectivamente independentemente do avaliador, Paul Taylor, que retoma alguns dos pontos de partida de Albert Schweitzer e da sua «reverência pela vida», e de J. Baird Callicot, que, partindo do aspecto primacial que são as emoções, o sentimento de simpatia e antipatia na origem da vida moral, estabelece um certo equilíbrio entre uma atribuição subjectiva de valor pelo homem à natureza e o carácter iniludível do seu valor próprio, que ultrapassa a subjectividade humana.

    Também esta parte foi vivamente debatida pelos presentes, tendo a sessão sido encerrada devido ao adiantado da hora, embora o debate se tenha prolongado por mais algum tempo em pequeno grupo de «resistentes».

    Estiveram presentes 21 pessoas, 19 das quais como assistentes. Como é habitual, uma parte eram sócios da Campo Aberto e frequentadores frequentes ou ocasionais das suas actividades, outra parte, talvez cerca de metade, «caras novas».

    Uma segunda parte desta sessão, que simultaneamente apresentava alguns temas do livro com o mesmo título, de autoria de Maria José Varandas e editado pela Esfera do Caos com apoio do Programa Gulbenkian Ambiente, vai decorrer no dia 26 de Janeiro de 2011, com a mesma palestrante.

    O livro esteve à venda na sessão e passa a fazer parte do catálogo da «loja» da Campo Aberto, podendo ser adquirido pelo preço especial de €12,00, mais, se for o caso, despesas de expedição. Para qualquer informação suplementar: contacto@campoaberto.pt

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Notícias

    Deixar comentário