XIII Jornadas da AUP

por | Abr 3, 2010 | sem categoria | 1 Comentário

(Evento externo à Campo Aberto.)

Fonte: página da AUP.

Realizar-se-ão na Póvoa de Varzim, nos dias 20 e 21 de Maio, as próximas Jornadas da Associação de Urbanistas Portugueses.

Quando o Mundo e Portugal atravessam uma das suas maiores crises da História Moderna, numa altura de grandes dúvidas e incertezas, há que pensar no futuro certos de que uma boa análise dos erros passados será o melhor contributo para o planeamento dum futuro melhor.

O Planeamento Urbanístico em Portugal também atravessa um período de grandes incertezas e mudanças. Passaram mais de dez anos da data de publicação da LBOTU e do RJIGT e a maioria dos planos directores municipais da 1.ª geração é anterior a estes diplomas e ainda está em vigor. Questões como a equidade e mecanismos perequativos, execução programada e unidades de execução estão ainda ausentes da nossa prática de planeamento e gestão do território.

Com as sucessivas e recentes alterações do RJIGT e sua regulamentação, simplificaram-se procedimentos e estabilizaram-se conceitos, o que, a par do acréscimo de autonomia e responsabilidade das autarquias no planeamento e gestão do seu território, potencia uma nova geração de planos, marcados por maior operacionalidade e exequibilidade que os seus antecessores. Planeamento participado, programação e instrumentos de execução, flexibilidade e gestão estratégica, monitorização são agora algumas das palavras-chave desta nova geração.

Entretanto, a crise financeira e a já esperada crise imobiliária vieram acelerar o surgimento de um novo mercado: a reabilitação e regeneração urbana, em detrimento da expansão dos perímetros urbanos e de nova construção. Quais os impactes do novo Regime da Reabilitação Urbana no desenho da cidade? Qual o papel dos diferentes agentes no processo de reabilitação urbana?

A acalmia no processo de transformação e urbanização do solo é oportunidade de planeamento a diferentes escalas. E é oportunidade de redesenhar a cidade e o espaço urbano na qualificação do espaço colectivo, na eliminação de maleitas, na convergência de interesses públicos e privados. O plano de urbanização e o plano de pormenor são os primeiros instrumentos de execução do PDM em solo urbano, que devem ser banalizados na sua utilização. E são instrumentos de desenho. E a construção da cidade não se faz por normativa: desenha-se.

Outras Notícias

1 Comentário

  1. Gilda Chiote Guerra

    Parabéns pela iniciativa, fico grata. A cidade foi muito bem escolhida: é preciso reflectir sobre urbanismo na Póvoa de Varzim. Estarei atenta a estas jornadas.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anadolu Yakası Türk Escort maltepe escort bostancı escort anadolu yakası escort bonus veren siteler escort ankara ankara escort tempobet deneme bonusu veren siteler deneme bonusu ataşehir escort Mebbis trendyol indirim kodu marsbahis tipobet betonred marsbahis istanbul escort bayan casibom Palacebet sahabet seo Madridbet Güncel giriş matbet casibom casino siteleri casino siteleri deneme bonusu veren siteler jojobet güncel giriş jojobet jojobet güncel giriş Madridbet giriş jojobet Meritking jojobet güncel giriş jojobet güncel giriş jojobet güncel giriş grandpashabet grandpashabet jojobet güncel giriş Madridbet Güncel casibom casibom casibom Madridbet jojobet jojobet casibom holiganbet jojobet jojobet sekabet sekabet jojobet jojobet casibom giriş jojobet jojobet jojobet gaziantep escort gaziantep escort marsbahis jojobet betturkey bahsegel Jojobet jojobet jojobet güncel giriş bahsegel matbet giriş hacklink satın al casibom giriş casibom