• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

No Cinema Batalha, Sexta 16 e Sábado 17 de Fevereiro, as 21h30

Conversa com o realizador no final da sessão no dia 16 de Fevereiro.

httpv://www.youtube.com/watch?v=lZ6ZoezlfN8&feature=player_embedded

Apoio à divulgação: Campo Aberto – Associação de Defesa do Ambiente.

Há lugares que quase não existem.

Casais de Folgosinho nem sequer é um lugar.

Não há luz eléctrica, não corre água canalizada, muito menos estradas. Perde-se no silêncio de um vale entre as montanhas da Serra da Estrela.

Em tempos foi um autêntico santuário de pastores com dezenas de famílias, milhares de cabeças de gado. Hoje, os mais velhos vão morrendo e os novos fogem da dura sina de ser pastor. 365 dias por ano.

Hermínio. 27 anos, contraria o fim. Dizem que é o pastor mais novo, mas também o mais doido. Sozinho, rádio na mão, rasga montanhas ao som das cassetes do popular cantor Quim Barreiros, que um dia sonha conhecer.

Os sons das cassetes e do rádio puxam-no para fora de uma vida de solidão. São a união entre dois mundos diferentes. Distantes e próximos. Na sociedade moderna, o futuro de Hermínio é inquietante. Até quando o jovem Hermínio será pastor?

Mas… Ainda há pastores?

As estórias dos Casais de Folgosinho guardam a resposta.

Mais informações sobre o filme:

https://www.aindahapastores.net/

https://aindahapastores.blogspot.com

Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário