İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

windows 10 pro office 2019 pro office 365 pro windows 10 home windows 10 enterprise office 2019 home and business office 2016 pro windows 10 education visio 2019 microsoft project 2019 microsoft project 2016 visio professional 2016 windows server 2012 windows server 2016 windows server 2019 Betriebssysteme office software windows server https://softhier.com/ instagram takipçi instagram beğeni instagram görüntüleme instagram otomatik beğeni facebook beğeni facebook sayfa beğenisi facebook takipçi twitter takipçi twitter beğeni twitter retweet youtube izlenme youtube abone instagram

     

    NO DIA 19 DE JUNHO a associação Campo Aberto propõe um percurso guiado por algumas árvores monumentais da cidade. Iniciaremos o passeio às 14H30 na Casa Tait (ponto de encontro) e prosseguiremos pela Quinta da Macieirinha, Jardim do Palácio de Cristal, Rua D. Manuel II, Largo do Viriato, Jardim das Virtudes e Jardim da Cordoaria. Em cada um destes locais há árvores que se destacam pelo seu porte, idade ou raridade; embora muitas vezes ignoradas ou maltratadas, fazem parte da história da cidade e são elementos marcantes da sua paisagem.

    Essas e outras árvores são o tema do livro À sombra de árvores com história, da autoria dos organizadores deste passeio, que será editado muito proximamente pela Campo Aberto e é sumariado no mais recente número da revista Ar Livre.

    Conversa no Centro Português de Fotografia com Germano Silva e Manuel António Pina

    AINDA A 19 DE JUNHO, às 17H30, teremos uma conversa no Centro Português de Fotografia (Cadeia da Relação), aberta a todos, com Germano Silva e Manuel António Pina, moderada pelo presidente da Campo Aberto, José Carlos Marques, sobre a Cordoaria e os jardins do Porto.

    A Cordoaria foi vandalizada pela Porto 2001: se não fossem as árvores, nada teria ficado querecordasse o antigo jardim. É esse o pretexto para uma conversa que, além de abordar os antigos e actuais jardins da cidade, poderá ser também acerca das alterações discricionárias a que têm si-do sujeitos os espaços públicos definidores da identidade citadina. A conversa servirá também como sessão de encerramento para o ciclo de visitas a jardins históricos do Porto que a Campo Aberto promoveu durante a Primavera de 2004. Nesse ciclo, iniciado a 17 de Abril com uma palestra e uma visita guiada pela Arq. Teresa Andresen aos jardins da Universidade do Porto, e concluído com o passeio da Casa Tait à Cordoaria que antecede a conversa, visitaram-se ainda o Jardim Botânico e os jardins do Palácio do Freixo e da Quinta de Vilar d’Allen.

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Deixar comentário