İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

    [PNED] Fw: infoPNED 06.10.2003
    > > Para desligar-se/religar-se ou para ler as mensagens em modo pagina
    > > net veja informacoes no rodape da mensagem.
    > >
    > > O arquivo desta lista desde o seu inicio e acessivel atraves de
    > > https://groups.yahoo.com/group/pned/
    > >
    > >
    > > Segunda-feira, 6 de Outubro de 2003
    > >
    > > INDICE
    > >
    > > 1.Acessibilidades Continuam no Topo das Reinvindicações dos
    Transmontanos
    > > 2.”Mamarracho” de Felgueiras Vai Hoje a Reunião de Câmara
    > > 3.Coração da Cidade Vai Mesmo Ficar Sem Alvará
    > > 4.Aventura e Adrenalina na Expo-Aventura
    > > 5. Trânsito Desanuviado em Bessa Leite
    > > 6.Peneda-Gerês Pode Tornar-se “no Maior Sumidouro de Carbono da Europa”
    > > 7.Ribeiro da Silva Responsabiliza Governo pela Polémica do Estádio de
    > > Guimarães
    > > 8.Zona a Sul do Estádio de Guimarães Entra Hoje em Obras
    > > 9.Portugal e Brasil Juntam Esforços Contra o Tráfico Ilegal de Animais
    > > 10.Boa Parte das Revisões dos PDM Está a Condenar as Cidades a Ficarem
    > como
    > > Estão: Feias, Pouco Funcionais, Sem Qualidade. Um Escândalo.
    > > 11.”Porto está longe de ser uma cidade consolidada” entrevista // arq.
    > > MANUEL FERNANDES DE Sá
    > > 12.Zangas na Câmara, novo PDM, áreas metropolitanas e a falta de
    dinheiro
    > de
    > > que elas sofrem
    > > 13. Reclamado prolongamento do IC1
    > >
    > >
    > >
    > > 1.
    > > Público – Local porto
    > > Acessibilidades Continuam no Topo das Reinvindicações dos Transmontanos
    > > Por CELESTE PEREIRA
    > > O primeiro-ministro Durão Barroso prometeu, na semana passada, definir
    > > medidas de discriminação positiva para as zonas do país que registam um
    > > índice de poder de compra “per capita” abaixo dos 75 por cento da média
    > > nacional, o que atinge um terço da população do país e inclui a quase
    > > totalidade do território transmontano. TEXTO
    > >
    > > 2.
    > > Público – Local porto
    > > “Mamarracho” de Felgueiras Vai Hoje a Reunião de Câmara
    > > Por JOSÉ AUGUSTO MOREIRA
    > > Ainda não existe mas já é conhecido como o “mamarracho” de Felgueiras. O
    > > projecto de alteração/ampliação do edifício dos Paços de Concelho que
    vai
    > > ser hoje levado à reunião de câmara para ser aprovado, não só promete
    > > levantar acesa polémica como parece comportar também soluções de
    duvidosa
    > > legalidade, e que podem tornar-se em mais um “caso” para o já de si
    > > debilitado executivo municipal. TEXTO
    > >
    > > 3.
    > > Público – Local porto
    > > Coração da Cidade Vai Mesmo Ficar Sem Alvará
    > > Por INÊS NADAIS
    > > A Polícia Municipal tem ordens para selar as novas instalações do
    Coração
    > da
    > > Cidade se esta instituição de solidariedade social usar a moradia da Rua
    > de
    > > Antero de Quental para outros fins que não a habitação, confirmou ontem
    o
    > > vereador da Acção Social, Paulo Morais. TEXTO
    > >
    > > 4.
    > > Público – Local porto
    > > Aventura e Adrenalina na Expo-Aventura
    > > Por SARA DIAS OLIVEIRA
    > > Uma descida e uma subida íngremes. Tão a pique que parecia impossível
    > alguém
    > > subir e descer de um só fôlego. Houve quem conseguisse, sob uma sonora
    > salva
    > > de palmas, houve quem só o fizesse à segunda ou terceira, com assobios à
    > > mistura. Mas ali estavam os maiores entendidos da matéria. TEXTO
    > >
    > > 5.
    > > Público – Local porto
    > > Trânsito Desanuviado em Bessa Leite
    > > Por I.N.
    > > Se tudo correr bem, os automobilistas que tentarem hoje aceder à Via de
    > > Cintura Interna através da Rua de Bessa Leite encontrarão a via mais
    larga
    > e
    > > o trânsito mais desanuviado. Mesmo em hora de ponta, acredita o vereador
    > > Paulo Morais, que ontem fez questão de deslocar-se ao local para
    explicar
    > > que “um dos principais estrangulamentos ao trânsito na zona da Boavista”
    > já
    > > está eliminado.
    > >
    > >
    > > 6.
    > > Público – Local Minho
    > > Peneda-Gerês Pode Tornar-se “no Maior Sumidouro de Carbono da Europa”
    > > Um ano calmo em incêndios permitiu ao director do Parque Nacional da
    > > Peneda-Gerês voltar-se para um projecto rentável que pode , na sua
    > > perspectiva, transformar o PNPG no maior sumidouro de dióxido de carbono
    > da
    > > Europa.
    > >
    > > 7.
    > > Público – Local Minho
    > > Ribeiro da Silva Responsabiliza Governo pela Polémica do Estádio de
    > > Guimarães
    > > Por ALEXANDRE PRAÇA
    > > O ex-governador civil de Braga, Fernando Alberto Ribeiro da Silva,
    > confessa
    > > sentir-se “incomodado” com a “embrulhada” que está a verificar-se em
    torno
    > > do remodelado estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.
    > >
    > > 8.
    > > Público – Local Minho
    > > Zona a Sul do Estádio de Guimarães Entra Hoje em Obras
    > > Por ADÉLIA ABREU
    > > As obras de beneficiação das artérias e passeios a sul do Estádio D.
    > Afonso
    > > Henriques, em Guimarães, têm início hoje. Orçados em milhão e meio de
    > euros
    > > e enquadrados pelo Euro 2004, os trabalhos dividem-se em duas fases
    sendo
    > > que a primeira se desenvolverá até ao fim deste ano e a segunda até maio
    > de
    > > 2004.
    > >
    > > 9.
    > > Público-sociedade
    > >
    > > Portugal e Brasil Juntam Esforços Contra o Tráfico Ilegal de Animais
    > > Por INÊS NADAIS
    > > Segunda-feira, 06 de Outubro de 2003
    > > A data ainda não está marcada mas já é certo que o repatriamento de uma
    > > ararajuba brasileira temporariamente instalada no Parque Biológico de
    Gaia
    > > será a primeira consequência do protocolo de colaboração entre aquele
    > > organismo, o Instituto de Conservação da Natureza (ICN), o Instituto
    > > Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais e o Conselho
    Nacional
    > > dos Seringueiros/Movimento Chico Mendes.
    > > Apresentado ontem no final do XIV Encontro Nacional de Educação
    Ambiental,
    > o
    > > protocolo permitirá a devolução à Amazónia de aves exóticas exportadas
    > pelas
    > > vias travessas das redes de tráfico ilegal e apreendidas pelas
    autoridades
    > > portuguesas.
    > >
    > >
    > > 10.
    > > Público – Publica
    > > Boa Parte das Revisões dos PDM Está a Condenar as Cidades a Ficarem como
    > > Estão: Feias, Pouco Funcionais, Sem Qualidade. Um Escândalo.
    > > PÚBLICA – Catorze anos depois de os primeiros Planos Directores
    Municipais
    > > (PDM) terem entrado em vigor como é estão as cidades e as vilas
    > portuguesas?
    > > Entre a CCRN e o Governo
    > >
    > >
    > >
    > > 11.
    > > JN
    > > Carla Sofia Luz
    > >
    > > “Porto está longe de ser uma cidade consolidada”
    > > entrevista // MANUEL FERNANDES DE Sá Coordenador do Plano Director diz
    que
    > > há zonas que precisam de grandes intervenções
    > >
    > > Consciente do desafio de revisão do Plano Director Municipal do Porto, o
    > > arquitecto Manuel Fernandes de Sá lamenta a falta de visão estratégica
    > > metropolitana. Numa cidade “longe de estar consolidada”, não esconde a
    > > expectativa pela criação da Zona Empresarial de Ramalde.
    > > [Jornal de Notícias] É um desafio para um arquitecto do Porto participar
    > na
    > > construção do Plano Director Municipal do Porto (PDM)?
    > > [Manuel Fernandes de Sá] O facto de ser do Porto torna o desafio
    > duplamente
    > > estimulante. Conheço bem a cidade e, como pretendo continuar a viver por
    > > aqui mais alguns anos, vou sofrer os efeitos bons ou maus destas
    > propostas.
    > > Não se torna difícil trabalhar com uma equipa tão vasta?
    > > Não. Temos de trabalhar em equipa e conjugar várias visões da realidade.
    É
    > > impensável fazer o trabalho sozinho. A equipa é composta pelos técnicos,
    > > serviços camarários, entidades de tutela e políticos.
    > > Faz sentido falar num plano municipal do Porto ou num plano
    metropolitano?
    > > Realmente, o Porto não é só o concelho nem a Área Metropolitana (AMP).
    No
    > > centro de estudos da Faculdade de Arquitectura do Porto, analisou-se a
    > > estrutura do território do Noroeste Português e chegou-se à conclusão de
    > que
    > > os sustentáculos do Porto vão de Aveiro a Viana. É uma cidade-região com
    > > três milhões de habitantes. Não significa que o PDM não tenha
    preocupações
    > > regionais. Vimos o Porto inserido nesta realidade urbana.
    > > Sem essa visão, não se corre o risco de repetir recursos?
    > > Claro que sim. Era importantíssima uma estratégia de ordenamento a nível
    > > regional ou metropolitano. Permitia a economia de recursos e meios. Para
    > > isso, é preciso que uma instituição se resolva a fazê-lo. Ainda ninguém
    se
    > > disponibilizou. Podia ser a AMP a fazê-lo.
    > > Dez anos é um prazo de vida exagerado para o PDM?
    > > Dez anos é o que diz a lei. A lei portuguesa é extremamente rígida e
    > > torna-se difícil alterar seja o que for. É pena. Estou mais interessado
    > num
    > > processo de planeamento do que num plano estático. Cada vez é mais
    difícil
    > > prever e o planeamento baseia-se em previsões. O período de dez anos é
    > > grande. Não me preocuparia se existissem dispositivos legais que
    > permitissem
    > > fazer acertos no tempo. O problema é que demora tanto ou mais tempo a
    > > aprovar um plano do que a fazê-lo. Arriscamo-nos a perder oportunidades.
    > >
    > > “Não é caro nem difícil cobrir uma parte da VCI”
    > > Os ambientalistas têm manifestado reservas em relação à construção da
    > > Colectora de Azevedo nos terrenos do Parque Oriental. É uma via
    essencial?
    > > É uma ideia antiga repescada, porque é correcta. A Colectora de Azevedo
    é
    > > uma boa forma de chegar ao Azevedo e de integrá-lo na cidade. Agora, se
    o
    > > traçado é mais para a esquerda ou para a direita, é-me indiferente. Quem
    > > fizer o estudo do Parque Oriental quea desenhe. Este traçado já estava
    > > estudado, tem o projecto de execução feito e está parcialmente
    executado.
    > > Mas parece-me injusto dizer que a Colectora de Azevedo vai matar o
    parque.
    > > Não é uma sentença de morte para o parque?
    > > A colectora cumpre uma função interessante. Não é uma via de sete metros
    > de
    > > largura que mata o parque.
    > > Crê que o modelo da sociedade de requalificação urbana é o ideal para a
    > > Baixa?
    > > Conheço mal. Durante o período de elaboração do PDM, não tomei contacto
    > com
    > > o modelo.
    > > Mas a medida do quarteirão é a mais adequada?
    > > Em determinadas circunstâncias, é correcto. Noutras, poderá ser a rua ou
    o
    > > edifício. O importante é trazer actividades à Baixa. Este ataque tem que
    > ser
    > > muito ágil e não podem perder-se oportunidades.
    > > Há investidores para a requalificação da Baixa, sendo certo que os
    > > construtores estão mais vocacionados para a construção nova?
    > > Estão mais vocacionados, mas pode gerar-se uma nova classe de
    > investidores.
    > > O PDM não é panaceia. Cria condições para que as coisas aconteçam.
    Depois,
    > > tem que existir estratégia de campo para interessar os investidores.
    > Espero
    > > que a sociedade seja capaz disso.
    > > Vendo outra área da cidade, que pode esperar-se da Zona Empresarial de
    > > Ramalde?
    > > Entendemos que devia fazer-se uma aposta contemporânea no PDM. Não
    > queríamos
    > > que fosse só o passado histórico da Baixa a ser valorizado. A Zona
    > > Empresarial de Ramalde está subaproveitadíssima. A maioria é ocupada por
    > > armazéns. O grande eixo da metrópole é o
    > > IC1 e esta zona está no centro desse eixo. Tem uma acessibilidade
    > > extraordinária. Seria o sítio ideal para fixar actividades promotoras de
    > > desenvolvimento, como hotelaria, centros de congressos e empresas de
    novas
    > > tecnologias. Barcelona e Madrid fizeram boas experiências. Mais uma vez,
    a
    > > proposta está no plano. É preciso que alguém pegue nela.
    > > No PDM está a deslocação do Mercado Abastecedor?
    > > Mais dia menos dia, isso acontecerá. Não há razão para o Mercado
    > Abastecedor
    > > se manter naquele local. Estaria bem melhor junto a um nó da
    auto-estrada
    > ou
    > > num cruzamento da IC24 com a A3. Vamos ver o que surge nas Antas e se
    > ganha
    > > pujança ou não. Se ganhar,
    > > a área do mercado será puxada. Em termos de PDM, reservamos a alteração
    > para
    > > um programa e um desenho futuro.
    > > O PDM prevê o incremento do transporte fluvial entre as duas margens do
    > > Douro. O rio tem sido desprezado?
    > > Tem. A ideia é antiga. Pensamos num vaporeto que fosse da Afurada até
    > > Avintes, servindo, em ziguezague, outros locais. É um meio barato de
    > > melhorar a acessibilidade .
    > >
    > >
    > > 12.
    > > Uma semana e pêras…
    > > por jorge vilas jornalista
    > > Zangas na Câmara, novo PDM, áreas metropolitanas e a falta de dinheiro
    de
    > > que elas sofrem
    > >
    > > Ufa! Foi o que se pode chamar uma semana e pêras! Entre o último dia de
    > > Setembro e a passada sexta-feira, a Câmara do Porto deu luz verde ao
    novo
    > > PDM que, agora, vai para discussão pública. Pelo meio, a maioria PSD/PP
    > > resolveu dar um puxão de orelhas a Rui Sá, o representante da CDU, por
    > causa
    > > do estado lamentável em que se encontra a limpeza citadina, enquanto que
    o
    > > presidente da Câmara, Rui Rio, se queixou, mais uma vez, das “dores de
    > > cabeça” que herdou a Sociedade Porto 2001.
    > > Noutro âmbito, o professor Valente de Oliveira e Elisa Ferreira
    estiveram
    > em
    > > S. João da Madeira acarinhando o nascimento de mais uma comunidade
    urbana,
    > a
    > > constituir por aquele município e as autarquias de Santa Maria da Feira,
    > > Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca. O novo regime jurídico
    teve
    > o
    > > condão de fazer nascer como cogumelos em dia de chuva não só aquele novo
    > > tipo de associação intermunicipal mas, também, novas áreas
    metropolitanas.
    > > Resta saber com que recursos financeiros é que todas elas vão ser
    dotadas.
    > > Pelo que aconteceu àquelas que foram constituídas em torno das duas
    > maiores
    > > cidades do país, o mais certo é não terem dinheiro que chegue para
    mandar
    > > cantar um cego.
    > > Ainda falando em áreas metropolitanas, atente-se no justo reparo de
    > Valente
    > > de Oliveira, ao referir que quando um espaço daquele tipo “se estende
    > muito,
    > > começa a ser artificial”. Fala quem sabe e convém não esquecer que o
    > > ex-ministro das Obras Públicas é doutor em planeamento do território. Já
    o
    > > ouço há mais de 30 anos a dar conselhos nesta matéria.
    > >
    > >
    > > 13.
    > > JN
    > > LHO
    > > Reclamado prolongamento do IC1
    > > valença trânsito Autarquia quer ver criada uma circunvalação em torno da
    > > sede de concelho
    > > A Assembleia Municipal (AM) de Valença aprovou, por unanimidade, uma
    moção
    > > onde é reclamado o prolongamento do Itinerário Complementar nº 1 (IC1)
    até
    > > àquela vila. Apresentado pela Comissão Permanente da assembleia, o
    > documento
    > > refere-se ao IC1 como via “de
    > > vital importância” para o desenvolvimento económico e sustentado do
    > > município e região.
    > >
    > >
    > >
    > > INFORMACAO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:
    > >
    > > Acima apresentou-se o sumario e/ou resumos de noticias de interesse
    > > urbanistico/ambiental publicadas na edicao electronica do Jornal de
    > Noticias
    > > e do Publico Local Porto e Minho, em 3 de Outubro de 2003.
    > >
    > > Esta lista foi criada e e animada pela associacao Campo Aberto, e esta
    > > aberta a todos os interessados socios ou nao socios. O seu ambito
    > especifico
    > > sao as questoes urbanisticas e ambientais do Noroeste, basicamente entre
    o
    > > Vouga e o Minho. Em «Fora do Noroeste» (so ocasionalmente), podem
    > inserir-se
    > > noticias de outras regioes que possam apresentar interesse como exemplo
    > > negativo ou positivo para situacoes equivalentes no Noroeste.
    > >
    > > Seleccao hoje feita por Alexandre Bahia
    > > Para os textos integrais consultar:
    > >
    > > https://jn.sapo.pt/eddia/eddia2.asp
    > >
    > > https://jornal.publico.pt/publico/2003/10/06/indice.html
    > >
    > > ou as respectivas edições em papel.
    > >
    > >
    > >
    > >
    > >
    >

    =============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

    Para difundir mensagens escreva para: pned@egroups.com

    Para assinar a lista envie mensagem sem assunto para: pned-subscribe@yahoogroups.com e com o corpo da mensagem vazio.

    Para cancelar a assinatura envie mensagem em que o único texto é “unsubscribe PNED” (sem assunto/subject) para: pned-unsubscribe@egroups.com

    Para contactar directamente os coordenadores da lista envie mensagem a: pned-owner@egroups.com

    Se quiser informar-se das várias possibilidades para a leitura das suas mensagens ou da forma de alterar os seus dados pessoais, pode consultar:

    https://www.egroups.com/group/pned

    Neste grupo não são permitidas mensagens com anexos.

    =============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

    Seu uso do Yahoo! Grupos é sujeito às regras descritas em: https://br.yahoo.com/info/utos.html

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Boletim

    Deixar comentário