İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

    MAIS RESPEITO PELAS NOSSAS ÁRVORES E JARDINS!

    Vêm-se multiplicando no Porto agressões ou projectos de
    potenciais agressões que atingiram e poderão vir a atingir de maneira bárbara
    os jardins, as árvores e os parques da cidade.

    Campo Aberto (Associação de Defesa do Ambiente) julga chegada a hora de dizer BASTA! e
    convida todos os habitantes do Porto e Grande Porto a exprimirem junto das
    diversas entidades responsáveis a sua indignação perante os atentados cometidos
    e o seu desejo de verem respeitados o património arbóreo, os jardins e os
    espaços verdes da cidade.

    A mais recente agressão decorreu na Avenida Montevideu (Foz/Nevogilde) onde, desrespeitando a
    palavra anteriormente dada, se esventraram e descaracterizaram jardins que
    pertencem à memória da cidade e se chegaram a danificar raízes de árvores
    quase seculares.

    Já anteriormente se tinha profundamente descaracterizado o Jardim da Cordoaria, apesar da
    manutenção das suas árvores. Não lembraria a ninguém transformar a Torre dos
    Clérigos numa moderna torre de cimento armado. Ora um jardim mais que secular
    como o da Cordoaria é igualmente um património histórico. Não se negam os
    eventuais méritos do actual projecto – mas apenas se implantado em local
    compatível. Teria sido possível reabilitar e melhorar a zona da Cordoaria
    respeitando ao mesmo tempo a sua memória e o seu jardim. Infelizmente não foi
    esse o caminho seguido.

    Actos de incultura como esses não dignificam a ideia de “Porto Capital da Cultura”,
    antes a ferem e contradizem. Cultura teria sido, isso sim, criar novos jardins
    e espaços verdes onde antes não existissem, noutros locais da cidade, em vez de
    descaracterizar os que já existem. Infelizmente, nenhum novo jardim ou espaço
    verde foi criado para assinalar o “Porto Capital da Cultura”. Além
    disso, estamos perante um absurdo desperdício de dinheiros públicos, ao fazer
    obra redundante onde existia obra a preservar.

    É igualmente com inquietação que soubemos da intenção de ampliar as faixas de rodagem da Avenida
    da Boavista. Dificilmente tal poderá ser feito sem arrasar a dupla fileira
    central de árvores que a avenida ostenta no seu flanco voltado para o mar. Além
    de tal projecto representar uma concepção obsoleta da circulação e da
    mobilidade na cidade, além do perigo de atravessamento que essa intervenção irá
    representar para os peões e moradores, o abate de árvores, a confirmar-se,
    representaria uma triste insistência no erro e na insensibilidade. É por isso
    que aguardamos dos responsáveis um esclarecimento cabal que garanta o
    compromisso de não arrasar esse património.

    É urgente suspender todos os projectos urbanísticos que atingem a integridade dos nossos
    jardins e espaços verdes (como também, e ainda, no Parque da Cidade) e dar
    corpo aos projectos já há muito prometidos como o Parque Oriental, sem fazer
    destes pretexto para deixar agredir os já existentes. Mais ainda, é urgente
    repensar no seu conjunto as orientações urbanísticas para o Porto e Grande
    Porto que, a continuarem na actual direcção, terão como resultado inevitável
    “densificar” o caos, o congestionamento, a agressão ao ambiente. Numa
    palavra – empobrecer a qualidade de vida das populações do Porto e Grande
    Porto.

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Deixar comentário