İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

    Colocado em 30 de abril de 2019
    Adaptado em 23 de junho de 2019

    PARA LER E DISCUTIR
    ENTRE CRIANÇAS, JOVENS E ADULTOS

    Carlota a Bolota Que Sonhava Ir Até à Lua

    Já imaginou que ler e discutir um livro pode ser uma oportunidade de aproximar gerações? É o caso deste que aqui recomendamos.

    Como comprar via Campo Aberto.
    Para qualquer dúvida: contacto@campoaberto.pt

    CARLOTA A BOLOTA QUE SONHAVA IR ATÉ À LUA

    Um ano decorreu desde a primeira edição deste livro e já Susana Machado, a autora e impulsionadora do projeto em torno dele, se abalançou a uma segunda edição.

    Inspirado num dos setores mais produtivos e sustentáveis do nosso país, o do sobreiro e da cortiça, este é um livro que retrata as aventuras de uma bolota que não entendia a importância do seu papel, nem da floresta onde vivia, e que aspirava a um destino diferente do das suas companheiras: desejava ir até ao céu, às estrelas e à lua.

    Acompanhada por um pequeno grupo de amigos, muito especiais, Carlota irá, ao longo desta história, perceber a riqueza ecológica da floresta de montado e da cortiça, enquanto produto sustentável e multifacetado. Irá ainda perceber que o seu sonho, afinal, poderá não estar assim tão longe. Neste livro a Floresta de Sobro é Rainha, através da princesa Bolota.

    Com ilustrações desenhadas por uma  turma de artes visuais do 12º ano do Colégio Novo da Maia, integra-se no projeto Escrever um Mundo Melhor – projeto de educação para a sustentabilidade. Tem como objetivo educar e sensibilizar para a importância da Floresta de Sobro, o Ciclo de Vida da Cortiça e suas diversas aplicações práticas, de uma forma lúdica e divertida, contando a história de uma jovem bolota sonhadora e dos seus amigos Lince e Rolhinhas.

    A AUTORA, SUSANA MACHADO 

    Natural do Porto, licenciada em Geografia – ramo educacional, mestre em Riscos, Cidades e Ordenamento do Território e especialista em Desenvolvimento Sustentável. O percurso no ensino da Geografia alimentou o gosto pelas causas educativas. O contacto com as questões da sustentabilidade e as causas sociais reforçaram a convicção de que o mundo precisa de encontrar um equilíbrio, baseado num desenvolvimento efetivamente sustentável.

    Tendo desde sempre convivido com o gosto pela escrita e leitura, em 2012 publicou o primeiro livro: Todos Dormem na Terra das Fadas. A partir daí, uma ideia começou a germinar: escrever uma coleção de histórias infantis, com potencial para sensibilizar e educar as crianças para temáticas relevantes na área do desenvolvimento sustentável e da cidadania ativa.

    OS ILUSTRADORES

    Beatriz Santos, Catarina Pinto, Daniela Leal, Filipa Carvalho, Nuno Alves e Patrícia Rodrigues eram, quando da primeira edição, alunos do 12º ano, da turma de artes visuais do Colégio Novo da Maia. Tendo crescido e estudado juntos desde os cinco anos de idade, foram desenvolvendo a paixão pelas artes em conjunto, todos com os seus sonhos e ambições próprios, mas com um propósito único, o sucesso. Aproximando a sala de aula à realidade do trabalho, este livro torna-se o seu primeiro projeto profissional, aliando o equilíbrio entre dinâmica de grupo e a exploração de todas as potencialidades próprias.

    ESCREVER UM MUNDO MELHOR

    O Projeto Escrever um Mundo Melhor prevê a edição de uma coleção de livros sobre temáticas relevantes para a sensibilização dos mais novos para a sustentabilidade, enquanto conceito global e integrador que envolve os pilares ambiente, sociedade e economia.

    A sustentabilidade é um conceito que se encontra na ordem do dia, validado pela agenda das Nações Unidas até 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, por ela preconizados. Mas na prática, o seu significado é ainda bastante desconhecido e com pouca aplicabilidade no dia a dia da generalidade da população. As histórias infantis constituem um meio privilegiado para as crianças acederem ao mundo que as rodeia e um veículo fundamental de aprendizagem e de formação de valores e atitudes, que mais tarde estarão na base de ações e comportamentos.

    Sabendo da importância que as histórias infantis assumem enquanto veículos de informação e saberes, este projeto pretende criar ferramentas lúdicas, acessíveis e positivas para ajudar as crianças a descobrirem e construírem soluções criativas, alternativas e sustentáveis para problemas do mundo que as rodeia, mobilizando a capacidade das crianças de agir e – não menos importante – de sonhar.

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Árvores e jardins

    Deixar comentário