İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

windows 10 pro office 2019 pro office 365 pro windows 10 home windows 10 enterprise office 2019 home and business office 2016 pro windows 10 education visio 2019 microsoft project 2019 microsoft project 2016 visio professional 2016 windows server 2012 windows server 2016 windows server 2019 Betriebssysteme office software windows server https://softhier.com/ instagram takipçi instagram beğeni instagram görüntüleme instagram otomatik beğeni facebook beğeni facebook sayfa beğenisi facebook takipçi twitter takipçi twitter beğeni twitter retweet youtube izlenme youtube abone instagram

    Defensores dos Jardins do Palácio acreditam que Assembleia do Porto aprovará referendo
    Movimento entregou ontem as assinaturas necessárias ao presidente da assembleia municipal

    O Movimento em Defesa dos Jardins do Palácio de Cristal está confiante de que a Assembleia Municipal do Porto vai aprovar a realização de um referendo sobre a construção de um centro de congressos nos terrenos do Pavilhão Rosa Mota/Palácio de Cristal. Isto apesar de uma consulta efectuada pelo PÚBLICO, anteontem, colocar dúvidas sobre o desfecho desta votação. Só CDS e Bloco de Esquerda desvendaram o seu sentido de voto: os centristas estão contra a concretização do referendo e os bloquistas a favor. Já os partidos com maior representatividade, PSD e PS, assim como a CDU, não revelaram ainda as respectivas posições.

    Ontem, quatro membros do Movimento em Defesa dos Jardins do Palácio de Cristal entregaram um abaixo-assinado, com 5572 assinaturas, a Valente de Oliveira, presidente da Assembleia Municipal do Porto. Na perspectiva de Soares da Luz, um dos impulsionadores do movimento de defesa dos jardins, a Assembleia Municipal do Porto deverá, após a análise de todas as conformidades – nomeadamente a regularidade das assinaturas – votar a realização do referendo daqui “a 45 dias ou dois meses”. Soares da Luz nem sequer equaciona a hipótese de este órgão chumbar a realização do referendo. “Não me passa pela cabeça que seja a Assembleia Municipal do Porto a infligir essa derrota”, comentou. Soares da Luz garantiu ainda que o movimento irá aceitar a vontade popular, seja ela a favor ou contra a construção do centro de congressos.

    Quanto ao encontro com Valente de Oliveira, Soares da Luz descreveu que a recepção dos representantes do movimento e do abaixo-assinado “não foi calorosa, foi muito fria”, acrescentando que o líder da assembleia lhe pareceu “apressado e nervoso”. Ao contrário do que esperava, por estar em causa um sinal de “que a cidadania está a mexer”. Valente de Oliveira entrou na Câmara do Porto em passo apressado e saiu, decorrido pouco tempo, no mesmo ritmo, recusando-se a falar com os jornalistas.

    No caso de a Assembleia Municipal do Porto aprovar a realização do referendo, este terá ainda de passar pelo “crivo” do Tribunal Constitucional, que decidirá sobre a realização, ou não, da consulta, e se autoriza, ou não, a pergunta. Por enquanto, a redacção proposta pelo movimento é: “Concorda com a construção de edifícios nos jardins do Palácio de Cristal para um centro de congressos?”

    A presidente do Movimento em Defesa dos Jardins do Palácio de Cristal, Graça Lucena, lembrou que este espaço do Porto é um ex-líbris da cidade, reconhecido na região e em todo o país. A líder do movimento chamou ainda a atenção para valores, nem sempre referidos, que , em na sua opinião, correm risco: o bucolismo, naturalismo e tranquilidade daquele espaço podem ser postos em causa, alega, pela presença de muitas pessoas em ritmo de trabalho ou dos necessários camiões para cargas e descargas.

    Público, 26-02-2011

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Notícias

    Deixar comentário