İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

windows 10 pro office 2019 pro office 365 pro windows 10 home windows 10 enterprise office 2019 home and business office 2016 pro windows 10 education visio 2019 microsoft project 2019 microsoft project 2016 visio professional 2016 windows server 2012 windows server 2016 windows server 2019 Betriebssysteme office software windows server https://softhier.com/ instagram takipçi instagram beğeni instagram görüntüleme instagram otomatik beğeni facebook beğeni facebook sayfa beğenisi facebook takipçi twitter takipçi twitter beğeni twitter retweet youtube izlenme youtube abone instagram

    INFORMAÇÃO À IMPRENSA

    A Campo Aberto – associação de defesa do ambiente manifesta publicamente a sua solidariedade com as populações afectadas pela construção da barragem do vale do Tua e o repúdio pelo recente parecer do Conselho Nacional de Cultura, que despreza e ignora o imenso valor patrimonial da simbiose entre a obra humana ferroviária e a grandiosa paisagem em que se inscreve.

    A prevista destruição da linha ferroviária do Tua, que uma barragem ameaça submergir, despertou um intenso movimento de repúdio na própria região e um pouco por todo o país. O início de um processo para classificar a linha do Tua como património nacional foi um dos resultados desse movimento, que chegou a despertar alguma esperança. No entanto, o Ministério da Cultura viria a arquivar o processo de classificação, com base num parecer do Conselho Nacional de Cultura.

    Que diz o parecer? Basicamente, nega qualquer valor relevante ao património em causa do ponto de vista arquitectónico, etnográfico, técnico, científico, industrial e cultural, negação essa ponto por ponto e sectorial, desgarrada, nunca considerando o conjunto integrado de todos esses elementos no contexto da sua inserção paisagística.

    Este Conselho Nacional de Incultura mostrou bem não compreender, ou antes não querer compreender, o essencial. Não é a linha, não são as estações, não é nenhum dos elementos desgarrados com que o parecer se ocupa, que tornam aquele património único em Portugal e raríssimo no mundo. Património precioso e invulgar é sim o casamento da linha e da paisagem em que se inscreve, e isso foi, num acto de lesa cultura, inteiramente posto de lado no parecer em causa.

    Como se depreende do que escreve Sant’Anna Dionísio no reputado Guia de Portugal, a linha e a «garganta encaixada entre caóticas penedias», os «alcantis formidáveis», são uma unidade indissociável. Foi à destruição dessa unidade que o Ministério da Cultura deu luz verde, consentindo que seja retirado do nosso usufruto aquela grandiosa paisagem. É esse enlace majestoso que vai desaparecer com a bênção da Incultura.

    Portugal fica mais pobre. E mais inculto.

    Porto, Janeiro de 2011

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Cartas & Comunicados

    3 comentários até agora.

    1. […] Campo Aberto – associação de defesa do ambiente manifesta publicamente a sua solidariedade com as populações afectadas pela construção da barragem do vale do Tua e o […]

    2. […] Campo Aberto – associação de defesa do ambiente manifesta publicamente a sua solidariedade com as populações afectadas pela construção da barragem do vale do Tua e o […]

    3. […] Campo Aberto – associação de defesa do ambiente manifesta publicamente a sua solidariedade com as populações afectadas pela construção da barragem do vale do Tua e o […]

    Deixar comentário