İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

windows 10 pro office 2019 pro office 365 pro windows 10 home windows 10 enterprise office 2019 home and business office 2016 pro windows 10 education visio 2019 microsoft project 2019 microsoft project 2016 visio professional 2016 windows server 2012 windows server 2016 windows server 2019 Betriebssysteme office software windows server https://softhier.com/ instagram takipçi instagram beğeni instagram görüntüleme instagram otomatik beğeni facebook beğeni facebook sayfa beğenisi facebook takipçi twitter takipçi twitter beğeni twitter retweet youtube izlenme youtube abone instagram

    Manual para a Leitura de Paisagens, assim diz o subtítulo deste pequeno livro DO TEMPO E DA PAISAGEM, que o Autor, Henrique Pereira dos Santos, nos apresentará no próximo dia 11 de Janeiro, na sede da Campo Aberto (Rua de Santa Catarina, 730-2.º, Porto).

    Pequeno mas original e crítico, o que o torna motivo de sobra para uma troca de impressões sobre o território, o fogo, o prato, as ilusões, as paisagens artificiais, os micróbios, o tempo (que constam do nome dos vários capítulos) e sua influência na paisagem portuguesa.

    Os interessados podem escolher entre a sessão que decorrerá às 18:00 e a das 21:30, pois o nosso convidado prontificou-se a aceder à solicitação de algumas pessoas que teriam dificuldade num desses dois horários.

    O livro, autografado pelo Autor, poderá ser comprado na tertúlia (preço de venda ao público €9,30, para os sócios da CA 9,00).

    Henrique Pereira dos Santos, arquitecto paisagista, tem uma carreira profissional essencialmente ligada ao ordenamento e gestão em áreas de conservação da natureza. Foi dirigente do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade vários anos, tendo ocupado o cargo de Vice-Presidente. É actualmente consultor independente na área da gestão da biodiversidade.

    A entrada é livre e gratuita. Sugere-se no entanto deixar à entrada um contributo de 1 a 2 euros por pessoa (ou outro montante a decidir pelo próprio), como comparticipação nas despesas de organização.

    Henrique Pereira dos Santos

    Henrique de Menezes de Almeida Pereira dos Santos, nascido em 11 de Junho de 1960, em Huambo, Angola, casado e pai de quatro filhos, licenciou-se em Arquitectura Paisagista em 1983, em Évora.

    Com uma carreira profissional essencialmente ligada ao ordenamento e gestão em áreas de conservação da natureza, trabalhou no Parque Natural de Montezinho, no Parque Nacional da Peneda-Gerês e no Parque Natural das serras de Aire e Candeeiros e nos serviços centrais do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade.

    Coordenou vários planos de ordenamento e gestão de algumas das áreas protegidas em Portugal, trabalhou na avaliação de impacte ambiental, na visitação e turismo associado a áreas protegidas e na comunicação associada à gestão de áreas protegidas e da biodiversidade.

    Esteve envolvido na coordenação do Plano Sectorial da Rede Natura 2000, bem como na preparação do novo regime jurídico da conservação e foi responsável operacional pela iniciativa Business and Biodiversity em Portugal.

    Foi dirigente do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade vários anos, tendo ocupado o cargo de Vice-Presidente.

    É actualmente consultor independente na área da gestão da biodiversidade, tendo publicado recentemente o livro Do Tempo e da Paisagem.

    Organização Campo Aberto – associação de defesa do ambiente, reconhecida de utilidade pública

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Notícias

    Um comentário até agora.

    1. Carminda Teixeira diz:

      Já tinha comprado o livro na livraria de Serralves. Felicito o autor pela excelente abordagem da temática. Sensibilidade e conhecimento multifacetado da realidade que deixou o país no caos paisagístico.Gostaria de saber da possibidade de realização de uma outra sessão talvez em Guimarães, no âmbito da Capital Europeia da Cultura

    Deixar comentário