Neste início de século, a forma como nos relacionamos com o mundo está a ser transformada em todos os aspectos.

    Vivemos concentrados em grandes centros urbanos com uma vida cultural abundante. Os centros comerciais oferecem-nos um sem número de opções onde gastar o nosso dinheiro, e parece ser isso que define o nosso conceito de qualidade de vida. As viagens de avião de baixo custo fazem parecer que estamos mesmo a viver numa aldeia global… Ao mesmo tempo, com a internet e os “gadgets” electrónicos, queremos estar sempre perto de tudo. Enquanto isso esquecemos a importância de algumas necessidades básicas, como a alimentação. Não sabemos, ou não queremos saber o que se esconde por detrás das prateleiras dos supermercados. Mas devíamos!

    A agricultura moderna divorciou-se completamente da natureza e já é um dos maiores consumidores de energia e água, bem como causadora de poluição. A agricultura intensiva destrói a biodiversidade e contamina a terra com pesticidas e fertilizantes artificiais. A isso vem somar-se a contaminação biológica e outras ameaças da introdução de organismos geneticamente modificados.

    As regras do mercado livre globalizado aplicadas ao sector estão a destruir o modo de subsistência de milhões de pessoas e comunidades ao redor do mundo. E o resultado final disso também é péssimo para nós consumidores. Os alimentos estão repletos de resíduos químicos que se acumulam no nosso corpo com potenciais efeitos graves para a saúde.

    Que decisões individuais ou colectivas podemos tomar para mudar este rumo? Este ciclo de cinema pretende lançar algumas ideias.

    24 de Maio

    31 de Maio

    • Filme “O futuro dos alimentos” (duração 89 minutos)
    • Prova de produtos da Naturocoop.
    • Debate sobre agricultura biológica.

    7 de Junho

    14 de Junho

    • Filme “TranXgenia – A História da Lagarta e do Milho” (duração 37 minutos)
    • Prova de produtos do Projecto Raízes.
    • Apresentação da Plataforma Transgénicos Fora e debate sobre organismos geneticamente modificados.

    As sessões terão lugar sempre às 21h30 no auditório do Clube Literário do Porto – Rua Nova da Alfândega, 22.

    Entrada livre.

    Organização:

    Movimento Pró-Informação para a Cidadania e Ambiente,

    Campo Aberto,

    Plataforma Transgénicos Fora

    Apoios: Clube Literário do Porto,

    Quinta de Segade,

    Casa da Horta,

    Naturocoop,

    Raízes

    Anexos: cartaz de divulgação

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Deixar comentário