• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

Veja o site da Campo Aberto:
https://www.campoaberto.pt/

Comente, participe. Divulgue!

==========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
contacto@campoaberto.pt

==========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Sábado, 01 de Dezembro de 2007

==========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

==========================
1. “Centro Histórico do Porto resiste heroicamente às intempéries”
Cidadãos unidos pela cidade

“Enfermo, velhíssimo, sofrendo das patologias da idade e do abandono, o Centro Histórico do Porto resiste heroicamente às intempéries, às malfeitorias de muitos, ao desinteresse de outros, ao esquecimento e ao obscurantismo que procura embrulhá-lo, banalizá-lo, dissolvê-lo numa Baixa que é sua parte e sua protecção”. Para contrariar esta tendência, o movimento Cidadãos do Porto – Sociedade Aberta está a promover uma festa «eu imPORTOme…» aberta a todos os cidadãos interessados no Porto Património Mundial. O grupo Cidadãos do Porto – Sociedade Aberta não pretende ser mais do que um movimento que se interessa e importa com o património que é da humanidade. Inicialmente constituído por 11 cidadãos, o movimento é actualmente composto por cerca de 400 pessoas com diferentes profissões, religiões e filiações partidárias que têm uma “paixão comum”.
“Não podemos, cá, neste Porto que transportamos no nosso peito transportar, deixar esquecer a exigente marca disputada e conquistada em 1996”, salientou o movimento que pretende ser o “detonador de uma vontade de celebrar o património”, que ontem apresentou o programa das comemorações.
“O direito de cidadania não tem sido suficientemente exercido”, lamentou o cónego Ferreira dos Santos, um dos participantes na conferência de imprensa, onde também participaram Licínia Rangel, José Pereira, Rocha Antunes e Hélder Sousa. A festa do 11.º aniversário do Porto Património Mundial conta com a adesão graciosa de inúmeras personalidades e instituições, que “vão participar em pé de igualdade”. Para suportar as despesas mínimas que o evento acarreta, o movimento Cidadãos do Porto – Sociedade Aberta vai vender lanternas com o símbolo do património mundial.

Programa

Pedro Abrunhosa, Rui Reininho, Vozes da Rádio e Rui Veloso são alguns dos artistas que fazem parte da festa «eu imPORTOme». Na próxima terça-feira, dia que em se completam os 11 anos da classificação, a concentração está marcada a partir das 18h30 na Praça Parada Leitão (aos Leões), no Terreiro da Sé, em Miragaia, na Praça da Ribeira e na Praça Sandman (Gaia).
O objectivo é organizar “caminhadas pelo património” até à Praça do Infante, onde vai decorrer a festa com artistas, instituições da cidade e “surpresas”. Às 22h00, a iniciativa prossegue no Palácio da Bolsa com intervenções musicais de Maria João Matos, João Lima e Pedro Burmester e com uma conferência proferida pelo arquitecto espanhol Álvaro Gómez-Ferrer Bayo (consultor da UNESCO que avaliou a candidatura e propôs a inclusão do Centro Histórico na lista do Património Mundial. O programa em permanente actualização, inclui ainda iniciativas em colaboração com a ESAP (exposição de fotografia, poesia e música da tuna) e com a Associação de Bares da Zona Histórica, que vai promover novamente a iniciativa «Petiscos a Um Euro».
Depois da festa «eu imPORTO-me», o movimento Cidadãos do Porto – Sociedade Aberta pretende “abrir-se ainda mais à sociedade” para que o Porto Património Mundial não fique só no papel.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=f31384ba5dc074a3461d35c6d8e3a06c

==========================
2. Laboratórios e satélites testam riscos para cidadãos

“Já não é possível fazer batota”. O aviso parte de Roland Schenkel, ao descrever algumas das missões do Centro Comum de Investigação (CCI) da Comissão Europeia, de que é director-geral. Ele refere-se à monitorização da produção agrícola, obtida por satélites, cuja rede contribui também para vigiar derrames de combustíveis nos mares e detectar incêndios florestais. Mas o CCI, no seu papel de apoio a decisões políticas e antecipação de problemas, tem muitas mais tarefas atribuídas, desde a avaliação do risco sísmico ao estudo de medidas para a segurança alimentar e também nuclear.

No seu conjunto de sete unidades especializadas, o Centro Comum de Investigação é o laboratório dos laboratórios dos membros dos 27, fazendo parcerias com as unidades nacionais para áreas de segurança e avaliação de riscos e estabelecendo valores de referência. Alimentação, construção e clima são algumas das suas valências.

Ontem, na sessão de divulgação do CCI que teve lugar em Lisboa, foi descrita a monitorização das culturas. As variações da produção podem ser detectadas muito cedo em relação ao tempo das colheitas e sabe-se que as regiões do Norte português, por exemplo no que toca ao milho, são mais afectadas pelas variações do clima, sendo o Sul mais estável devido ao regadio.

O acompanhamento do que chega à mesa dos europeus passa, entre muitos outros dados, pela detecção de OGM (organismos geneticamente modificados). Como também passa pela organização de um banco de dados do vinho, que até agora analisou 25 mil amostras. De Portugal foram feitas cerca de 600 e a directora do Instituto para a Saúde e Protecção do Consumidor mostrou-se preocupada por alguma indefinição quanto ao organismo nacional responsável pelo processo.

Na próxima época de incêndios, Portugal poderá já contar com a detecção de fogos a partir de cinco hectares, disse ao JN Paulo Barbosa, coordenador do sistema europeu de informação de incêndios florestais. Isso será possível com recurso a uma constelação de satélites. Até agora, a avaliação das áreas ardidas e detecção de fogos só têm sido possíveis quando se trata de áreas superiores a 50 hectares.

https://jn.sapo.pt/2007/12/01/sociedade_e_vida/laboratorios_e_satelites_testam_risc.html

==========================
3. Nacional 222 será corredor turístico

A requalificação da EN 222 é “um projecto estruturante” para a região, segundo Ricardo Magalhães, e reveste-se de “importância ambiental, económica, social e paisagística”.

Esta via atravessa o vale do Douro e não tem merecido as simpatias da Administração Central. No entanto, “beija o Douro de uma forma singular”, enaltece o responsável da Estrutura de Missão, já que permite usufruir em pleno da paisagem que a Unesco classificou.

Ricardo Magalhães conta ter, no final deste mês, o caderno de encargos e o programa preliminar. No início de 2008 será feito um estudo para identificar as acções, a sua tipologia, e onde vão ser concretizadas. A partir do Verão já deverá haver projectos.

https://jn.sapo.pt/2007/12/01/norte/nacional_sera_corredor_turistico.html

==========================
4. Câmara quer referendo sobre Veiguinhas

O Executivo da Câmara de Bragança está disposto a gastar todos os recursos financeiros do município, e a abdicar do desenvolvimento de outros projectos, afectando todas as verbas para a construção da barragem das Veiguinhas. A autarquia quer ainda realizar um referendo para auscultar a opinião dos brigantinos sobre a construção do empreendimento, e posteriormente solicitar ao Governo que lhe seja concedido o estatuto de interesse público, para que a sua execução possa avançar.

https://jn.sapo.pt/2007/12/01/norte/camara_quer_referendo_sobre_veiguinh.html

==========================
5. Cidade passa a ter recolha de lixo ao fim-de-semana

A cidade do Porto vai passar a ter recolha de lixo durante todo o fim-de-semana a partir de Janeiro. O anúncio foi feito, ontem, pelo presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, que exigiu à Direcção Municipal de Ambiente e Serviços Urbanos que apresente, até ao próximo dia 17, um novo mapa de turnos, sem horas extraordinárias para os cantoneiros, que inclua a recolha nas noites de sábado para domingo. Até ao final do ano, os serviços têm ainda de apresentar medidas para melhorar a fiscalização da limpeza urbana, cujas informações, segundo Rui Rio, não reflectem a realidade.

https://jn.sapo.pt/2007/12/01/porto/cidade_passa_a_recolha_lixo_fimdesem.html

Recolha do lixo ao fim de semana
https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=43d6a5035f88a0c5b9e1feeceaca0f89

==========================
6. JANEIRO celebra 139º aniversário com trabalho sobre o novo aeroporto e a rede de alta velocidade
TGV vai dinamizar a economia do Norte

n Carlos Lage: “Construção da linha Porto-Vigo vai criar milhares de empregos” n Carlos Fernandes, administrador da Rave e Refer: “O Porto-Vigo não só se paga a si próprio como ajuda a pagar Lisboa-Porto” n Emilio Perez Touriño, presidente da
Junta da Galiza: “Vai contribuir para estender ao Norte de Portugal o momento de confiança que vive a Galiza”

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=tema&sec=c51ce410c124a10e0db5e4b97fc2af39

==========================
7. Licenças de emissões de dióxido de carbono na origem do agravamento
Electricidade vai aumentar

Os consumidores de electricidade podem contar a partir de 2009 com um agravamento dos preços da electricidade. Na origem está o sobrecusto associado às licenças de emissões de dióxido de carbono (C02) que pode atingir os 66 milhões de euros.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=45c48cce2e2d7fbdea1afc51c7c6ad26&subsec=&id=fba1110fa86905a59d7136025f53372d

==========================

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
https://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
https://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592
contacto@campoaberto.pt
www.campoaberto.pt

Selecção hoje feita por Cristiane Carvalho

======================================

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário