• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

Veja o site da Campo Aberto:
https://www.campoaberto.pt/

Comente, participe. Divulgue!

==========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é
e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
campo_aberto@oninet.pt

==========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Sábado, 12 de Maio de 2007

==========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

==========================
1. Um livro que quer evitar “erro catastrófico” da Ota
Obra é lançada no Porto

Alertar o país para a catástrofe que seria a construção do aeroporto na Ota é o objectivo central do livro “O erro da Ota”, que reúne a opinião de 22 personalidades independentes e de várias conotações partidárias. A obra, cuja apresentação decorre na segunda-feira, no Palácio da Bolsa, no Porto, pretende “apelar ao bom senso” e a que se “pare para pensar” em alternativas, revelou, ao JN, o seu coordenador, Mendo Henriques.

“A ir para a frente, a Ota seria um erro catastrófico”, defende o professor da Católica, que até há cerca de um mês dirigiu o departamento de investigação do Instituto da Defesa Nacional.

António Brotas, António Barreto, Diogo Pinto, Galopim de Carvalho, Gonçalo Ribeiro Teles, Loureiro dos Santos, Miguel Frasquilho, Paulino Pereira, Rui Moreira e Vítor Bento são algumas das personalidades que contribuíram para o livro, editado pela Tribuna da História, onde são apresentadas alternativas. A par da solução “Portela+1”, explica, há “uma banda com cerca de 30 quilómetros da Marateca ao campo de tiro de Alcochete” onde há locais com capacidade para acolher o aeroporto.

A decisão do Governo, que é apontada como “o processo democrático menos transparente em Portugal desde o 25 de Abril”, baseia-se em “estudos muito superficiais”, defende o autor do livro. Mendo Henriques promete oferecer uma cópia do livro a Cavaco Silva, que, na qualidade de presidente do Conselho Superior de Defesa Nacional”, terá, em último recurso, uma palavra a dizer” sobre a decisão. “Não para se intrometer na actividade governativa”, afirma. É que o Conceito Estratégico de Defesa Nacional, lembra, afirma que “todos os órgãos do Estado devem ter uma palavra a dizer sobre a componente não militar da Defesa”.

https://jn.sapo.pt/2007/05/12/economia_e_trabalho/um_livro_quer_evitar_erro_catastrofi.html

==========================
2. Comércio Justo atrai pouco os portugueses

O primeiro Fórum de Comércio Justo (CJ), que decorre até amanhã no Jardim da Estrela, em Lisboa, pretende “alertar” e “sensibilizar” os portugueses para um consumo mais “responsável”, contribuindo para que os “pequenos produtores das regiões mais empobrecidas do Mundo” possam receber “um pagamento justo pelos seus produtos agrícolas ou artesanais”.

https://jn.sapo.pt/2007/05/12/economia_e_trabalho/comercio_justo_atrai_pouco_portugues.html

==========================
3. Jardim Botânico renovado abre hoje
Os lagos com plantas aquáticas são uma das atracções do jardim

O Jardim Botânico do Porto reabre, hoje, depois de uma intervenção de dez meses. Novas plantações, o roseiral remodelado, equipamentos restaurados, caminhos renovados e sinalizados são algumas das melhorias que os visitantes poderão constatar. A primeira fase da requalificação, que custou 550 mil euros, está concluída, mas há uma “questão gravíssima” por resolver o ruído constante da Via de Cintura Interna (VCI).

“Precisamos muito das barreiras acústicas. Um jardim é um local de silêncio e isso aqui não existe. Aguardamos que a Estradas de Portugal se interesse pelo assunto”, afirmou, ao JN, Teresa Andresen, responsável pelo projecto de requalificação do Jardim Botânico.

https://jn.sapo.pt/2007/05/12/porto/jardim_botanico_renovado_abre_hoje.html

Botânico reabre hoje

O Jardim Botânico do Porto reabre hoje ao público, depois de ter sido sujeito a obras de recuperação e infra-estruturas, que obrigaram ao seu encerramento em Julho do ano passado. O novo jardim abrirá as suas portas renovado, com caminhos melhorados, vários equipamentos restaurados, novas redes de rega, drenagem e electricidade. A primeira fase das obras de recuperação agora finalizadas foram financiadas por fundos comunitários disponibilizados no âmbito do Programa Operação Norte (ON) da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) e vão agora possibilitar a reabilitação de alguns espaços, nomeadamente com a regeneração das estufas do jardim, a redução do nível sonoro proveniente da auto-estrada e a qualificação da sua colecção de plantas. De salientar que o Jardim Botânico do Porto, que se encontra localizado na Quinta do Campo Alegre, desde 1951 e é conhecido pela sua vertente botânica, detendo diversas espécies raras e belas, muitas delas exóticas. O espaço é ainda reconhecido por ser um local de referência na vida e obra dos escritores Sophia de Mello Breyner Andresen e Ruben A., que ali passaram a sua adolescência. A cerimónia contará com a presença do reitor da Universidade do Porto, José Marques dos Santos e do director da Facuildade de Ciências, Baltazar de Castro. Em reportagem publicado em Março em O PRIMEIRO DE JANEIRO, a coordenadora do projecto de recuperação do jardim, Teresa Andresen, sublinhou que se tratava de uma “obra pesada, que não brilha, mas é fundamental para o jardim funcionar”. O actual Jardim Botânico do Porto teve como principal impulsionador Américo Pires de Lima.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=dd734f4865095a1bc90a1252c1cc1e5d

==========================
4. Defensores dos animais contra a garraiada

Os movimentos de defesa animal estão a protestar contra a realização de mais uma garraiada académica, amanhã na Praça de Touros da Póvoa de Varzim. O Midas – Movimento Internacional em Defesa dos Animais chama-lhe “uma das mais cruéis tradições” e, num e-mail a circular na Internet, envia “imagens chocantes” da forma como são tratados os bezerros, no evento que encerra a Queima das Fitas portuense. O Gaia – Grupo de Acção e Intervenção Ambiental escreveu mesmo à Metro do Porto questionando o seu apoio à divulgação e deslocações para Garraiada e incita a empresa a “reconhecer publicamente o erro” de apoiar tão “bárbaro evento”.

“A Metro é uma empresa pública com responsabilidades sociais”, afirmou, ao JN, Pedro Jorge Pereira, activista do Gaia, que acusa a empresa de estar a “incentivar a participação” e até a “legitimar” a iniciativa da Federação Académica do Porto (FAP).

Da Metro, a Gaia recebeu apenas um “a informação está a ser analisada”. Da FAP nenhuma resposta. “É um espectáculo que potencia o que de mais boçal e grotesco existe no ser humano, que em nada promove um saudável ‘espírito académico'”, frisa Pedro Pereira. O Gaia, tal como o Midas, acusa a FAP de trazer para a Garraiada “bezerros ou pequenas vacas nas piores condições”, “tirando-lhes a força da pior maneira” antes da entrada na arena.

https://jn.sapo.pt/2007/05/12/porto/defensores_animais_contra_a_garraiad.html

==========================
5. Água da rede pública tem arsénio

Cerca de 200 famílias que residem na zona da Rua Direita, Sobretâmega, no Marco de Canaveses, estão a beber água da rede pública com alto teor de arsénio. Contra-análises elaboradas a pedido da autoridade sanitária concelhia dizem que a água da rede pública fornecida naquele local “contém 80 microgramas de arsénio por cada litro de água”. O valor paramédico estabelecido pela Organização Mundial de Saúde é de 10 microgramas/litro.

https://jn.sapo.pt/2007/05/12/porto/agua_rede_publica_arsenio.html

==========================
6. Via exclusiva aos camiões inaugurada em Setembro

A Via Interna de Ligação ao Porto de Leixões (VILPL) entra em funcionamento no próximo mês de Setembro. O acesso rodoviário com três quilómetros vai permitir retirar da malha urbana de Matosinhos cerca de dois mil camiões que entram e saem todos os dias daquele porto marítimo.

A abertura da VILPL está dependente da conclusão das obras de construção da Portaria Única, uma infraestrutura tecnologicamente avançada destinada ao controlo automático dos pesados que acedem ou partem de Leixões e à produção da documentação necessária para a carga/descarga das mercadorias.

https://jn.sapo.pt/2007/05/12/porto/via_exclusiva_camioes_inaugurada_set.html

==========================
7. Anúncio de “Linha Verde” aquém das reivindicações

Poderá estar para breve a criação de uma “Linha Verde” destinada ao acompanhamento sistemático “das populações directa ou indirectamente expostas a contaminação ambiental em zonas mineiras” – soube o Jornal de Notícias junto de uma fonte do Ministério da Saúde. António Minhoto, da AZU, aplaude a iniciativa, que apenas “peca por tardia”, mas não entra em euforias.

“É um passo. Um passo importante, mas que ainda não foi alvo de qualquer resolução ministerial que lhe dê eficácia”, comenta António Minhoto. O dirigente da AZU diz que “já não há paciência” para esperar, muito mais tempo, por medidas claras de apoio às populações afectadas por contaminação ambiental.

https://jn.sapo.pt/2007/05/12/norte/anuncio_linha_verde_aquem_reivindica.html

==========================
8. Transportes públicos não vão aumentar em Junho

“Não vai ser necessário o aumento intercalar do preço dos transportes públicos, previsto para Junho”, anunciou Ana Paula Vitorino, à margem da cerimónia de apresentação dos objectivos e assinatura dos contratos de gestão com as Administrações Portuárias, STCP e Carris.

Os objectivos prevêem também uma aposta da integração das redes a Carris e a STCP com os restantes operadores de transportes, “em particular com o Metropolitano de Lisboa e com o Metro do Porto, visando o aumento do peso dos títulos intermodais, sobretudo na STCP”.
Paralelamente, ambas as empresas apostarão “na renovação das frotas, em tecnologias mais limpas e na implementação de práticas de eco-condução, com reflexo na redução significativa da emissão de gases e partículas poluentes”.
Na sua intervenção, o secretário de Estado do Tesouro e das Finanças salientou o reforço

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=45c48cce2e2d7fbdea1afc51c7c6ad26&subsec=&id=68f5165810c33a364c4459f9fa3dfae7

==========================
9. Fórum em defesa do comboio na Faculdade de Ciências

O Partido Ecologista “Os Verdes” vai levar a cabo nos próximos dias 17, 18 e 19 de Maio uma iniciativa internacional no sentido de debater e valorizar o transporte ferroviário. Esta iniciativa conta com a presença e participação do vice-presidente do Grupo Verde no Parlamento Europeu (PE), o eurodeputado luxemburguês Claude Turmes, de representantes “Del Colectivo del Camino de Hierro de Salamanca”, grupo que se tem batido pela reabertura da Linha do Douro a Espanha, para além de especialistas portugueses em transportes e caminho-de-ferro, entre os quais, o Manuel Margarido Tão e movimentos de cidadãos que defendem a ferrovia e os transportes públicos. Esta iniciativa, que foi divulgada pela primeira vez aquando do acidente na Linha do Tua, divide-se em dois momentos. Nos dias 17 e 18 de Maio haverá uma viagem de comboio pelas linhas do Douro, Tua e Corgo e encontros com entidades dos distritos de Bragança e Vila Real. No dia 19 de Maio terá lugar um Fórum Verde que irá debater a problemática do transporte ferroviário e o seu contributo para o desenvolvimento sustentável do país, nomeadamente da região transmontana, para além das políticas portuguesas e europeias sobre esta matéria. O encontro será na Faculdade de Ciência e Tecnologia da UPorto.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=8123fb007df403b1dfb263b3a5496d53

==========================

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
https://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
https://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592
contacto@campoaberto.pt
www.campoaberto.pt

Selecção hoje feita por Cristiane Carvalho

======================================

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário