• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

Veja o site da Campo Aberto:
https://www.campoaberto.pt/

Comente, participe. Divulgue!

==========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é
e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
campo_aberto@oninet.pt

==========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Sábado, 05 de Maio de 2007

==========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

==========================
1. Caravana ecológica percorre o país

Automóveis movidos com combustíveis ecológicos – óleo usado em
restaurantes, biodiesel e híbridos – vão percorrer o país nos dias 11,
12 e 13, numa acção de sensibilização para as alternativas aos
combustíveis fósseis.

A iniciativa “Portugal de lés a lés 2007 Travessia de Norte a Sul” é
de um fórum de discussão sobre energias alternativas e renováveis,
criado na Universidade de Aveiro. E, segundo um dos organizadores,
Luís Miguel Oliveira, conta já com inscrições de utilizadores de todo
o país.

A caravana ecológica parte de Bragança, com destino à Quarteira, onde
termina com a participação numa exposição sobre veículos “amigos do
Ambiente” e cozinhas solares. Para o reabastecimento ao longo do
percurso, conta com pontos de apoio de utilizadores de combustíveis
alternativos.

Custos reduzidos

De acordo com Luís Oliveira, estudante de Química da Universidade de
Aveiro, a maior parte dos carros inscritos são movidos a biodiesel,
mas há também alguns a “óleo directo” vegetal. Trata-se de um
combustível alternativo que não afecta o rendimento do automóvel, já
que tem um poder calórico semelhante ao gasóleo.

Quanto ao custo, comprando o óleo novo em supermercados, o preço por
litro pode ficar a menos de 75 cêntimos. Mas muitos dos utilizadores
recorrem mesmo a óleos usados, oferecidos por restaurantes e
particulares.

https://jn.sapo.pt/2007/05/05/sociedade_e_vida/caravana_ecologica_percorre_o_pais.html

==========================
2. Novos estilos de vida podem melhorar clima

Pequenas alterações nas rotinas diárias de cada pessoa, como o uso de
transportes públicos, podem corresponder a uma diminuição
significativa do fenómeno climatérico, argumenta o grupo
intergovernamental de especialistas da evolução do clima (GIEC), que
contou com 400 delegados de vários países, reunido em Banguecoque,
Tailândia. Aspectos a ter em conta quando, segundo o relatório
publicado ontem pelo GIEC, os próximos anos vão ser “cruciais”.

Das medidas aconselhadas no relatório fazem parte o recurso aos
transportes colectivos, em detrimento do carro próprio, a regulação
adequada da temperatura nos escritórios ou nas casas climatizadas e
até reduzir o consumo de carne. “Se as pessoas comessem menos carne,
não só estavam a contribuir para uma alimentação mais saudável, como
para a redução de emissões, geradas pela criação bovina”, referiu o
presidente do GIEC, Rajendra Pachauri. Segundo um especialista em
questões energéticas, um quilo de bife corresponde a 3,7 quilos de
dióxido de carbono.

https://jn.sapo.pt/2007/05/05/sociedade_e_vida/novos_estilos_vida_podem_melhorar_cl.html

==========================
3. Centro dedicado ao mar

O Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental de Matosinhos,
edifício que funcionou como sede da sociedade Polis, volta a ganhar
vida com actividades científicas ligadas ao mar. Ontem, a Câmara,
através do seu presidente, Guilherme Pinto, e o

Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR),
assinaram um protocolo de cooperação, com vista a usarem aquele espaço
para divulgação de acções ligadas ao mar.

https://jn.sapo.pt/2007/05/05/porto/centro_dedicado_mar.html

==========================
4. Bracalândia sai da cidade e instala-se em Penafiel

O parque de diversões “Bracalândia” está de malas aviadas para a
cidade de Penafiel, goradas que foram as negociações entre a Câmara
Municipal de Braga e a LusoParques. Segundo apurou o JN, a assinatura
de um protocolo está já agendada para a próxima terça-feira, entre as
partes. Dia para o qual a Câmara Municipal de Penafiel, contactada
pelo JN, remeteu mais esclarecimentos.

Em Penafiel, como refere o vereador António França no seu blog, as
obras de infra-estruturas públicas e preparação dos terrenos serão da
competência da Câmara. A “Luso-Parques” gozará ainda da isenção total,
durante 5 anos, eventualmente renováveis, dos tributos a cuja receita
o Município tenha direito licenciamento, derrama, IMI, IMT.

https://jn.sapo.pt/2007/05/05/norte/bracalandia_da_cidade_e_instalase_pe.html

==========================
5. Aquecimento global
Emissões de gases terão de baixar em 2015

As emissões mundiais de gases com efeito de estufa terão de baixar a
partir de 2015 para que o aumento médio da temperatura global se
mantenha entre 2 e 2,4 graus Celsius, concluíram ontem os peritos
mundiais.
Segundo o melhor cenário apresentado pelos delegados do Painel
Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC no acrónimo em
inglês), reunido em Banguecoque, as emissões mundiais de gases com
efeito de estufa terão atingir até 2015 um “pico” e decrescer a seguir
para que a subida da temperatura média não ultrapasse aqueles valores.
“Quanto mais quisermos atingir um nível de estabilização baixo, mais
depressa será atingido esse pico e começará o declínio das emissões”,
sublinha o IPCC no seu “resumo dirigido aos decisores” políticos”,
publicado ontem.
Para estabilizar esta poluição atmosférica a níveis situados entre 445
e 490 partes por milhão (ppm) de CO2 e outros gases com efeito de
estufa, e limitar assim o aumento médio das temperaturas entre 2 e 2,4
graus Celsius positivos em relação ao período pré-industrial, será
necessário que essas emissões atinjam um pico até 2015 e desçam a
seguir para 50 por cento dos níveis actuais (379 ppm) até 2050, indica
o documento.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=b6d767d2f8ed5d21a44b0e5886680cb9&subsec=&id=3eec74195b2a97082e831f855c5d4532

==========================

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
https://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
https://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592
contacto@campoaberto.pt
www.campoaberto.pt

Selecção hoje feita por Cristiane Carvalho

======================================

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário