İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

windows 10 pro office 2019 pro office 365 pro windows 10 home windows 10 enterprise office 2019 home and business office 2016 pro windows 10 education visio 2019 microsoft project 2019 microsoft project 2016 visio professional 2016 windows server 2012 windows server 2016 windows server 2019 Betriebssysteme office software windows server https://softhier.com/ instagram takipçi instagram beğeni instagram görüntüleme instagram otomatik beğeni facebook beğeni facebook sayfa beğenisi facebook takipçi twitter takipçi twitter beğeni twitter retweet youtube izlenme youtube abone instagram

    Criar um grupo de discussão em formato electrónico que reúna e agregue diversas – e dispersas – vontades e sensibilidades existentes no concelho de Espinho, com vista a apresentar à Câmara Municipal propostas/sugestões/recomendações na área ambiental/espaços verdes, foi a principal conclusão da sessão de divulgação que a Campo Aberto – organização não-governamental sedeada no Porto e com actuação predominante na AMP -, realizou no passado dia 15 de Dezembro, na sala da Assembleia da Junta de Freguesia de Espinho.

    Na intervenção inicial, a cargo de Nuno Quental, responsável pela campanha “50 espaços verdes em perigo, 50 espaços verdes a proteger”, foram abordados os motivos e os objectivos desta iniciativa que pretende, através da iniciativa dos cidadãos, associações, escolas, autarquias, grupos de amigos, etc, coligir e elencar um conjunto de espaços que, pelo seu valor intrínseco, seja ele ambiental, agrícola, patrimonial, cultural (ou os quatro em simultâneo) mereçam ser protegidos e salvaguardados pelos poderes públicos.

    O lançamento da campanha decorre da constatação de que a região da AMP está cada vez mais urbanizada, que os espaços verdes e agrícolas têm vindo a desaparecer a um ritmo simultaneamente acelerado e perigoso e que, perante este cenário pouco promissor, é necessário e urgente conhecer e proteger os espaços verdes que ainda existem e, mais do que isso, envolver directamente a população nessas escolhas.

    António Sá, ambientalista e ex-dirigente da Quercus, realçou o facto de Espinho apresentar no seu território um ecossistema que merece há muito tempo (sem que isso se expresse na prática) ser convenientemente salvaguardado e protegido, a Barrinha de Esmoriz/Lagoa de Paramos, não apenas pela sua importância ao nível da fauna e flora, como também, por constituir uma área que, por estar dividida entre dois concelhos (Ovar e Espinho) pode assumir-se como espaço intermunicipal de onde o lazer e recreio se coadunem e equilibrem com a preservação do ambiente.

    A necessidade de requalificar a orla costeira e de recuperar o degradado cordão dunar, bem como, o reordenamento das margens das diversas ribeiras cujos cursos de água passam pelo concelho (Rio Largo, Ribeira de Silvalde e Ribeira de Rio Maior) e que se encontram extremamente poluídas, foram outros dos temas abordados na troca de ideias efectuada durante a sessão de divulgação da campanha “50 espaços verdes a proteger”.

    Mas a ideia que mais concentrou a atenção dos presentes e o debate foi aquela exposta por António Sá, referente à requalificação das inúmeras pracetas existentes na cidade e que, ao invés de estarem impermeabilizadas com cimento, deveriam ser colocadas ao serviço da população e do interesse público. De acordo com o ambientalista, a reconversão dessas áreas (uma delas é a existente frente à Escola Sá Couto/Piscina) em espaços verdes e, posteriormente, o seu acompanhamento é um processo que não implica custos elevados, uma vez que actualmente existe a possibilidade de utilizar plantas autóctones de baixo rendimento que não implicam custos de manutenção elevados.

    É com base nesta última premissa que se decidiu constituir o fórum/grupo de discussão. Objectivo: apresentar e fundamentar uma proposta a apresentar à Câmara Municipal para que uma determinada área a designar (pretende-se que o exemplo apresentado sirva como modelo) seja requalificada e reconvertida em espaço verde aberto ao usufruto de todos os cidadãos.

    Para integrar este fórum sobre ambiente/espaços verdes sobre/em Espinho, aberto à participação e envolvimento de todos e de todas, basta contactar via e-mail com Lúcia Fernandes – luciaof@gmail.com – ou através do telemóvel nº 93 866 76 25 e dar o nome e o mail.

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Notícias

    Deixar comentário