İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

windows 10 pro office 2019 pro office 365 pro windows 10 home windows 10 enterprise office 2019 home and business office 2016 pro windows 10 education visio 2019 microsoft project 2019 microsoft project 2016 visio professional 2016 windows server 2012 windows server 2016 windows server 2019 Betriebssysteme office software windows server https://softhier.com/ instagram takipçi instagram beğeni instagram görüntüleme instagram otomatik beğeni facebook beğeni facebook sayfa beğenisi facebook takipçi twitter takipçi twitter beğeni twitter retweet youtube izlenme youtube abone instagram

    Pagamos para piorarem a cidade – por Jorge Braga (arquitecto)
    Já imaginou fazer obras em sua casa e o resultado ser pior do que o que estava antes?
    …É impensável não acha?
    Já pensou na forma como têm sido feitas muitas das obras na cidade do Porto há anos?
    O Porto só pode estar sentido com o que lhe andam a fazer!
    Por exemplo em 2001 (Capital da Cultura), de uma forma despesista foram intervir em alguns casos no que já estava bem, por vezes piorando em relação ao que estava (veja-se o Jardim da Cordoaria -betão e granito). No metro do Porto, que deveria ter mais trechos subterrâneos, (por exemplo, na zona de Matosinhos mais parece um eléctrico turístico), os interiores e exteriores das estações são cinzentos -betão e granito. Para não irmos mais longe vejam as estações de Lisboa cada uma feita por um artista diferente.
    Não teria sido interessante ligar o Parque da Cidade ao mar sem a interferência dum viaduto? (que podia ter sido um túnel).
    Plantam por toda a cidade semáforos em vez de árvores (nalguns casos ainda as retiram: veja-se a Av.da Boavista!), que na maioria dos casos são ilógicos e/ou descoordenados, retardando os percursos em vez de “escoarem” o trânsito.
    As recentes marginais de Leça e Matosinhos, são ou não oportunidades perdidas?
    E agora na sala de visitas da cidade, a Av. dos Aliados, o metro do Porto já retirou a calçada portuguesa e substituiu-a por pedras de granito… Como prefere?
    E as obras prosseguem gastando mais alguns milhões, para substituírem a calçada portuguesa por granito, tal como fazem a todos os passeios da cidade: ou cimento ou granito!…
    Como já repararam, uma especificidade lusa (e dos PALOPS!) são os passeios e praças em calçada que por isso lhe chamam “portuguesa”… O que preferem?
    Será que querem criar um cliché de atracção turística à imagem da cidade do tipo “ A mais cinzenta da Europa”, já que é bom sermos os “mais em qualquer coisa”?
    …Façam concursos públicos de arquitectura e coordenem eficazmente os serviços autárquicos com gente capaz!
    É lamentável termos de assistir a este tradicional “cinzentismo” dos autarcas, a fazer-nos perder oportunidades urbanísticas (já não bastavam as económicas e culturais!), que interferem claramente na perda de qualidade de vida de quem vive o Porto.
    Será que temos de fugir todos da cidade (em vez de ser só da baixa!)
    Que mais nos irá acontecer?»
    (enviado por mail)

    Outras OPINIÕES

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Um comentário até agora.

    1. Anonymous diz:

      Subscrevo inteiramente. Aponta tudo(e há mais…) o que acho errado.
      Infelizmente, sem retorno. A felicidade é saber que há arquitectos e gente com senso comum, gente que a “moda” não compra. Obg
      EP

    Deixar comentário