İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

    O que me disseram os candidatos
    Como aqui contei, as campanhas do PS e do PSD cruzaram o meu caminho lá para os lados onde moro, em Ramalde, e eu atravessei-me no delas: claro que não perdi oportunidade de ir falar aos candidatos sobre os ALIADOS, já que eles nunca se dignaram reconhecer publicamente esta nossa CAMPANHA.

    A Francisco de Assis disse que lamentava profundamente a sua ausência no debate sobre o ambiente, e que gostaria muito de ter ouvido a sua opinião sobre a “requalificação” em curso nos Aliados, projecto que descaracteriza completamente essa zona da cidade.
    Respondeu-me ele : “Concordo inteiramente consigo. Passei por lá no outro dia e realmente aquilo está… Concordo inteiramente consigo.”

    A Rui Rio disse que tinha muita pena que nunca tivesse respondido aos nossos apelos para que fosse reconsiderada a “requalificação” em curso.
    Rui Rio perguntou-me se tinha estado nos Paços do Concelho ao que eu respondi afirmativamente. Em seguida acrescentou e repetiu: “Fale com o Álvaro Siza! Ele é que é o arquitecto!”. Retorqui que era com ele, Presidente da Câmara, que queríamos falar… Entretanto enfiou-me nas mãos um daqueles folhetos cheios de fotografias do antes e depois enquanto outra pessoa da comitiva me queria dar umas canetas e o cortejo avançava.

    (Patrícia Gonçalves uma jornalista d’ O Primeiro de Janeiro que estava presente fez-me algumas perguntas e tive assim oportunidade de anunciar a entrega, hoje, na Câmara Municipal do Porto das mais de 6000 assinaturas. Ver notícia)

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    3 comentários até agora.

    1. davidpina diz:

      embora abusivamente deixo aqui umtexto, de Pulido Valente, da lista do pned ( como não sei o e-mail dos ‘Aliados’ ):

      Caros listados

      A boa qualidade do modo como o assunto trazido pelos Paulo Ferreira, Mário Ribeiro e, também Nuno Gouveia, foi tratado obriga-me a entrar na conversa já que de há muito que estou nessa onda. Devo, portanto, tentar aprofundar o assunto.

      Para início de conversa quem não quis comprar os meus livros pode telefonar-me que empresto um exemplar de cada para que possam ler sem ter que gastar dinheiro. Melhor seria encontrar um local onde pudessem estar para consulta a jeito de todos. Querem pensar nisso?

      Com estas entradas em matéria sinto que posso detalhar mais aquilo que penso mas antes devo fazer um reparo:
      há pontos comuns naquilo que pensam e naquilo que eu propus para os Aliados. Penso também que no centro e, até, um pouco mais além, os pó-pós devem ter um espaço restrito; que o espaço para motorizados ou outros deve ser dado ao transporte público, T.P.. Se estamos de acordo custa-me a perceber que ninguém tenha deitado foguetes quando apresentei na Baixa o meu esquiço para os Aliados. É pena que aqui os desenhos não entrem. Não tenho culpa.

      É que o que penso corresponde ao que V. dizem e apliquei essa posição no esquiço referido. Os T.Ps ocupariam uma faixa de 15,0 metros do lado poente da avenida FICANDO TODO O RESTANTE ESPAÇO livre para o peão. Com a condição de se poder fazer o atravessamento de nascente para poente no prolongamento de Magalhães Lemos para acesso ao hospital. As ligações nascente/poente e vice versa seriam feitas nas Cardosas e a norte, Gonçalo Cristóvão, etc. Claro que a zona sem carros seria aumentada até Sá da Bandeira, Gonçalo Cristóvão, R. Almada./Pr. Filipa de Lencastre/R. Elísio de Melo

      Já viram o que isto dava? ——» O CENTRO PARA TODOS!
      Com calçada à portuguesa ( seja ela o que for), arvores, plantas, quiosques, e por aí fora….

      E estão a deixar que se construa aquela desgraça!!!

      Só o P.C é que põe gente na rua aos berros?

      NINGUEM QUER OCUPAR A AVENIDA?
      Só na aldeia é que se fazem movimentos populares para barrar estradas, fechar escolas, vigílias às portas das fábricas,e tudo o mais que as gentes fazem para defender aquilo a que têm direito?

      Quanto ao título do assunto: há que lembrar que não são só os autarcas que são criminosos. Os arquitectos que entram nessas jogadas são cúmplices, não são parvos e até se promovem lá fora para poder beneficiar com a parolice índigena. Portanto são igualmente criminosos mas com mais responsabilidade pois são eles que viabilizam os crimes. Se recusassem não havia essas manobras.

      Só mais uma coisinha: NÃO esquecer que a ordem dos arquitectos sabe de tudo isto e ESTÁ QUIETA E CALADA.

      Portanto também é cúmplice e criminosa. Tanto mais que cobre a totalidade do território nacional e tem a obrigação de saber o que se passa..

      Mas há, ainda, os arquitectos que sabem disto tudo, se queixam ou não, que trabalham nas câmaras e nos serviços correlacionados e se CALAM. Esses também são cúmplices.

      Há ainda os promotores, os construtores, os engenheiros, muitos particulares que são vitimas das câmaras. Mas está tudo calado.

      Entretanto o país AFUNDA-SE e a malta está quietinha com a esperança que não lhe aconteça nada a si e aos seus.

      Estupidez? Julgo que não. Pura cobardia, ou, ainda pior, falta de cidadania.

      Espero ter chegado ao fundo. Se me enganei e ainda há mais caminho para lá chegar por favor esclareçam-me que de tão escuro já não vejo nada.

      A revolução está aí e não é das que nos podem agradar.

      Ó malta abre esses olhos, limpa os ouvidos e por favor disponham-se a deitar cá para fora o que sabem em moldes que possam parar com a vertiginosa queda na barafunda total.

      Que mais posso fazer, isolado como estou? JPV

    2. davidpina diz:

      Como foi colocado na lista do PNED pelo Mário Fernandes, enquanto respostas do tipo que Rui Rio (e provavelmente F.Assis)proferiu em Ramalde ( só tenho pena de ter estado lá) a cidade e um urbanismo de qualidade não avança…

      ‘… mas enquanto os decisores políticos não tiverem substracto que alicerce as decisões, continuarão apenas a decidir, no urbanismo e arquitectura, os “técnicos que JÁ lá estão ou vão lá estar”.
      Mário Fernandes’

    3. manueladlramos diz:

      Muito obrigada pela sua colaboração. Mais logo – quando voltar do trablho- colocarei uns links para o projecto do arquitecto Pulido Valente (o que aliás estou para fazer já há imenso tempo!)
      O mail dos ALIADOS é
      portoaliados@sapo.pt

    Deixar comentário