• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

[PNED] Boletim de 19/I/2005

[Esta lista tem actualmente 293 participantes inscritos.]

==========================
BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

quarta-feira, 19 de Janeiro de 2005

==========================
Para os textos integrais das notícias consulte as ligações indicadas.
==========================

Destaque: Tal como o PÚBLICO noticiou no passado sábado, o Ippar
fundamentou o chumbo ao projecto na necessidade de preservar o
edifício que alberga o Museu Soares dos Reis, classificado como
imóvel de interesse público desde 1934, alegando que a saída do túnel
proposta por Rio iria criar uma ruptura “face à malha urbana
existente”. E propôs duas alternativas: que o túnel terminasse junto
ao Hospital de Santo António ou se prolongasse até ao Palácio de
Cristal. Qualificando esta decisão como ataque eleitoral, Rio pediu a
reapreciação do processo à direcção nacional do instituto, estando a
aguardar por uma resposta.

Ontem, na reunião do executivo camarário, o vereador Manuel Diogo, do
PS, defendeu o prolongamento do túnel até às imediações do Palácio de
Cristal, solução que teria a vantagem de “preservar o Museu Soares
dos Reis” e de beneficiar de um melhor enquadramento urbanístico. Por
seu turno, o seu colega Rui Sá, da CDU, criticou esta opção, devido
ao seu elevado custo. “Já no início fui contra o túnel, por não o
considerar uma prioridade, e não estaria agora a ser coerente se
defendesse o seu prolongamento, mesmo que isso até tenha lógica para
aumentar a fluidez do trânsito”, explicou. Perante o imbróglio
criado, Sá propõe que a autarquia e o Ippar consensualizem uma
solução que possa manter a saída do túnel junto ao museu, mas com um
impacte diminuído. Tanto o PS como a CDU criticam asperamente Rio
pela sua reacção ao parecer do Ippar. “Não posso aceitar que venham
agora ressuscitar a teoria das forças de bloqueio aplicada à
instituição que tutela o património”, censurou Sá. Rodrigo Oliveira,
do PS, comentou: “O Ippar nem sempre trabalha ao gosto dos autarcas,
mas, quando o faz, é em defesa da lei. O PS não tem qualquer ligação
afectiva com as pessoas que lá estão, que foram escolhidas pela sua
independência”.

https://jornal.publico.pt/2005/01/19/LocalPorto/LP04.html

==========================

1. Director do Santo António não quer o túnel de Ceuta a terminar
junto ao hospital
Natália Faria e Nuno Corvacho

O presidente do Conselho de Administração do Hospital Geral de Santo
António, Sollari Allegro, discorda do parecer negativo do Instituto
Português do Património Arquitectónico (Ippar) ao projecto de
estender uma das saídas do túnel de Ceuta até à Rua de D. Manuel II,
junto ao Museu Soares dos Reis. Em comunicado emitido ontem, aquele
responsável opõe-se veementemente à alternativa, proposta por aquele
organismo, de terminar o túnel junto à fachada lateral do hospital.
“Isso tornaria a circulação em volta do hospital definitivamente
caótica, porque o túnel terminaria exactamente na entrada das
Consultas Externas e um pouco acima das Urgências”, insurge-se
Sollari Allegro, especificando que, a concretizar-se essa hipótese, o
trânsito do túnel iria conflituar com o movimento de ambulâncias e
das centenas de utentes que acorrem diariamente aos serviços do
hospital, tanto mais que haveria apenas um passeio de peões a servir
de fronteira entre a boca do túnel e o hospital. Na base da oposição
de Sollari Allegro acrescem argumentos relacionados com as
características do próprio túnel: “Há ali uma inclinação de cerca de
11 graus, ou seja, um declive que obriga os automobilistas a jogar
com a embraiagem, o que criará ruído e poluição incompatíveis com um
hospital”, sustenta.

https://jornal.publico.pt/2005/01/19/LocalPorto/LP04.html

==========================

2. STCP muda rede após abertura da Linha Amarela do Metro
Abel Coentrão

Setembro deverá ser um mês de grandes mudanças para os utilizadores
habituais de transportes públicos do Grande Porto. Se se confirmar a
entrada em operação até Agosto da Linha Amarela do Metro, entre o
Hospital de São João e Santo Ovídio, em Gaia, a STCP passará nessa
altura a ter todas as condições para pôr a funcionar a sua nova rede
de operação, desenhada a pensar precisamente no novo meio de
transporte, com o qual os autocarros passarão a articular-se,
abdicando de trinta das 81 carreiras existentes nos percursos que
passam a ser feitos pelo novo meio de transporte.

https://jornal.publico.pt/2005/01/19/LocalPorto/LP10.html

=========================

3. Aliados: Oposição insiste na apreciação do desenho em reunião de
Câmara

A oposição da Câmara do Porto exige votar o projecto dos arquitectos
Álvaro Siza e Souto Moura para a Avenida dos Aliados. O vereador da
CDU, Rui Sá, recorda que, em Abril de 2000, a autarquia aprovou uma
proposta de Álvaro Siza para a requalificação da Praça da Liberdade,
com os votos contra dos vereadores do PSD e do PP. Nesse sentido, o
autarca entende que essa autorização, concedida há mais de quatro
anos, não serve para justificar que o projecto actual seja
concretizado sem a análise do Executivo.

https://jn.sapo.pt/2005/01/19/grande_porto/rui_recorda_o_chumbo_psd_pro
jecto_si.html

==========================

4. Estado entrega Palácio do Freixo à Câmara

O Palácio do Freixo vai passar para as mãos da Câmara do Porto,
oficialmente, amanhã. Uma decisão que, segundo revelou o presidente
da Câmara do Porto (e vice-presidente do PSD), Rui Rio, na Assembleia
Municipal de anteontem à noite, deverá ser tomada no Conselho de
Ministros. Só a partir dessa altura a Câmara do Porto poderá
estabelecer um destino definitivo para o imóvel.

De acordo com o estipulado pelo documento, a Câmara teve de ceder ao
Estado (nomeadamente ao Instituto de Emprego e Formação Profissional)
um terreno de 5600 metros quadrados, no valor de 896 mil euros (o
mesmo preço por que foram avaliados os dois imóveis que passaram para
o domínio municipal). A bancada da CDU também criticou o facto de o
Estado exigir uma contrapartida pelo Palácio, quando o imóvel foi
totalmente recuperado a expensas da autarquia. Foi gasta uma verba na
ordem dos 14 milhões de euros e a obra demorou cerca de três anos a
concretizar.

https://jn.sapo.pt/2005/01/19/grande_porto/estado_entrega_palacio_freix
o_a_cama.html

==========================

5. Ministro das Obras Públicas apresentou “novo” projecto do TGV

António Mexia anunciou ontem um novo modelo de TGV que,
comparativamente ao apresentado pelo seu antecessor, Carmona
Rodrigues, será mais barato, embora menos rápido. As reacções são
genericamente positivas, mas não eufóricas. O ministro das Obras
Públicas, António Mexia, anunciou ontem que a linha ferroviária de
alta velocidade entre Lisboa e Porto custará 3,8 mil milhões de
euros, menos 1,6 mil milhões do que o projecto apresentado pelo
anterior ministro. Em conferência de imprensa, o ministro das Obras
Públicas, Transportes e Comunicações explicou que esta poupança de
quase 30 por cento, face ao valor referenciado por Carmona Rodrigues,
é conseguida através do aproveitamento de alguns troços da linha do
Norte. Uma linha de alta velocidade integral, a concorrer com a linha
do Norte modernizada, custaria cerca de 5,4 mil milhões de euros. A
ligação entre as duas maiores cidades portuguesas será composta por
230 quilómetros de linha de alta velocidade e 75 quilómetros da
actual linha convencional.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?
op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=4436c42d7c2e
52631ceaa81be9de1577

==========================

6. Autarquia viabiliza reconversão da Quinta do Foja

A Câmara da Figueira da Foz viabilizou a reconversão da Quinta do
Foja ao aprovar, por unanimidade, a declaração de interesse municipal
do local e ao suspender parcialmente o Plano Director Municipal (PDM)
na zona da Quinta do Foja e Ferrestelo, ontem, em reunião do
executivo. Situada nos concelhos da Figueira da Foz e Montemor-o-
Velho, a Quinta do Foja é a maior propriedade agrícola do distrito de
Coimbra e será transformada numa área turística com diversas
valências como “campos de golfe, hotelaria, urbanização de qualidade
e espaços de lazer”.

https://jn.sapo.pt/2005/01/19/centro/autarquia_viabiliza_reconversao_qu
in.html

==========================

7. Agricultura mais rentável

Desenvolver a agricultura biológica e biodinâmica, o bio-turismo e o
agro- turismo, fixar a população jovem nas áreas rurais, qualificar a
população agrícola, reabilitar pequenos mercados e tornar a
agricultura mais rentável é o que se pretende com o
projecto “Biológic@ – uma perspectiva BioEconómica do Futuro” que a
Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso vai liderar na área da bio-
economia. Parceiros portugueses, irlandeses, espanhóis, suíços, e
italianos trabalharão em conjunto, trocando experiências e
conhecimentos, para implementar uma nova economia, com um novo modo
de produzir, de consumir e de tratar o território.

https://jn.sapo.pt/2005/01/19/minho/agricultura_mais_rentavel.html

=========================

8. Reserva do Mindelo protegida

O presidente da Junta de Mindelo, Joaquim Cardoso, está apostado em
conseguir que a Reserva Ornitológica seja classificada como a área de
paisagem protegida. “Se a Câmara de Vila do Conde não avançar com o
pedido de classificação, a Junta irá fazê-lo ainda durante este
mandato”, disse Joaquim Cardoso, no decorrer do último Fórum de
Sustentabilidade / Agenda 21 local de Mindelo.

https://jn.sapo.pt/2005/01/19/grande_porto/junta_quer_reserva_mindelo_p
rotegida.html

=========================

9. “Fomos habituados a evocar o nome do leitor em vão”
Natacha Palma

Aprender a ser mais céptico em relação aos meios de comunicação
social, entender que não transmitem uma verdade absoluta e que também
erram é uma das lições que se tira do novo livro de Joaquim
Fidalgo, “Em nome do leitor”, uma compilação de textos escritos entre
1999 e 2001, enquanto provedor do leitor do jornal “Público”.

https://jn.sapo.pt/2005/01/19/sociedade/fomos_habituados_a_evocar_o_nom
e_lei.html

=========================

10. Dez cartas e outras atenções para Eugénio de Andrade
Sérgio C. Andrade

O seu débil estado de saúde impedirá certamente Eugénio de Andrade de
fruir como gostaria as atenções que os seus amigos e leitores
dedicados lhe dispensam na passagem de mais um aniversário. Mas a
poesia é uma corrente que vive para além do contacto material e
pessoal. É com essa convicção que tanto o editor José da Cruz Santos
como os responsáveis pela Fundação Eugénio de Andrade decidiram
avançar com iniciativas de celebração do 82º aniversário do poeta,
que hoje se assinala.

https://jornal.publico.pt/2005/01/19/Cultura/C03.html

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal
de Notícias, de O Primeiro de Janeiro, de O Comércio do Porto e do
Público Local Porto e Minho (em um ou vários dos citados, não
necessariamente em todos).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e
está aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu
âmbito específico são as questões urbanísticas e ambientais do
Noroeste, basicamente entre o Vouga e o Minho.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
https://groups.yahoo.com/group/pned/

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

Para mais informações e adesão à Associação Campo Aberto:
campo_aberto@oninet.pt
telefax 229759592
Apartado 5052, 4018-001 Porto

Selecção hoje feita por Maria Carvalho

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

Para difundir mensagens escreva para: pned@yahoogrupos.com.br

Neste grupo não são permitidas mensagens com anexos.

Para assinar a lista envie mensagem sem assunto para: pned-subscribe@yahoogrupos.com.br e com o corpo da mensagem vazio.

Para cancelar a assinatura envie mensagem em que o único texto é “unsubscribe PNED” (sem assunto/subject) para: pned-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

Para contactar directamente os coordenadores da lista envie mensagem a: pned-owner@yahoogrupos.com.br

Se quiser informar-se das várias possibilidades para a leitura das suas mensagens ou da forma de alterar os seus dados pessoais, pode consultar:

https://br.groups.yahoo.com/group/pned/

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============
Links do Yahoo! Grupos

<*> Para visitar o site do seu grupo na web, acesse:
https://br.groups.yahoo.com/group/pned/

<*> Para sair deste grupo, envie um e-mail para:
pned-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

<*> O uso que você faz do Yahoo! Grupos está sujeito aos:
https://br.yahoo.com/info/utos.html

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário