• Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto

[PNED] TGV e Telefones Cortados: Boletim 4 Novembro 04

[Esta lista tem actualmente 295 participantes inscritos.]

Destaque: TGV: carpir ou louvar?

Um editorial do Público lamenta a decisão de rever o projecto TGV no
percurso Lisboa/Porto e acha que já não vai haver “TGV a sério”. O que uns
acham ser de carpir, poderão outros louvar. De facto, o projecto do TGV em
Portugal nasceu aureolado da nossa característica mania das grandezas, sem
ter em conta as reais necessidades e possibilidades do país, passando um
traço por cima do anterior projecto/realidade dos pendulares, cujo
investimento, bem ou mal feito, era descartado com uma penada.

Rever esse projecto megalómano e adaptá-lo, e sobretudo (o que parece ainda
estar longe), rever todo o nosso conceito ferroviário/rodoviário,
privilegiar as comunicações ferroviárias internas, reabrir linhas, recuperar
os dez milhões de “passageiros” perdidos no último ano avaliado sobretudo
nos percursos suburbanos, desincentivar a rodovia e desviar passageiros e
objectos para a ferrovia, completar a rede de comboios de forma a servir o
país e ser alternativa à mania rodoviária, articular a ligação
automóvel/comboio (com transporte do primeiro pelo segundo) por forma a
permitir que pelo menos alguns façam uso do primeiro apenas onde o comboio
não chega, etc. Não faltam caminhos a investigar se se quiser ter em conta a
realidade energética e a aproximação inevitável do “pico” petrolífero. Quem
o quererá fazer racionalmente antes que o caos previsível o imponha nas mais
adversas das condições?
=================================

Destaque Dois: Telefones cortados

A forma como o Estado português, apesar de todas as retóricas em contrário,
trata a conservação da natureza, está bem patente na primeira notícia do
boletim de hoje. Elucidativo.

=================================

Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é e
faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
campo_aberto@oninet.pt

=================================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

=================================
Quinta-feira, 4 de Novembro de 2004

1. Instituto da Conservação da Natureza Tem Telefones e Orçamento Cortados

Por RICARDO GARCIA

O Instituto da Conservação da Natureza (ICN) vai ter 1,2 milhões de euros a
menos para gastar em despesas correntes em 2005. Este corte ocorre num
momento em que o ICN se vê a braços com graves problemas de caixa, tendo
quase todos os seus telefones cortados, só podendo receber chamadas, devido
a uma dívida de um milhão de euros à Portugal Telecom – segundo o presidente
do instituto, citado pela Lusa.

A situação do ICN é crónica e já há alguns anos que o dinheiro para pagar os
salários acaba muito antes de Dezembro. O instituto tem recorrido a manobras
financeiras extra-orçamento para resolver o problema. Mas as áreas
protegidas acabam por ficar sem dinheiro para despesas básicas, como
telefones, combustível para as viaturas e material de escritório.

https://jornal.publico.pt/2004/11/04/Sociedade/S11.html

=================================

2. O TGV Continua Adiado

Por MANUEL CARVALHO

O ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações confirmou ontem
aquilo de que há muito se suspeitava: o lançamento da rede ferroviária de
alta velocidade (vulgo TGV) está a ser feito sem o mínimo de ponderação e
reflexão, ao sabor de impulsos propagandísticos dos ministros e
primeiros-ministros que sucessivamente se têm dedicado ao processo. Esta
semana, e confirmando uma notícia do PÚBLICO da sexta-feira passada, o
ministro António Mexia decidiu falar do “seu” TGV, anunciando que, ao
contrário do que havia sido prometido ao país, a Espanha e à Comissão
Europeia, a rede de alta velocidade entre o Porto e Lisboa pode ser
construída sobre a infra-estrutura já existente. Ou, por outras palavras,
que não vai haver nenhuma rede de TGV a sério, mas apenas uns vestígios
intermitentes de alta velocidade.

https://jornal.publico.pt/2004/11/04/EspacoPublico/OEDIT.html

=================================

3. Biocombustíveis Sem Impostos

O Ministério das Finanças vai pedir à Assembleia da República uma
autorização legislativa para determinar que o Imposto sobre Produtos
Petrolíferos (ISP) não seja aplicado aos biocombustíveis – fabricados a
partir de vegetais, como beterrabas e girassóis – reduzindo desta forma o
seu preço final. A medida é da esfera do Ministério das Actividades
Económicas, mas foi o secretário de Estado Adjunto do Ministro do Ambiente,
Jorge Moreira da Silva, quem a anunciou, ontem, no Parlamento. O objectivo é
estimular o uso dos biocombustíveis em alternativa à gasolina e ao gasóleo,
o que aliviaria a dependência nacional face ao petróleo além de ter um
efeito mais significativo sobre as emissões de dióxido de carbono – um dos
gases que estão na base do aquecimento global.

Segundo Moreira da Silva, a medida já estava prevista no Programa Nacional
para as Alterações Climáticas e pode permitir uma redução de até 1,6 milhões
de toneladas nas emissões anuais de dióxido de carbono.

https://jornal.publico.pt/2004/11/04/Economia/E23.html

=================================

4. “Porto Vivo” Herda Tarefas de Reabilitação da Fundação da Zona Histórica

Por ABEL COENTRÃO

O presidente da Câmara do Porto reafirmou anteontem a intenção de avançar
com o processo de extinção da Fundação para o Desenvolvimento da Zona
Histórica (FDZHP), na qual a autarquia detém uma participação de 33 por
cento. Apesar das críticas de alguns membros do Conselho Geral a esta
intenção, expressas anteontem à noite pelo presidente Junta de São Nicolau,
Rui Rio explicou à assembleia municipal que pretende entregar a componente
de reabilitação urbana desenvolvida pela FDZHP à recém aprovada Sociedade de
Reabilitação Urbana da Baixa. Quanto às valências sociais, Rio considera que
“deve ser visto o que é que a fundação faz de interesse, para ser repartido
entre a Segurança Social e a câmara”, através da Fundação para o
Desenvolvimento Social do Porto.

https://jornal.publico.pt/2004/11/04/LocalPorto/LP07.html

=================================

5. Caçadores Mataram a Última Fêmea de Urso Pardo Originário dos Pirinéus

Por ANDREIA OLIVEIRA

A última fêmea adulta de ursos pardos dos Pirinéus, de nome Canela, foi
morta esta segunda-feira em Aspe, na região francesa desta cadeia
montanhosa, por um grupo de caçadores franceses. A fêmea, com 15 anos de
idade, e a sua cria, foram surpreendidas por um grupo de caçadores que
andavam à caça de javalis.

Os caçadores garantem ter disparado sobre o animal depois de este ter
mordido um dos seus cães e de se ter virado contra um dos caçadores. Por
outro lado, os ambientalistas acreditam que Canela se tenha sentido
ameaçada, e tenha tentado fugir, mas tal não terá sido possível, pois levava
a cria consigo. A cria conseguiu escapar mas os ambientalistas receiam que
esta não sobreviva durante muito tempo, sem a ajuda de um adulto.

https://jornal.publico.pt/2004/11/04/UltimaPagina/U01.html

=================================

Para desligar-se/religar-se ou para ler as mensagens em modo página, net
veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
https://groups.yahoo.com/group/pned/

=================================

INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Abaixo apresenta-se o sumário e/ou resumos de notícias de interesse
urbanístico/ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias, de O Primeiro de Janeiro, Comércio do Porto e do Público Local
Porto e Minho (em um ou vários dos citados, não necessariamente em todos).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito específico
são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste, basicamente entre o
Vouga e o Minho.

Selecção hoje feita por José Carlos Marques

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:
campo_aberto@oninet.pt
telefax 229759592
Apartado 5052, 4018-001 Porto

=================================

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

Para difundir mensagens escreva para: pned@yahoogrupos.com.br

Para assinar a lista envie mensagem sem assunto para: pned-subscribe@yahoogroups.com.br e com o corpo da mensagem vazio.

Para cancelar a assinatura envie mensagem em que o único texto é “unsubscribe PNED” (sem assunto/subject) para: pned-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

Para contactar directamente os coordenadores da lista envie mensagem a: pned-owner@yahoogrupos.com.br

Se quiser informar-se das várias possibilidades para a leitura das suas mensagens ou da forma de alterar os seus dados pessoais, pode consultar:

https://groups.yahoo.com/group/pned/

Neste grupo não são permitidas mensagens com anexos.

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============
Links do Yahoo! Grupos

<*> Para visitar o site do seu grupo na web, acesse:
https://br.groups.yahoo.com/group/pned/

<*> Para sair deste grupo, envie um e-mail para:
pned-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

<*> O uso que você faz do Yahoo! Grupos está sujeito aos:
https://br.yahoo.com/info/utos.html

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário