[PNED] Fechar para Privatizar: Boletim 4 Fevereiro 04
    Para desligar-se/religar-se ou para ler as mensagens em modo pagina, net
    veja informacoes no rodape da mensagem.

    O arquivo desta lista desde o seu inicio e acessivel atraves de
    https://groups.yahoo.com/group/pned/

    Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2004

    Destaque: Fechar para Privatizar

    Os correios desenvolveram-se como um serviço público. Mas a noção de serviço
    público está a tornar-se uma espécie de peça de museu (inclusive na
    ferrovia, onde as empresas estão mais preocupadas em fazer especulação
    imobiliária que em servir o interior; pelo contrário, as linhas “não
    rentáveis” fecham). Tudo o que foi serviço público (em regime capitalista,
    note-se! não era socialismo!) está agora a ser privatizado e até
    deslocalizado, como as prisões! Em Portugal há agora uma vaga de
    encerramento de estações de correio. Não apenas em aldeolas. Até sedes de
    concelho são consideradas pesos mortos para o objectivo lucrativo da próxima
    privatização. Claro, é a tendência triunfante hoje no mundo. Que interessa
    Cabeceiras de Basto se essa é a tendência triunfante, aplicada tanto por
    “capitalistas” como por “trabalhistas ” e outros “sociais-democratas”? Mas
    no meio disso o interior de Portugal recebe mais uma vez a mensagem de que
    pode ir fazendo as malas para se mudar para o Grande Porto ou para a Grande
    Lisboa ou para a Austrália…

    E depois, quando acontecem coisas como Castelo de Paiva e os fogos
    florestais do verão passado, o país oficial chorará abundantes lágrimas de
    crocodilo… E tudo ficará em paz.

    JCMarques

    1. Criação de gabinete de estudo para a Lagoa de Paramos Fim da poluição
    está
    para breve
    Paramos/Poluição

    O presidente da Junta de Freguesia de Paramos acredita na resolução do
    problema
    de poluição da Lagoa de Paramos/Barrinha de Esmoriz. A criação do Gabinete
    de
    Estudo para desenvolver os projectos relativos à despoluição é, para Américo
    Castro, um bom presságio.

    https://www.oprimeirodejaneiro.
    pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=d6f9fac5528198
    f5ea
    1c8ddaa2d2c074

    2. APDL nega insegurança do Cais de Gaia
    Gaia/Marginal/Rio Douro

    A Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL) negou ontem qualquer
    situação de ruptura no Cais de Gaia. Na sequência de uma notícia veiculada
    por
    um jornal diário, a administração da APDL emitiu um comunicado onde negou
    problemas e criticou o “carácter infundadamente alarmista” da peça
    jornalística.
    Apesar de reconhecer que em 19 de Setembro de 2001 ocorreu um “súbito
    destacamento das cabeças das estacas-prancha numa extensão próxima dos 15
    metros”, a empresa garante que seguidamente “procurou-se conhecer as causas
    das
    avarias e promover as obras necessárias à sua contenção e reparação”.
    https://www.oprimeirodejaneiro.
    pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=32876cc13fc975
    41bb
    47718b81081a6d

    3. Expressão plástica nos parques do Porto
    Porto/Espaços Verdes/Arte Pública

    O Centro Ambiental do Par-que de S. Roque e o Núcleo Rural do Parque da
    Cidade
    vão acolher até ao fim do ano várias oficinas de expressão plástica. O
    projecto
    é do Pelouro do Ambiente da Câmara Municipal do Porto e tem como alvo o
    público
    não escolar, em par-ticular as famílias. Quem qui-ser participar não tem de
    pagar nada. No Parque da Cidade vão decorrer este mês duas oficinas. Uma
    delas
    ter-mina já na sexta-feira e tem como tema a reciclagem de papel. A partir
    de
    dia 9, e até 13, será a vez do Carnaval estar no centro das atenções. Já em
    S.
    Roque, vai prosseguir a oficina de recicla-gem de papel “Fibra-a-Fi-bra…
    reciclando!”, restrita a um grupo com um mínimo de 15 participantes. Às
    sextas-feiras de manhã, entre as 10 e as 12 horas, tem ligar uma oficina de
    pintura de sacos têxteis deno-minada “Expressar Ambiente”.
    https://www.oprimeirodejaneiro.
    pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=3926135ef2e1e1
    7496
    5034cf6d2ba32c

    4. Capital do Norte em Trás-os-Montes
    Trás-os-Montes/Organização Territorial

    Arlindo Cunha defende a criação de uma grande região Norte com capital em
    Trás-os-Montes. O presidente da CCRDN , que vê a regionalização como um
    passo
    inevitável, garante que com uma sede transmontana a região seria muito mais
    coesa.

    https://www.oprimeirodejaneiro.
    pt/?op=artigo&sec=e4da3b7fbbce2345d7772b0674a318d5&subsec=&id=19e8f8739390ea
    b558
    04b0463de5a663

    5. Contra mudança de opinião do autarca PS e PP optam por Trás-os-Montes
    Mondim de Basto/Trás-os-Montes/Organização Territorial

    Numa altura em que a divisão de Trás-os-Montes é cada vez mais inevitável,
    Mondim de Basto vai procurando uma comunidade onde se possa integrar.

    https://www.oprimeirodejaneiro.
    pt/?op=artigo&sec=e4da3b7fbbce2345d7772b0674a318d5&subsec=&id=9fd3dc148733fd
    20d3
    50ff5114d53c70

    6. Autarca continua a defender Comunidade Urbana do Douro
    Vila Real/Douro/Organização Territorial

    O presidente da Câmara de Vila Real, Manuel Martins, afirmou ontem continuar
    a
    defender a criação da Comunidade Urbana do Douro, apesar dos apelos do
    primeiro-min
    https://www.oprimeirodejaneiro.
    pt/?op=artigo&sec=e4da3b7fbbce2345d7772b0674a318d5&subsec=&id=d06d00cd408806
    f68c
    c8fce3dc522d80

    7. Tudo para impedir as dragagens no estuário do rio Minho.
    Caminha/Rio Minho/Dragagens

    Depois do Governo português ter feito ouvidos moucos aos alertas, a Corema
    vai
    agora levar o caso a Bruxelas. Para os ambientalistas, os impactos negativos
    sobre uma zona integrada na Rede Natura 20 Queixa em Bruxelas para impedir
    dragagens

    https://www.oprimeirodejaneiro.
    pt/?op=artigo&sec=e4da3b7fbbce2345d7772b0674a318d5&subsec=&id=a255a193c6c4f6
    6d52
    3b16f60959a3e5

    8. Petição Contra Posto de Combustíveis na Avenida do Mar Foi Rejeitada
    Póvoa de Varzim/Urbanismo/Gasolineira/Petição

    Por ÂNGELO TEIXEIRA MARQUES
    O executivo camarário da Póvoa de Varzim indeferiu anteontem uma petição
    subscrita por sete centenas de cidadãos que contestam a construção, na
    Avenida
    do Mar, de um posto de abastecimento de combustíveis e respectiva área de
    serviço.

    https://jornal.publico.pt/2004/02/04/LocalPorto/LP31.html

    9. Presidente da Câmara de Chaves Contra Política de Privatização dos CTT
    Chaves/Interior Rural/Correios

    Por CELESTE PEREIRA
    No município de Chaves, a polémica à volta da política de privatização de
    alguns serviços dos CTT ameaça transformar-se num folhetim. Ontem, foi a vez
    do
    presidente da câmara local, o social-democrata João Baptista, sair em defesa
    dos carteiros, bem como da necessidade de manutenção dos postos dos CTT
    localizados nas zonas rurais.

    https://jornal.publico.pt/2004/02/04/LocalPorto/LP32.html

    10. Deputados Socialistas Questionam Governo Sobre Encerramento de Balcões
    dos Correios
    Viana do Castelo/Interior Rural/Correios

    Por CARLA MARTINS
    Os deputados socialistas eleitos pelo círculo de Viana do Castelo na
    Assembleia
    da República apresentaram ontem um requerimento no Parlamento onde
    questionam
    os ministros das Obras Públicas, Transportes e Comunicações e da Economia
    sobre
    o encerramento dos postos e estações de correios no distrito.

    https://jornal.publico.pt/2004/02/04/LocalMinho/LM02.html

    11. Ruas esventradas em 2000 são requalificadas em 2004
    Porto/Ambiente Urbano

    Protocolo entre a Câmara e a Casa da Música permite a conclusão
    das obras na envolvente do Hospital de Santo António Comerciantes locais
    desesperam por uma solução Leonel castro Virgínia Alves * Quatro anos
    depois,
    na zona envolvente do Hospital de Santo António – Rua do Carmo, Cordoaria e
    Carregal – serão concluídas as obras de requalificação. Iniciadas em 2000,
    as
    obras estavam integradas no plano geral da Capital Europeia da Cultura, mas
    não
    chegaram a ser executadas, o que acontecerá agora através de um protocolo
    celebrado entre a Câmara do Porto e a Casa da Música/Porto 2001, que visa a
    conclusão desta obra.

    https://jn.sapo.pt/textos/out4037.asp

    12. Alterada a pesca da lampreia
    Esposende/Conservação dos Recursos da Pesca

    legislação Governo proibe a actividade piscatória entre os meses de Maio a
    Dezembro arquivo jn MC A pesca da lampreia vai ser proibida entre 1 de
    Maio e
    31 de Dezembro, no rio Cávado, Esposende, de acordo com as novas regras
    impostas pelo Governo. O novo diploma, que resulta de uma reunião realizada,
    no
    início deste ano, entre o presidente da Câmara de Esposende, João Cepa, e o
    secretário de Estado Adjunto e das Pescas, Luis Frazão Gomes, estabelece um
    dia
    de paragem aplicável a todas as artes na pesca da lampreia, incluindo também
    as
    espécies do Sável e Savelha, entre 1 de Junho e o último dia de Fevereiro.

    https://jn.sapo.pt/textos/out4051.asp

    13. Câmara contesta fecho dos correios
    Cabeceiras de Basto/Interior Rural/Correios

    Magalhães Costa A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto manifestou, esta
    semana, juntos dos Correios de Portugal a sua preocupação acrerca da
    intenção
    desta empresa vir a concessionar a gestão dos balcões de correio do concelho
    a
    entidades externas. A confirmar-se este “rumor”, que inclui na redução da
    rede
    de Correios, os balcões da sede do concelho, a Vila do Arco de Baúlhe e
    Cavez,
    o presidente Joaquim Barreto insurge-se contra esta eventual decisão dos
    Correios de Portugal, considerando-a, se for avante, “lesiva dos interesses
    das
    populações” do cocnelho de Cabeceiras de Basto.

    https://jn.sapo.pt/textos/out4054.asp

    14. Câmara ignora IPPAR
    Caminha/Património Cultural/Urbanismo

    conflito Organismo estatal solicitou várias vezes à autarquia paragem das
    obras
    Loteamento de pai de vereador ameaça património valioso luís almeida Luís
    Almeida ACâmara de Caminha ignorou uma solicitação do Instituto Português
    do
    Património Arquitectónico (IPPAR) de “suspensão imediata de qualquer tipo de
    trabalhos em curso” junto à Estação Arqueológico do Coto da Pena, em
    Vilarelho.
    As obras respeitam a um loteamento de 4100 metros quadrados, aprovado pelo
    município caminhense a 14 de Março do ano passado, com alvará concedido nove
    meses depois, permitindo a construção de sete fogos a um construtor, pai do
    vereador da fiscalização de obras particulares.

    https://jn.sapo.pt/textos/out4055.asp

    15. Câmaras de montanha querem fundo
    Terras de Bouro/Zonas de Montanha

    Proposta Autarquia sugere criação de apoios financeiros para desenvolver os
    municípios de montanha arquivo jn Gil Diniz A Câmara Municipal de Terras
    de
    Bouro insiste na necessidade dos municípios de montanha beneficiarem de
    apoios
    financeiros extraordinários. Anteontem, o Executivo deliberou apresentar um
    conjunto de sugestões à Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP)
    “de forma a sensibilizar aquele organismo para a necessidade de se encontrar
    um
    mecanismo de financiamento das áreas de montanha, nomeadamente no âmbito do
    IV
    Quadro Comunitário de Apoio”.

    https://jn.sapo.pt/textos/out4056.asp

    16. Câmaras e Estado decidem localização da incineradora
    COIMBRA/Incineração/Resíduos

    debilidades Vereador da Câmara de Coimbra admite que há fragilidades
    financeiras na opção pela unidade de valorização energética Decisão deve ser
    hoje tomada pela ERSUC João Luís Campos Os accionistas da ERSUC – Resíduos
    Sólidos do Centro deverá, hoje, em assembleia geral, definir a localização
    da
    incineradora de resíduos urbanos. Uma solução para o anunciado fecho precoce
    dos aterros daquele sistema intermunicipal e que tem motivado, ultimamente,
    duras críticas por parte da Quercus e de algumas associações cívicas em
    Coimbra.

    https://jn.sapo.pt/textos/out4057.asp

    17. Traçado do IC1 irrita ancorenses
    Caminha/Rodovias/Impactos Ambientais

    AcessibilidadEs Ligação da futura via a Vila Praia de Âncora criticada por
    autarcas e ambientalistas arquivo jn Luís Henrique Oliveira Uma Comissão
    de
    Acompanhamento às obras do IC1, formada por eleitos à Assembleia de
    Freguesia
    de Vila Praia de Âncora, endereçou, anteontem, uma missiva ao Ministério do
    Ambiente, na qual se mostra “preocupada” com a opção escolhida para ligar a
    futura via-rápida à localidade.
    https://jn.sapo.pt/textos/out40522.asp

    INFORMACAO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

    Acima apresentou-se o sumario e/ou resumos de noticias de interesse
    urbanistico/ambiental publicadas na edicao electronica do Jornal de
    Noticias, de O Primeiro de Janeiro
    e do Publico Local Porto e Minho, em 4 de Fevereiro de 2004.

    Esta lista foi criada e e animada pela associa

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Boletim

    Deixar comentário