• Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo




uc

Nota à
imprensa

 

14 de Outubro
de 2003

 

 

 

Os centros
históricos de muitas das cidades portuguesas encontram-se em preocupante estado
de degradação e por vezes ruína. O caso do Porto é um dos mais manifestos. Para
remediar a essa degradação, está iminente um programa que visa contrariá-la.

 

No intuito de
debater as possibilidades de revitalizar e reabitar a Baixa portuense e os
critérios e dimensões a ter em conta, a associação Campo Aberto convida a
assistir e participar num painel-debate sob o título (RE)VIVER (N)A
BAIXA.
O debate decorre no sábado, 18 de Outubro, com início às 15h30
horas, no Salão Nobre da Junta de Freguesia do Bonfim
(Campo 24 de Agosto,
294, Porto, tel. 22 519 45 00), e incidirá sobre os problemas levantados pela
revitalização da Baixa e do centro histórico em geral do Porto, numa
perspectiva de sustentabilidade e de salvaguarda do património.

 

Para dialogar com
o público convidámos o Arq. Nuno Teotónio Pereira, Doutor Honoris Causa
pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto e principal homenageado
do Ano Nacional da Arquitectura que decorre em 2003 promovido pela Ordem dos
Arquitectos; o Dr. Joaquim Branco, Presidente da Comissão de Instalação do Programa
de Revitalização da Baixa da Câmara Municipal do Porto; a Prof. Dra. Lúcia
Rosas, do Departamento de Ciências e Técnicas do Património da Faculdade de
Letras da Universidade do Porto; a Dra. Gabriela Casella, Doutoranda em Teoria
da Arquitectura na Faculdade de Letras de Lisboa e directora de restauro da
Cariátides (sediada no Porto); e o Arq. Luís Pinto de Faria, Coordenador do
Departamento de Arquitectura da Universidade Fernando Pessoa, no Porto, Mestre
em Teoria da Arquitectura e Doutorando em Teoria da Arquitectura.

 

Esta iniciativa
tem o apoio da Junta de Freguesia do Bonfim, do Hotel da Bolsa, das Edições
Afrontamento, da Gráfica Rainho & Neves e da Casa dos Açores do Norte.

 

O debate é de
entrada livre. Um serviço de baby-sitting gratuito está disponível para quem,
acompanhado de filhos pequenos (a partir dos 3 anos) queira assistir ao debate.

 

Actividades
complementares:

 

Na véspera,
sexta-feira, 17 de Outubro, às 21h30, na Casa dos Açores, na rua do
Bonfim, 163, Porto (tel. 22 519 40 50), uma charla sobre Renascença
Urbana
– uma experiência pedagógica, sob orientação das Prof.as Gabriela
Nieto e M. Guilhermina Morais. Na manhã de sábado, 18 de Outubro, um
Percurso no Porto Histórico
, a pé, sob orientação da Dra. Manuela Pinto da
Costa, da Faculdade de Letras de Lisboa, com encontro às 9h45 junto à porta
principal da Sé Catedral do Porto
. Duração prevista: cerca de duas horas.

Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário