[PNED] 14 Abr/ Pólis Ambíguos
    Segunda-feira, 14 de Abril de 2003

    (Para qualquer problema com esta lista, seguir por favor as instruções do
    rodapé desta mensagem.)

    DESTAQUE: Pólis ambíguos

    Os Programas Pólis, na sequência aliás da Expo 98, cuja escola seguem,
    introduziram entre nós o recurso ao conceito de requalificação ambiental
    como justificação para grandes programas de obras que muitas vezes contêm
    verdadeiros atentados ao ambiente e à natureza e até ao património histórico
    e urbanístico. Em Aveiro parece desenhar-se mais um caso desses. A
    preservação dos ecossistemas das salinas da Ria poderá estar dificultada por
    mais uma intervenção desse tipo. Na verdade, aos que apenas pensam em termos
    de investimento, preservar ou não um ecossistema é coisa que por vezes não
    cabe nas suas preocupações da chamada requalificação. Não quer dizer que não
    haja intervenções positivas no âmbito dos Polis, do ponto de vista
    urbanístico e ambiental. Apenas que o uso do chavão não torna
    automaticamente boa ambientalmente uma obra dita de requalificação
    ambiental.

    Seguem-se o sumário (Publico e JN) e os resumos de notícias de interesse
    urbanístico/ambiental publicadas na edição electrónica do JN, em 14 de Abril
    de 2003. A selecção é da associação Campo Aberto. Para os textos integrais
    consultar as referidas páginas ou a respectiva edição em papel.

    PNED = Porto e Noroeste em Debate

    Notícias fora deste âmbito geográfico podem a título excepcional ser
    incluídas por apresentarem interesse evidente para questões relativas ao
    Porto e Noroeste.

    SUMÁRIOS

    Público Norte Porto

    1. Vila Real: Programa Pólis; intervenção em Vila Real só deverá arrancar em
    pleno fim do Verão; crescem as dúvidas em relação ao programa; sondagens
    arqueológicas na Vila Velha surpreendem

    2. Porto: associações do Bairro de S. João de Deus exigem participar no
    processo de realojamento

    3. Gondomar: CDU critica falta de política de desenvolvimento no concelho; é
    a lógica do betão armado que preside à gestão da autarquia

    4. Arcos de Valdevez: Boi da Páscoa regressou às ruas; raças barrosã e
    galega

    JN

    1.Porto: STCP quer planear o Euro Mobilidade
    2.Porto: A bota azul de Auzelle
    3.Porto: Acessos às Antas caóticos em dias de jogos grandes
    4.Gondomar: Fábrica de alcatrão perto de habitações
    5.Porto: Revolta contra a Câmara Indignação Moradores do Bairro de S. João
    de Deus
    6.Póvoa de Lanhoso: Arcas contra o betão
    7.Arcos de Valdevez: Bois de muita qualidade fazem jus à raça Barrosã
    8.Barcelos: Mudar o centro urbano
    9.Esposende: Nitratos contaminam água subterrânea até Vila do Conde
    10.Figueira da Foz: Providência cautelar contra o aterro junto a Maiorca
    11.Aveiro: Quercus contesta pousada nas salinas
    12.Ria de Aveiro sem um investimento qualificador há dois anos

    RESUMOS

    JN

    1.Porto: STCP quer planear o Euro Mobilidade

    Empresa defende criação de projecto para facilitar acessos aos estádios das
    Antas e do Bessa no Euro 2004 Plano deverá envolver todos os responsáveis
    pelos transportes

    “Assim, vamos fazer má figura no Euro 2004”. Insatisfeito com as actuais
    condições para aceder aos estádios das Antas e do Bessa, Joaquim Gomes,
    director do Departamento de Operações da Sociedade de Transportes Colectivos
    do Porto (STCP), considera urgente elaborar um plano, envolvendo todas as
    entidades responsáveis, para fazer face aos problemas de mobilidade que o
    campeonato europeu de futebol vai criar.

    2. Porto: A bota azul de Auzelle

    por Jorge Vilas Jornalista Em matéria de compra de habitação estamos à
    frente em todas as tabelas da União Europeia

    Até parece que somos um país de ricos. Que navegamos na bonança de uma boa
    conjuntura económica e que o milagre da Senhora Thatcher ­ o tão propalado
    capitalismo popular ­ teve feliz concretização em Portugal. Por cá, 76% da
    população é proprietária da casa que habita, quando a média europeia anda
    pelos 61%. Até que enfim, dirá o leitor apressado: saltamos da cauda do
    Velho Continente para o pelotão da frente… Puro engano. Esta nossa nossa
    performance faz-nos descer no inferno das estatísticas. Muito prosaicamente,
    tudo isto quer dizer que não há mercado social de arrendamento em Portugal e
    que quem quer casa vai ao…

    3.Porto: Acessos às Antas caóticos em dias de jogos grandes

    Trânsito Percurso de autocarro desde Sá da Bandeira até ao estádio demorou
    quase duas horas no dia em que o F. C. Porto jogou com a Lázio Num dia
    normal, dez minutos chegavam
    Inês Schreck

    Milhares de carros parados, sem escapatória possível. O barulho provocado
    pelas buzinas dos condutores torna-se ensurdecedor. O trânsito nas horas de
    ponta já é habitual, mas quando há jogos nos estádios das Antas e do Bessa,
    o caos toma conta da cidade.

    4. Gondomar: Fábrica de alcatrão perto de habitações

    Denúncia Vereador comunista foi alertado para duas instalações ilegais no
    lugar de Atães, na freguesia de Jovim
    Virgínia Alves

    Uma fábrica de alcatrão e um estaleiro de materiais de obras viárias deram
    origem a duas queixas de um morador de Atães, em Jovim, contra a Câmara de
    Gondomar.

    5. Porto: Revolta contra a Câmara

    indignação Moradores do Bairro de S. João de Deus contestam a política de
    realojamentos Querem que associações representativas sejam ouvidas e exigem
    resposta em “três dias úteis”
    Hugo Silva

    Os moradores do Bairro de S. João de Deus estão contra o processo de
    realojamento encetado pela Câmara do Porto e ontem demonstraram-no, uma vez
    mais, num plenário que encheu a bancada do pavilhão local. A reunião,
    convocada pela União Romani, pela Associação “Os Viquingues” e por um grupo
    de residentes, acabou por transformar-se numa sessão de protesto contra a
    autarquia e o respectivo presidente, Rui Rio.

    6. Póvoa de Lanhoso: Arcas contra o betão

    impacto Projecto para instalação de central betuminosa pronta está a
    incomodar população Plano Director Municipal contempla construção
    Berta Carvalho

    Alguns moradores do lugar de Arcas, em Rendufinho, na Póvoa de Lanhoso,
    estão preocupados com o impacto ambiental e visual que a eventual instalação
    de uma central de betão pronto, da empresa URBANOP, possa causar na
    proximidade das suas casas. Por isso, estão a fazer circular um
    abaixo-assinado para enviar à Direcção Regional do Ambiente e do Ordenamento
    do Território ­ Norte.

    7. Arcos de Valdevez: Bois de muita qualidade fazem jus à raça Barrosã

    desfile Cerca de 30 bovinos de raça mostraram-se pelas ruas principais
    daquela pequena vila Talhantes tentam mostrar a potenciais clientes que a
    carne que vendem é de qualidade
    Pedro Vila-Chã

    Não há abstinência que não culmine em opíparos e soculentos manjares
    carnais. O ritual indicava o sacrifício do cordeiro, no final da Quaresma.
    Nos Arcos de Valdevez, terra de tradições enraizadas que conta com a aldeia
    mais antiga do país (Soajo), a adaptação fez-se em função do gado
    predominante: os bovinos de raça Barrosã. A chuva benzeu o gado, num domingo
    em que a água benta era destinada aos Ramos que afilhados oferecem a
    padrinhos.

    8. Barcelos: Mudar o centro urbano

    por joão albuquerque director geral da associação comercial e industrial de
    barcelos Recuperação do centro de Barcelos foi fundamental para que
    população gostasse da cidade

    Uma parte significativa do desenvolvimento verificado na Europa, nos últimos
    20 anos, teve por base o desenvolvimento estruturado de novas dinâmicas em
    relação aos centros urbanos. Muitas são as cidades por essa Europa fora que
    cresceram com coesão, atraindo investimentos públicos e privados que
    permitiram criar polos de atracção.

    9. Esposende: Nitratos contaminam água subterrânea até Vila do Conde

    estudo Docente da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima desenvolve
    trabalho de forma a evitar poluição com origem na actividade agrícola
    Sensibilizaçao de lavradores está a resultar
    Raquel de Melo

    Vários estudos realizados na zona de aquífero livre, entre Esposende e Vi-la
    do Conde, referem níveis elevados de nitratos nas águas, pelo que foi
    implantado um plano de acção, que visa estudar medidas que procurem
    minimizar os impactos da poluição agrícola,avaliando os níveis de
    contaminação e impondo algumas restrições aos agricultores.

    10. Figueira da Foz: Providência cautelar contra o aterro junto a Maiorca

    confronto Comissão diz querer explicações de José Sócrates
    Paulo Dâmaso

    A Comissão Dinamizadora Anti-Aterro de Maiorca entrega, hoje, no Tribunal da
    Figueira da Foz, uma providência cautelar, com a intenção de “travar” os
    trabalhos de instalação do aterro de Resíduos Industriais Banais na
    localidade. Segundo o presidente da Comissão e da Junta de Freguesia de
    Maiorca, José Ligeiro, a decisão teve que ser tomada “pois a empresa
    continua a trabalhar” no processo de preparação do local. “Os trabalhos
    nunca chegaram a parar”, afirmou o autarca que “não entende a posição da
    empresa”.

    11. Aveiro: Quercus contesta pousada nas salinas

    Polis Ecologistas argumentam que há planos que violam o PDM
    José Carlos Maximino*

    A Quercus está contra a construção de um porto de abrigo e de uma pousada,
    no âmbito do Programa Polis, alegando que vão pôr em perigo uma Zona de
    Protecção Especial (ZPE) da ria, classificada ao abrigo da Directiva Aves. O
    porto de abrigo e a pousada estão previstos para uma área de salinas,
    considerada, pelos ambientalistas, um “santuário” de aves. A Quercus
    considera “extremamente importante a manutenção da exploração das salinas de
    forma compatível com a conservação da natureza, não sendo assim aceitável,
    nem possível, a inserção neste meio de actividades lúdicas e turísticas que
    envolvem o movimento de massas com a consequente pressão sobre o
    ecossistema”.

    12. Ria de Aveiro sem um investimento qualificador há dois anos

    Presidente da AMria e da Câmara de Ílhavo, Ribau Esteves denuncia a falta de
    investimentos na ria
    José Carlos Maximino

    JORNAL DE NOTÍCIAS ­ Quando é que a ria vai ter uma gestão autónoma? RIBAU
    ESTEVES ­ O modelo que levamos ao Governo, em Setembro, mereceu a
    concordância do Ministro das Cidades, Isaltino Morais, mas ainda não tivémos
    uma resposta definitiva. Queremos uma entidade com autonomia jurídica e
    financeira, do tipo do Instituto de Navegabilidade do Douro, mas
    directamente dependente do ministro, que nomearia o director. Esperávamos
    uma resposta até meio do ano. Mas, agora, com a remodelação governamental,
    espera-nos novo compasso de espera…

    =============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

    Para difundir mensagens escreva para: pned@egroups.com

    Para assinar a lista envie mensagem sem assunto para: pned-subscribe@yahoogroups.com e com o corpo da mensagem vazio.

    Para cancelar a assinatura envie mensagem em que o único texto é “unsubscribe PNED” (sem assunto/subject) para: pned-unsubscribe@egroups.com

    Para contactar directamente os coordenadores da lista envie mensagem a: pned-owner@egroups.com

    Se quiser informar-se das várias possibilidades para a leitura das suas mensagens ou da forma de alterar os seus dados pessoais, pode consultar:

    https://www.egroups.com/group/pned

    Neste grupo não são permitidas mensagens com anexos.

    =============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

    Seu uso do Yahoo! Grupos é sujeito às regras descritas em: https://br.yahoo.com/info/utos.html

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Boletim

    Deixar comentário