• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que
é e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio.

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
www.campoaberto.pt
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592

======================
==========================
BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Segunda-feira, 2 de Junho de 2008

==========================
Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.
==========================
==========================
1. Crónica: Metrópolis do Porto, SA

Há 70 anos, surgiu pela primeira vez na “Action Comics” o mítico
Super-Homem, correcto e aumentado de super-vilão em super-herói da
luta contra o Mal e a injustiça em Metrópolis.

O super-herói português tem 67 anos, é reformado, e, mesmo sem outro
superpoder que não a consciência cívica, é, há meia década, o mais
persistente adversário da pesporrência vigente na nossa Metrópolis.

Chama-se Carlos Alves e, inconformado com a recusa da Metro do Porto
SA em substituir dois “Andantes” que adquirira e que, como é
frequente, não funcionavam, obrigou-a, em tribunal, a indemnizá-lo no
valor que pagou, 1 euro. Como é comum em Metrópolis, a empresa não
cumpriu a sentença e só quando ia ser penhorada se dispôs a fazê-lo.
E, para evitar a penhora, teve que depositar, em vez de 1 euro, 120.

Os nossos Lex Luthor, imperialmente sentados nas administrações das
suas LexCorp, não têm mais respeito pelos cidadãos e pela lei que os
da Metrópolis de Siegel e Shuster.

Infelizmente, supercidadãos como Carlos Alves há poucos e por isso,
ao contrário do que acontece na BD, o Mal entre nós vence quase
sempre.

Manuel António Pina

https://jn.sapo.pt/Opiniao/default.aspx?opiniao=Manuel%20Ant%F3nio%20Pina

==========================
2. Floresta europeia ganha terreno

A floresta europeia tem aumentado um pouco a sua área (8% nos últimos
15 anos), mas não de maneira uniforme e recorrendo a plantações que
criam ecossistemas menos “naturais”. Isso é também o que tem
acontecido em Portugal, constata o último relatório da Agência
Europeia do Ambiente sobre o uso sustentável da floresta e a
biodiversidade. Uma coisa parece certa: a Europa não vai conseguir
parar até 2010 a perda de espécies, ao contrário do que tinha
definido como objectivo.

A Agência Europeia do Ambiente analisou a situação do continente
europeu (não apenas da União) e, sobre dados de 39 países, fez as
contas aumentou nos últimos anos a área ocupada pela floresta, que
cobre 33% daquele território. Desta extensão, apenas 5% podem ser
considerados “intocados” pelo Homem e ficam localizados sobretudo na
Suécia, na região dos Cárpatos, Alpes e Balcãs. No que toca aos
aumentos de extensão florestal, isso ocorreu nomeadamente em três
países mediterrânicos (Portugal, Espanha e Itália) e deveu-se à
conversão de terra agrícola. O relatório da Agência indica que, nos
últimos 15 anos, Portugal passou de 0,6 para 1,2 milhões de hectares
de floresta em que se destacam o eucalipto e o pinheiro destinados a
produção de matérias-primas.

“Se as práticas silvo-pastoris forem abandonadas, algumas espécies
autóctones vão diminuir”, anota o mesmo documento relativamente aos
montados característicos de Portugal e Espanha Eles albergam muitas
espécies de aves e mamíferos de interesse comunitário, acrescenta o
texto, referindo que o seu uso para actividades económicas deve ser
extensivo e não intensivo.

Constatando que o papel da floresta está a mudar, o relatório adverte
relativamente ao uso de espécies florestais modificadas
geneticamente. O princípio deve ser o de precaução, afirma-se aí,
especificando que o plantio dessas espécies apenas se encontra em
regime experimental em alguns países. Idêntico conselho é dado sobre
a recolha de resíduos florestais, que poderá fazer perder o habitat
de algumas espécies, entre insectos, líquenes e mesmo mamíferos e
aves.

https://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=951243

==========================
3. TGV: Primeiro troço

O primeiro-ministro, José Sócrates, garantiu hoje que o lançamento do
concurso público para o primeiro troço da rede de alta velocidade
marca o “antes e o depois” do TGV, que, de “ideia”, passa a opção
estratégica. O primeiro-ministro, acompanhado pelo ministro das Obras
Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, e pela secretária
de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, discursava em Évora,
na cerimónia de lançamento do troço de alta velocidade Poceirão-Caia,
numa extensão de 167 quilómetros, que vai custar 1.450 milhões de
euros.

https://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=953187

==========================
==========================
Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
https://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins anteriores veja
https://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal
de Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros
jornais ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e
está aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu
âmbito específico são as questões urbanísticas e ambientais do
Noroeste, basicamente entre o Vouga e o Minho.

Selecção hoje feita por Maria Carvalho

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário