Veja o site da Campo Aberto:
    https://www.campoaberto.pt/

    Comente, participe. Divulgue!

    ==========================
    Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

    Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

    Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

    Peça informações:
    contacto@campoaberto.pt

    ==========================

    BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
    resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

    Quinta-feira, 08 de Maio de 2008

    ==========================

    Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

    ==========================
    1. Portugal tem meio milhão de casas vagas, a maioria na Região Norte

    O Plano Estratégico de Habitação vai apostar forte no arrendamento e na reabilitação, em detrimento da construção de casas novas, segundo as propostas técnicas a que a Lusa teve acesso. As recomendações da equipa técnica que está a elaborar o plano, que serão apresentadas hoje aos municípios, consideram igualmente a parceria público-privada “indissociável” das políticas de habitação e apontam a necessidade de ajustar a oferta à procura de casas, aproveitando melhor o stock habitacional existente.

    Os responsáveis pelo documento já tinham apresentado em Outubro um diagnóstico que apontava para a existência de cerca de 1,6 milhões de fogos a precisar de pequenas e médias reparações e definia como prioridade o realojamento de mais de 160 famílias a viverem em casas sem condições de habitabilidade. A sobrelotação de casas (mais de meio milhão) e a existência de famílias alojadas em situações precárias foram os elementos que permitiram aos técnicos concluir pela necessidade de 200 mil fogos em Portugal e de obras em 190 mil.

    “O diagnóstico é assustador. Em Portugal o peso da reabilitação de edifícios é de apenas quatro por cento, enquanto noutros países europeus ela atinge os 40 por cento”, reconheceu Nuno Vasconcelos, presidente do Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU). O responsável sublinhou ainda a “mudança de paradigma” neste programa estratégico: “Há uma alteração significativa, pois passa-se de um grande peso da construção para um maior investimento na reabilitação, com a aposta nas parcerias público-privadas, e no arrendamento, que é essencial para a mobilidade”.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=45c48cce2e2d7fbdea1afc51c7c6ad26&subsec=&id=c9ad06dc73398f5d9a2f1d7570455f8c

    ==========================
    2. Bolhão já chegou ao Parlamento

    Correia Fernandes foi ontem ouvido por aquela comissão durante mais de duas horas, juntamente com o arquitecto Joaquim Massena e dois comerciantes. Todos eles são opositores declarados do plano que a Câmara Municipal do Porto tem para aquele histórico mercado.

    Todos eles, por outro lado, são os primeiros subscritores de uma petição entregue a 27 de Fevereiro na Assembleia da República, visando “impedir que o mercado do Bolhão se perca, dando lugar a mais um shopping”. E foi nessa qualidade que a Comissão do Poder Local os ouviu.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=baa538532923021c2918ae6263b2b9d0

    Bolhão discutido na Assembleia
    https://jn.sapo.pt/2008/05/08/porto/bolhao_discutido_assembleia.html

    ==========================
    3. SRU abre concurso para reabilitar Quarteirão das Cardosas em dois anos

    A Porto Vivo – Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU) já abriu o concurso público com vista à celebração do contrato que irá permitir a realização das operações de reabilitação na Unidade de Intervenção do Quarteirão das Cardosas. De acordo com o documento, as obras irão durar dois anos, a contar desde a data de aprovação do projecto de arquitectura, e o investimento previsto ascende a 15 milhões de euros, montante este que não inclui o futuro hotel de luxo no Palácio das Cardosas.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=99e218bc3db90357131c3e625c3f4d2f

    ==========================
    4. Factura energética dava para pagar novo aeroporto
    Pela primeira vez, em 2007, a eficiência energética aumentou

    Portugal pagou ao estrangeiro uma factura energética de 6,4 mil milhões de euros, no ano passado, mais 9,3% do que em 2006. Seria dinheiro suficiente para construir o novo aeroporto de Lisboa em Alcochete, mais os acessos. A subida do preço de petróleo e, por arrastamento, do gás levou ao agravamento do défice de energia, apesar de a depreciação do dólar ter ajudado a conter os preços. Se, em Portugal, circulasse a moeda norte-americana em vez do euro, a factura teria sido de 8,8 mil milhões de dólares (mais 18,9% do que em 2006).
    (…)
    Ana Rita Antunes falava especialmente da importância de acelerar as medidas previstas no Plano Nacional de Eficiência Energética, sobretudo as ligadas aos transportes (mais transporte público e mais mercadorias por ferrovia). E, também, do crescente investimento em energias renováveis, acautelando os impactos na conservação da natureza e biodiversidade dos investimentos previstos, como as dez novas barragens previstas.

    https://jn.sapo.pt/2008/05/08/economia_e_trabalho/factura_energetica_dava_para_pagar_n.html

    ==========================
    5. Plano aposta no arrendamento e reabilitação
    Há meio milhão de casas vagas

    O fomento do arrendamento e da reabilitação são duas das apostas do Plano Estratégico de Habitação que é apresentado hoje aos municípios. O plano sugere, ainda, que famílias com um rendimento anual superior a 13 859 euros fiquem de fora das políticas de habitação.

    Entre as prioridades para a política habitacional, o plano destaca a necessidade de se investir na reabilitação. Segundo dados do plano, o peso da reabilitação de edifícios é de apenas 4%, existindo no país meio milhão de casas vagas, mais de 190 mil habitações de residência habitual a precisar de obras e 1,6 milhões de fogos a precisar de pequenas e médias reparações.

    https://jn.sapo.pt/2008/05/08/economia_e_trabalho/plano_aposta_arrendamento_e_reabilit.html

    ==========================
    6. Relatório ambiental favorável

    O ministro das Obras Públicas, Mário Lino, disse ontem que as conclusões do relatório ambiental final sobre o novo aeroporto são “favoráveis” à construção da infra-estrutura em Alcochete.
    (…)
    A fase seguinte será a elaboração do Estudo de Impacto Ambiental, que depois será entregue na Comissão Europeia, para saber se a infra-estrutura está em conformidade com os preceitos legais da União Europeia no que respeita a matérias ambientais.

    https://jn.sapo.pt/2008/05/08/economia_e_trabalho/relatorio_ambiental_favoravel.html

    ==========================

    Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

    O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
    https://groups.yahoo.com/group/pned/

    Se quiser consultar os boletins atrasados veja
    https://campoaberto.pt/boletimPNED/

    ==========================
    INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

    Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
    urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
    Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
    ou fontes de informação).

    Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
    aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
    específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
    basicamente entre o Vouga e o Minho.

    Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

    Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
    Apartado 5052
    4018-001 Porto
    telefax 22 975 9592
    contacto@campoaberto.pt
    www.campoaberto.pt

    Selecção hoje feita por Cristiane Carvalho

    ======================================

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Boletim

    Deixar comentário