İzmir escort » İzmir eskort bayan » Vip Escorts beydağ escort bornova escort buca escort çeşme escort seferihisar escort beylikdüzü escort avrupa yakası escort mecidiyeköy escort beşiktaş escort Escort Paris porn tube porno porn porno amateur

    Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

    Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que
    é e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio.

    Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
    www.campoaberto.pt
    Apartado 5052
    4018-001 Porto
    telefax 22 975 9592

    ======================
    ==========================
    BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
    resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

    Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2008

    ==========================
    Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.
    ==========================
    ==========================
    Crónica: Gente lida é outra coisa

    É perverso, eu sei, mas gosto de directores financeiros de partidos
    que citam Shakespeare. Porque, quando o director financeiro de um
    partido cita Shakespeare, é previsível que, mais tarde ou mais cedo,
    o presidente comece a citar Nabokov. Conta o “Público”, divulgando
    escutas ao ex-director financeiro do CDS juntas ao processo
    Portucale, que, após a vitória de Sócrates nas eleições, o ainda
    ministro Telmo Correia desapareceu do Ministério durante dez dias,
    tomado de angústia hamletiana quanto a assinar ou não assinar o
    despacho que permitiu à Estoril-Sol ficar com o edifício do Casino
    Lisboa (o que, a crer no que foi noticiado, só decidiu fazer “in
    extremis”, na célebre “madrugada dos 300” da véspera da posse do novo
    Governo). Assim, aquilo que poderia parecer apenas mais um caso
    político obscuro ganha a inesperada dimensão trágica de um homem em
    conflito consigo mesmo e com os seus fantasmas. Imagino Telmo Correia
    diante do Espectro “Oh!, anjos e núncios do perdão, defendei-me!”. E,
    depois, madrugada fora, com a “maquette” do Casino na mão: “Assinar
    ou não assinar, eis a questão”. Só falta uma tirada nabokoviana de
    Portas em qualquer escuta que venha à tona sobre o caso dos
    submarinos: “Uma revelação pode ser mais perigosa que uma
    revolução”.

    Manuel, António, Pina

    https://jn.sapo.pt/2008/02/25/ultima/gente_lidae_outra_coisa.html

    ==========================
    1. Porto: Defesa do Bolhão chega ao Parlamento

    As cerca de 50 mil assinaturas recolhidas pelo Movimento de Defesa do
    Bolhão irão ser entregues, depois de amanhã, na Assembleia da
    República. O movimento alugou duas camionetas e apelou à participação
    dos cidadãos nesta deslocação a Lisboa.

    https://jn.sapo.pt/2008/02/25/porto/defesa_bolhaochega_parlamento.html

    ==========================
    2. Lisboa: Eólicas chegam à cidade

    A Câmara Municipal de Lisboa (CML) discute, quarta-feira, a
    realização de um evento destinado a sensibilizar a população da
    cidade e os seus visitantes para o conceito de microgeração eólica,
    através da colocação de diversas turbinas adaptadas ao espaço urbano
    em vários locais da cidade. A energia produzida pelas turbinas –
    entre seis e 25, o número será decidido até ao dia 15 de Abril –
    deverá ser injectada na rede para ser prioritariamente utilizada pela
    Câmara nos gastos dos edifícios municipais. Estima-se que cada
    turbina possa gerar uma receita de 2184 euros/ano.

    A proposta, subscrita pelo vereador dos Espaços Verdes, José Sá
    Fernandes, prevê a celebração de um protocolo entre a CML e duas
    empresas privadas, que irão suportar os custos da “Wind Parade Lisboa
    2008”. Caso a proposta seja aprovada, as empresas ficarão
    responsáveis pela aquisição, instalação e manutenção das turbinas até
    ao fim do projecto, no fim do ano. O arranque está previsto para o
    dia 15 de Junho, Dia Europeu do Vento, com um evento na Praça do
    Comércio.

    Em contrapartida, as empresas promotoras terão direito às receitas da
    publicidade que será colocada nas turbinas. Só em taxas e licenças,
    Sá Fernandes estima que sejam cobrados cerca de 30 mil euros, valor
    que será integralmente destinado a custear o projectos dos percursos
    cicláveis em Lisboa.

    Mais do que a quantidade de energia que será produzida, Sá Fernandes
    diz que o objectivo é sensibilizar para a importância das energias
    renováveis (haverá um roteiro de educação ambiental nas escolas),
    sendo esta a primeira de várias iniciativas, como a colocação de
    painéis solares nas escolas e o aproveitamento de águas quentes dos
    balneários para produzir energia.

    https://jn.sapo.pt/2008/02/25/pais/eolicas_chegam_a_cidade.html

    ==========================
    3. Tua: “Mina por explorar”

    O rio e a linha ferroviária do Tua são uma “mina” por explorar em
    Trás-os-Montes, podendo servir de base para o desenvolvimento
    turístico e económico das populações, defendeu ontem João Branco,
    dirigente da associação ambientalista Quercus.

    Cerca de meia centena de pessoas viajaram no metro de Mirandela, que
    percorre a Linha do Tua, e concentraram-se na estação de Abreiro, no
    âmbito da iniciativa “Por Linhas Travessas”, que pretende dar a
    conhecer a paisagem, fauna e flora do vale do Tua. A iniciativa foi
    do Núcleo de Estudos do e Protecção do Ambiente (NEPA) da
    Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em colaboração
    com a núcleo de Vila Real da Quercus e da Coordenadora de Afectados
    pelas Grandes Barragens e Transvases (Coagret).

    “O rio Tua apresenta um conjunto importante de aspectos no âmbito da
    fauna, da flora, da geologia, da paisagem, do património arqueológico
    e da cultura”, afirmou João Branco.

    Para o ambientalista, as gargantas apertadas que caracterizam o vale
    do Tua “proporcionam paisagens e condições hídricas óptimas para o
    usufruto da canoagem e disciplinas associadas” e a linha de caminho-
    de-ferro, com 120 anos de vida e considerada uma das mais belas da
    Europa, “serve de forma perfeita a acessibilidade para as actividades
    de descoberta do vale”.

    https://jn.sapo.pt/2008/02/25/norte/tua_e_mina_explorar.html

    Para o ambientalista João Branco, as gargantas apertadas que
    caracterizam o vale do Tua, “proporcionam paisagens e condições
    hídricas óptimas para o usufruto da canoagem e disciplinas
    associadas” e a linha de caminho de ferro, com 120 anos de vida e
    considerada uma das mais belas da Europa, “serve de forma perfeita a
    acessibilidade para as actividades de descoberta do vale”.
    São “muitas” as espécies que habitam neste território, desde a garça
    real, a águia de bonelli, cegonha negra, o bufo real, ou, em termos
    de flora, albergando dois habitats prioritários de zimbro e sobreiro,
    que constam da directiva habitat da União Europeia.

    Foram também muitos os turistas, vindos desde Braga, Coimbra, Porto,
    Vila Real, canoístas de Fafe, estudantes Erasmus da Polónia e até um
    casal de ingleses que apanhou boleia com o grupo, que viajaram no
    metro do Tua.

    Para a maior parte foi a primeira vez que fez este percurso e por
    isso as reacções à paisagem foram de “espanto” e de “encanto”,
    considerando-se “inadmissível” que ela seja destruída pela subida
    das águas da barragem.

    Aos turistas juntaram-se alguns populares das aldeias de Abreiro e
    Vieiro.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=e4da3b7fbbce2345d7772b0674a318d5&subsec=&id=93345cbffcff41e1b4b50fd02b0b3b43

    ==========================
    4. Norte: Regulamentos da QREN por concluir

    O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do
    Norte (CCDR-N) reconhece que “houve algum tempo perdido” desde a
    aprovação do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) 2007-
    2013, em Outubro do ano passado, mas afiança que o eventual
    atraso “está a ser recuperado”.

    Adiantou que muitos concursos foram já lançados e o processo
    agilizado, mas lamentou que haja ainda regulamentos “importantes para
    a estratégia regional ainda não concluídos”, inviabilizando a
    abertura dos respectivos concursos. Lage especificou tratar-se
    sobretudo de regulamentos relacionados com a área tecnológica, isto
    é, “os que se prendem com as chamadas áreas de localização
    industrial, um instrumento fundamental para reordenar as zonas de
    acolhimento industrial no Norte com vista a conseguir-se
    um «upgrading» de algumas delas”. Estas novas áreas devem localizar-
    se em espaços que “sirvam vários concelhos e que tenham equipamentos
    e serviços de alta qualidade”. Em paralelo, destacou que a ideia é
    aproximar as empresas de níveis e espaços
    tecnológicos “qualitativamente melhores” do que os de que dispõem de
    momento.

    Além desta questão das áreas de acolhimento empresarial, falta ainda
    a regulamentação para o lançamento de concursos para infra-estruturas
    científicas e tecnológicas. As disponibilidades no PO Regional para
    financiar estes equipamentos – normalmente destinados a universidades
    ou centros tecnológicos – existem, assim como para a relocalização
    das indústrias: “São estes instrumentos que aguardamos com maior
    expectativa porque têm para nós um valor e uma mais-valia na
    estratégia que estamos a desenvolver”, enfatizou.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=e4da3b7fbbce2345d7772b0674a318d5&subsec=&id=f645b5d6491634697f002f5404c0979b

    ==========================
    5. Virgin faz primeiro voo com biocombustível

    A Virgin Atlantic tornou-se ontem na primeira companhia aérea a
    efectuar um voo comercial, entre Londres e Amesterdão, recorrendo ao
    uso do biocombustível. Um Boeing 747, sem passageiros, alimentado com
    20% de um combustível, cuja composição não foi especificada, descolou
    de Londres às 12 horas de ontem para aterrar, com sucesso, hora e
    meia depois, na capital holandesa.

    Os biocombustíveis, que normalmente são produzidos a partir de
    substancias como óleos vegetais e açúcar, são vistos, pelos seus
    defensores, como uma modo de cortar nas emissões de gases poluentes e
    de reduzir a dependência dos combustíveis de origem fóssil.

    Na semana passada o governo britânico encomendou um estudo sobre o
    impacto ambiental e económico do combustível biológico, já que cada
    vez há mais cientistas que afirmam que este pode prejudicar o meio
    ambiente, a produção de alimentos e inclusive aumentar as emissões de
    carbono.

    https://jn.sapo.pt/2008/02/25/ultima/virgin_primeiro_com_biocombustivel.html

    =========================
    ==========================
    Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

    O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
    https://groups.yahoo.com/group/pned/

    Se quiser consultar os boletins anteriores veja
    https://campoaberto.pt/boletimPNED/

    ==========================
    INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

    Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
    urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal
    de Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros
    jornais ou fontes de informação).

    Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e
    está aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu
    âmbito específico são as questões urbanísticas e ambientais do
    Noroeste, basicamente entre o Vouga e o Minho.

    Selecção hoje feita por Maria Carvalho

    =============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Boletim

    Deixar comentário