• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

[Esta lista tem actualmente cerca de 380 participantes inscritos.]

Veja o site e o blogue da Campo Aberto:
https://www.campoaberto.pt/
https://campo-aberto.blogspot.com/

Veja também o blogue:
https://avenida-dos-aliados-porto.blogspot.com

Comente, participe. Divulgue!

==========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é
e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
campo_aberto@oninet.pt

==========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Sexta-feira, 11 de Agosto de 2006

==========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

==========================
1. Limpar a floresta para prevenir fogos

A Câmara Municipal de Valença está a proceder a uma vasta acção de limpeza das florestas do concelho, numa intervenção que incide em 365 hectares e implica um investimento de cerca de 131 mil euros.

As operações de limpeza decorrem já em várias freguesias, tendo já passado, nomeadamente, pela parte sul do concelho, nas manchas florestais que oferecem maior perigo de incêndio aos principais núcleos populacionais.

Os incêndios florestais representam actualmente o factor que mais afecta a nossa floresta, bem como todo o ecossistema que a rodeia. Apesar de todo o esforço desenvolvido pela autarquia na prevenção de incêndios florestais, continuam a ser consumidos pelas chamas muitos hectares de floresta todos os anos. Desde o início do Verão, a autarquia tem procedido à abertura de vários caminhos florestais, sobretudo, nas freguesias serranas bem como ao levantamento de todos os pontos de água que possam abastecer os carros de combate.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/minho/limpar_a_floresta_para_prevenir_fogo.html

==========================
2. Novos bilhetes nos transportes rodoviários

O Governo aprovou contratos de investimento nos transportes rodoviários de passageiros, a maior parte privados, no valor global de 3,4 milhões de euros, para a instalação nos veículos da bilhética sem contacto. Trata-se de um projecto incluído no Plano Tecnológico destinado a modernizar o sistema de validação dos bilhetes, anunciou ontem o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações.

O investimento, que será comparticipado pelo Estado em 50%, visa a aquisição e montagem dos equipamentos nos veículos, de acordo com projectos apresentados por empresas que operam em todo o território nacional.

A bilhética sem contacto, já em uso em alguns transportes, proporciona a transferência instantânea de dados entre o bilhete e o validador, com ganhos para operadores e clientes.

Do ponto de vista do passageiro, este passa a dispor, num só cartão, de diferentes soluções de títulos, como passe, títulos combinados, títulos de operador, e, no futuro, até poderá vir a ser usado como cartão de débito. Além disso, o novo cartão simplifica os transbordos e permite facultar ao passageiro soluções mais adequadas às suas necessidades, lê-se no comunicado divulgado.

Para o operador, há a vantagem de poder gerir em tempo útil e real informação sobre os títulos de transporte e sobre o número de passageiros, por paragem, carreira e horários, bem como o conhecimento das receitas em cada momento.

Trata-se, ainda, de um sistema que, devido à sua capacidade de leitura e armazenamento da informação (no próprio título e no obliterador), garante mais duas possibilidades a interoperabilidade entre operadores e a intermodalidade entre modos de transporte, através de parcerias e soluções articuladas e combinadas de oferta (ou seja, o mesmo bilhete dará para andar, por exemplo, no autocarro, no comboio e no metro).

Com este passo, o Ministério tutelado por Mário Lino pretende aumentar “o potencial de atractividade dos transportes colectivos”.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/economia_e_trabalho/novos_bilhetes_transportes_rodoviari.html

==========================
3. Detido homem que ateava incêndios só para combater o tédio

O tédio e o fascínio pelas chamas terão levado um operário da construção civil, de 35 anos, a atear pelo menos sete incêndios nos distritos de Braga e Viana do Castelo, um dos quais queimou 2800 hectares de mata na zona de Barcelos, onde reside. Está preso preventivamente desde ontem, depois de ter sido detido pela Polícia Judiciária (PJ) de Braga, pela segunda vez no espaço de um ano e pelo mesmo motivo.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/policia_e_tribunais/homem_ateava_incendios_para_combater.html

==========================
4. SUCH nega queima desnecessária de lixo

O Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH) negou estar a incinerar resíduos hospitalares que não precisam de ser queimados, uma acusação feita pelo partido ecologista “Os Verdes”, num requerimento enviado ao Governo.

No requerimento, o partido ecologista acusou aquele serviço de queimar lixo de risco biológico (grupo III), cuja incineração não é obrigatória e que pode ser tratado através de um processo de autoclavagem, mais barato e amigo do ambiente.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/sociedade_e_vida/such_nega_queima_desnecessaria_lixo.html

==========================
5. Gene do arroz vive mais tempo na água

Uma equipa científica internacional isolou uma variante de um gene do arroz que permite às plantas sobreviver até duas semanas em zonas alagadas. Embora o arroz seja um cereal que se cultiva em zonas húmidas, a maior parte das espécies da planta não conseguem sobreviver a uma imersão de mais de uma semana.

O feito deve-se à equipa do professor Kenong Xu, da Universidade da Califórnia em Davis (EUA) que descobriu que a introdução da variante do gene, chamada Sub1A-1, em plantas do arroz, permitiu-lhes sobreviver o dobro do tempo submersas, mantendo as suas propriedades agrónomas.

Estima-se que no sul e no sudeste da Ásia, onde as cheias são frequentes, os agricultores percam anualmente o equivalente a 800 milhões de euros devido aos danos causados pelo excesso de água. Esta descoberta vem assim minimizar danos financeiros e benificiar cerca de 70 milhões de pessoas no Mundo.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/sociedade_e_vida/gene_arroz_vive_mais_tempo_agua.html

==========================
6. Fogo chegou a ameaçar mata do Mosteiro de Tibães

O fogo ameaçou, ontem, a Quinta da Mata, pertencente ao Mosteiro de Tibães, em Braga, local onde existem espécies arbóreas raras e únicas. O trabalho dos meios de socorro impediu que o fogo entrasse no perímetro da Quinta e provocasse uma verdadeira perda ambiental e cultural. Ainda assim os responsáveis pelo Mosteiro (jóia patrimonial da arquitectura conventual beneditina) não esconderam o pânico, a angústia e o nervosismo perante a situação.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/nacional/fogo_chegou_a_ameacar_mata_mosteiro_.html

==========================
7. Túnel de Ceuta em obras até finais de Setembro

As obras do troço do túnel de Ceuta com saída para a Rua de D. Manuel II só deverão estar terminadas em finais de Setembro. A previsão é da Empresa Municipal de Gestão de Obras Públicas (GOP) da Câmara do Porto, que inicialmente chegou a apontar para o mês em curso a conclusão dos trabalhos – que contemplam o arranjo urbanístico à superfície, na envolvente ao Museu Nacional Soares dos Reis.

É precisamente essa intervenção, no âmbito das alterações ao projecto acordadas com o IPPAR (Instituto Português do Património Arquitectónico), que ainda está a “travar” a abertura total da infra-estrutura rodoviária que mais deu que falar nos últimos anos. A zona frontal ao museu, onde o túnel desemboca, continua esventrada e ocupada por máquinas e operários, indiciando que a empreitada está para durar. Contactada pelo JN, fonte da Câmara do Porto confirmou que a “totalidade” da obra (engloba o prolongamento do túnel e a requalificação da Rua de D. Manuel II) apenas deverá estar pronta no final do próximo mês.

Estão agora a ser implementadas as modificações decididas em Fevereiro passado, depois de quase um ano de embargo, decretado pelo Ministério da Cultura. Nese sentido, em frente ao Museu de Soares dos Reis, está a ser colocado um lajeado amarelo em vez de asfalto, onde os automóveis só poderão circular a uma velocidade máxima de 30km/hora.

Muretes afastados

Ainda de acordo com o projecto, os muretes de protecção do túnel vão afastar-se alguns metros da entrada do equipamento cultural. O ponto de concordância da rampa da passagem subterrânea e a superfície da rua (onde os automóveis ficam direitos) também se afasta 9,46 metros. Para se conseguir estas transformações, a rampa do túnel sofrerá um aumento de 1% na sua inclinação.

Conforme foi sublinhado na apresentação da solução final, o o limite de velocidade imposto em frente ao museu terá de ser obrigatoriamente cumprido, uma vez que, caso contrário, o pavimento em granito partirá a suspensão dos veículos prevaricadores. À saída do túnel , os automobilistas serão ainda confrontados com um sinal que indica o limite de velocidade e com bandas sonoras no asfalto.

De resto, a saída do subterrâneo mantém-se a 78,3 metros do Museu Soares dos Reis, os muretes afastam-se de 25 para 30,31 metros da frontaria do equipamento e o guarda-corpos desloca-se de sete para 12,80 metros. O lajeado em granito amarelo terá uma extensão de 73,50 metros, com separação entre o passeio (que cresce cinco metros na largura) e as faixas de rodagem.

A Câmara do Porto, através da GOP, abriu, no final de Março passado, o concurso público para a requalificação da envolvente à saída do túnel. Contempla o arranjo da Rua de D. Manuel II no espaço compreendido entre a saída do túnel e a Rua de Adolfo Casais Monteiro, tendo sido estabelecido o preço-base de 750 mil euros.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/porto/tunel_ceuta_obras_finais_setembro.html

==========================
8. Jovens vigiam floresta

Entre Janeiro e Maio, o número de jovens que frequentam a delegação regional do Porto do Instituto Português da Juventude (IPJ) aumentou de 296 para 2.488, permitindo a esta entidade alcançar uma média mensal no primeiro semestre deste ano de 1.289 visitas ao seu espaço, o que dá um total de 7.734. O balanço da actividade desenvolvida em 2006 aponta outras situações positivas, nomeadamente a participação de 1.200 voluntários em programas promovidos pelo IPJ: 700 estão a colaborar na vigilância das florestas (iniciativa começou em Junho e irá decorrer até Setembro); 300 participaram na organização do campeonato da Europa de Futebol de sub-21; 125 integraram o Programa de Voluntariado na Saúde; e 75 jovens estiveram a cooperar com outros projectos mais diversos.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=7bb22170390bce9c50c85a1b6d4f56f4

==========================
9. Passeios para conhecera cidade em Setembro

O Pelouro da Cultura da Câmara Municipal do Porto vai realizar a primeira edição dos Passeios de Setembro. Trata-se de quatro percursos pedonais, conduzidos por Hélder Pacheco e Júlio Couto, que voltam a revelar alguns dos recantos mais secretos da cidade.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/porto/passeios_para_conhecera_cidade_setem.html

==========================
10. “Poucas queixas no lixo”

O vereador do Ambiente da Câmara de Gondomar respondeu às críticas feitas ao novo sistema de recolha do lixo, cuja face mais visível tem sido o fim deste serviço aos sábados, desde o dia 1 de Julho. Aos protestos de presidentes de junta e da população, pelo amontoar de lixo na via pública ao fim-de-semana, Castro Neves responde com a promessa de “corrigir” o sistema sempre que necessário e de aumentar o número de equipamentos. Mas a decisão de acabar com a recolha ao sábado é para manter.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/porto/poucas_queixas_lixo.html

==========================
11. Central de camionagemcom ligação ao comboio

A Câmara Municipal de S. João da Madeira prepara-se para investir cerca de 1,5 milhões de euros no Centro Coordenador de Transportes (CCT) da cidade. Uma remodelação profunda de um espaço com duas décadas de existência e a construção de uma ligação directa à estação do caminho-de-ferro da Linha do Vale do Vouga. A obra vai, agora, a concurso público, devendo a intervenção iniciar-se até ao final do ano. A conclusão está prevista para Abril de 2008.

O presidente da Câmara, Castro Almeida, considera que o actual CCT “está degradado e desconfortável”. Motivo que levou o executivo a decidir-se pela intervenção, que passará por uma reordenação da circulação, estacionamento e aparcamento da gare, que é actualmente considerado “disfuncional” e, por vezes, “conflituoso e inseguro”.

Será efectuada a substituição da cobertura da gare, que se encontra bastante degradada, permitindo que, no futuro, tenha capacidade para 14 autocarros e dois lugares para despachos.

Mas, para além das melhorias anunciadas, com intervenções previstas nos espaços exteriores e interiores do actual centro de camionagem, a principal novidade da intervenção é a criação de uma ligação ao comboio. Uma passagem coberta, com cerca de 50 metros de cumprimento, onde a existência de tapetes rolantes, ao longo do percurso, deverá permitir uma deslocação cómoda.

Castro Almeida lembra que, actualmente, “é necessário percorrer centenas de metros para fazer o percurso entre o CCT e o caminho-de-ferro, quando a distância, em linha recta, não ultrapassa os 60 metros”.

A Câmara Municipal está já a negociar com os proprietários os terrenos onde irá passar a referida passagem, prevendo que não surjam dificuldades.

O autarca refere que a ligação constituiu uma primeira fase de uma aposta mais abrangente que passa “pela dinamização da Linha do Vale do Vouga”. “Será uma intervenção com qualidade e a pensar no futuro” refere, a propósito, Castro Almeida.

O presidente da autarquia afirma que esta linha “não se adaptou aos novos espaços urbanos”. Um dos maiores problemas apontados prende-se com a localização das paragens. “Tem as estações colocadas no locais que faziam sentido há 100 anos, mas que hoje não são úteis”, refere.

Por isso, advoga a colocação de novas passagens e lembra a título de exemplo que o comboio passa “a 100 metros de duas escolas da cidade, com cerca de 2500 alunos”, mas que não há paragens nestes locais. “Não tenho dúvidas que o futuro da mobilidade vai assentar no caminho-de-ferro”, concluiu.

A intervenção no CCT prevê, ainda, a instalação de um sistema inovador de produção de energia eléctrica, com recurso a painéis fotovoltaicos a serem instalados na cobertura do edifício, e uma intervenção artística numa das paredes de maior relevância que será revistada com painéis cerâmicos de um artista consagrado.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/porto/central_camionagemcom_ligacao_comboi.html

==========================
14. Obras na restinga começam quarta-feira

O equipamento que servirá para repor a areia na restinga de Esposende, estava, ontem, a ser montado junto aos estaleiros, na marginal daquela localidade. A empreitada, que custará um milhão de euros, deve arrancar na próxima quarta-feira, revelou o presidente da Câmara Municipal, João Cepa.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/norte/obras_restinga_comecam_quartafeira.html

==========================
15. Banhistas contra excesso de água

Veraneantes no Gerês queixam-se de não ter onde pôr o corpo ao sol nas margens da Caniçada, devido ao caudal “exagerado” da albufeira, que se reflecte na diminuição drástica da faixa arenosa nas margens. O protesto está a ser formalizado em abaixo-assinado que corre desde domingo nesta área do Parque Nacional da Peneda-Gerês e que vai ser enviado ao Ministério do Ambiente e à Câmara de Terras do Bouro, disse à Lusa José Fernandes, um dos subscritores do documento.

Fonte da REN informou que o controlo da cota da albufeira, pretendido pelos banhistas, só poderia efectuar-se por descarregamentos que não produziriam energia, tendo em conta que está em curso, até Outubro, um processo de substituição de equipamentos na central da Caniçada.

https://jn.sapo.pt/2006/08/11/minho/banhistas_contra_excesso_agua.html

==========================

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
https://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
https://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592
contacto@campoaberto.pt
www.campoaberto.pt
campo-aberto.blogspot.com

Selecção hoje feita por Cristiane Carvalho

======================================

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário