[Esta lista tem actualmente cerca de 380 participantes inscritos.]

    Veja o site e o blogue da Campo Aberto:
    https://www.campoaberto.pt/
    https://campo-aberto.blogspot.com/

    Veja também o blogue:
    https://avenida-dos-aliados-porto.blogspot.com

    Comente, participe. Divulgue!

    ==========================

    BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
    resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha
    Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

    Quinta-feira, 27 de Julho de 2006

    ==========================

    1. FITEI não sabe para onde vai, mas sabe que não fica no Porto

    Se, pelo menos, a próxima edição do Fantasporto, com data de arranque
    prevista para 19 de Fevereiro, foi assegurada à direcção do festival
    internacional de cinema por Rui Rio, que “garantiu que decorrerá no Rivoli”
    (ler caixa), já a geografia da próxima maratona do Festival Internacional de
    Teatro de Expressão Ibérica (FITEI), com início agendado para 24 de Maio,
    permanece uma incógnita. Certo é que não deverá ocorrer no Porto.

    Helena Teixeira da Silva

    https://jn.sapo.pt/2006/07/27/porto/fitei_sabe_para_onde_vai_sabe_nao_fi.html

    Candidatura à gestão do teatro para evitar deslocalização do festival
    Fantas não abre mão do Rivoli

    O Fantasporto está a ponderar candidatar-se à gestão privada do Rivoli, mas
    a decisão depende das respostas do vereador da Cultura. A Cinema Novo não
    avança se conseguir ver garantida a continuidade do festival naquele espaço.
    Eduarda Vasconcelos

    A Cooperativa Cinema Novo, entidade organizadora do Fantasporto, admite
    avançar com uma candidatura para a gestão privada do Teatro Rivoli. Em
    declarações ao JANEIRO, Beatriz Pacheco Pereira, membro da direcção do
    festival de cinema fantástico, explicou que a decisão ainda não está
    definitivamente tomada, surgindo apenas e para já como uma intenção.
    “Possivelmente iremos apresentar uma proposta”, afirmou, recordando que “há
    uns anos atrás até entregamos uma candidatura para o cinema Batalha que era
    muito semelhante a esta que a Câmara do Porto procura para o Rivoli”.
    Beatriz Pacheco Pereira regista o facto de o presidente da autarquia, Rui
    Rio, ter dado já garantias públicas em relação à realização do Fantasporto
    2007 nas datas previstas (de 19 de Fevereiro a 4 de Março) no Rivoli Teatro
    Municipal. Ao mesmo tempo frisa que como o contrato que a edilidade pretende
    assinar com um privado estipula que este deverá ter espectáculos em 300 dias
    do ano, sobram 65 dias: “Nestes dias devem caber as entidades que
    tradicionalmente lá apresentavam espectáculos”, defendeu, considerando que
    “tal facto não deverá com certeza colidir com os interesses do futuro
    concessionário”. “De acordo com o texto aprovado pelo executivo da Câmara do
    Porto, os 65 dias ficam livres e por conta da autarquia [mantém-se
    proprietária do edifício]”, especificou. Na próxima segunda-feira, a
    Cooperativa Cinema Novo vai reunir com o vereador da Cultura, Fernando
    Almeida, e a decisão de avançar com uma candidatura à gestão do Rivoli
    poderá estar dependente do desfecho deste encontro.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=a34ad872471eb60666d8014330311de9

    Proposta irá salvaguardar todos os festivais
    Plateia vai propor-se à gestão do teatro

    «Se não os podes vencer, junta-te a eles». Esta máxima parece adoptada pelas
    entidades que mais têm contestado as mudanças no Rivoli. A Plateia –
    Associação de Profissionais das Artes Cênicas também quer candidatar-se.
    Na passada segunda-feira, uma vigília organizada pela Plateia, que juntou
    500 pessoas, foi a última tentativa de sensibilização para que o executivo
    não aprovasse no dia seguinte a proposta de concessão a privados por quatro
    anos do teatro municipal. A iniciativa não teve eco e, por isso, aquela
    entidade vai ainda esta semana enviar um ofício à Câmara do Porto, pedindo
    para ser incluída na consulta prévia de candidatos a concessionários.
    “Acredito que o dr. Rui Rio não nos irá rejeitar, na medida em que somos das
    instituições que mais estruturas congregamos no Norte”, argumentou ao
    JANEIRO Ada Pereira da Silva, presidente da direcção da Plateia, ressalvando
    que apesar de parecer uma atitude tomada em cima do joelho, não o é na sua
    essência. A responsável frisou que a instituição “não é leviana e tem
    consciência de que a candidatura é uma grande responsabilidade”. A
    Associação de Profissionais das Artes Cênicas quer, através do projecto a
    apresentar, “salvaguardar a diversidade de propostas num serviço público”.

    Inclusão dos festivais
    Confiante de que a edilidade irá aceitar incluir a Plateia na lista de
    consulta às companhias de teatro de Portugal – podendo estas responder até
    final de Setembro e comprometendo-se a autarquia a seleccionar uma até ao
    fim de Outubro -, a instituição afiança desde já que irá apresentar uma
    proposta com um formato de gestão que incluirá todos os festivais que
    tradicionalmente se realizam no Rivoli, nomeadamente o Fantasporto, o
    FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica, o Festival de
    Marionetas e o Festival de Jazz. Ada Pereira da Silva destacou, porém, que
    caso “cheguemos à conclusão de que é impossível manter estes festivais, não
    apresentaremos qualquer proposta”.
    Instada a comentar a intenção manifestada pela Cooperativa Cinema Novo de
    avançar com uma candidatura, a directora da Plateia afirmou entender a
    iniciativa como prova de que “o Fantasporto está preocupado não só com o
    festival, mas também com a continuidade do próprio Rivoli”.
    E.V.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=aed7b2797c9a3f6092e54167d051dd11

    ==========================

    2. Protesto contra “perseguição”

    Armadores pescadores da Póvoa de Varzim e Vila do Conde serão hoje recebidos
    pelo secretário de Estado das Pescas. Em cima da mesa estará um pedido de
    ajuda daqueles que se dizem afectados pelo preço do gasóleo e pela
    “perseguição” da Marinha na fiscalização.
    Isabel Rodrigues Monteiro

    Várias dezenas de armadores pescadores da Póvoa e Vila do Conde bloquearam
    ontem a Docapesca, em Matosinhos, impedindo a compra ou venda de pescado. A
    concentração foi a forma de protesto encontrada para se manifestarem contra
    aquilo que dizem ser “uma perseguição às embarcações” por parte da Marinha.
    A manifestação acabou por ser suspensa às 10h30 depois de terem garantias de
    que seriam recebidos hoje pelo secretário de Estado das Pescas.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=cd49635bda0ac403b79c72d93713cdd8

    ==========================

    3. Parques infantis de Valongo degradados

    A CDU chama a atenção para a falta de segurança dos parques infantis do
    concelho de Valongo, particu-larmente em Ermesinde. A junta de freguesia
    local reconhece problemas nas estruturas, mas diz que está difícil a
    reparação por falta de materiais no mercado.
    A CDU denunciou ontem a existência de falhas na segurança dos parques
    infantis de Valongo, particularmente da freguesia de Ermesinde, a maior do
    concelho, com 40 mil habitantes. “Depois do espaço infantil do Parque Urbano
    de Ermesinde ter sido considerado pela Pro Teste [revista da associação de
    defesa dos consumidores Deco] um dos piores do país, detectámos falhas ainda
    mais graves noutros parques infantis da freguesia”, disse à Lusa a
    coordenadora da CDU/Valongo, Sónia Sousa.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=87747a7cc8bc24880dbab75ec16e56cb

    ==========================

    4. PS questiona pagamento da Metro à Câmara

    Rui Rio diz que o PS quer boicotar a Linha da Boavista
    O deputado socialista Manuel Pizarro revelou ontem que vai pedir uma
    investigação sobre a legitimidade de uma transferência de 3,8 milhões de
    euros da empresa Metro do Porto para a Câmara Municipal local.
    O deputado, que também é vereador na Câmara do Porto, disse que o pedido
    será dirigido à Inspecção-Geral de Finanças (IGF) ou ao Tribunal de Contas
    (TC). O socialista solicitou esclarecimentos sobre o assunto, em
    requerimento dirigido ao Governo. Pizarro garantiu que a transferência
    respeita as operações urbanísticas na zona do Castelo do Queijo e que foi
    feita no pressuposto de que está já assegurada a construção da linha de
    metro da Boavista.
    “Como é possível pagar por conta de uma coisa que não se sabe se se vai
    fazer?”, questionou Manuel Pizarro, considerando que, neste processo, Rui
    Rio fez “uso inapropriado de poderes”, na sua dupla qualidade de
    administrador da Metro e presidente da autarquia.
    Com esta atitude, disse Pizarro, Rio mostra que “não é gestor confiável” e
    revela que “a imagem de rigor que faz passar é apenas encenação”. Uma
    alteração orçamental permitiu confirmar que o encaixe de 3,8 milhões de
    euros já deu entrada nos cofres municipais. A transferência surge na
    sequência de um protocolo celebrado entre a autarquia e a Metro em 2004,
    numa altura em que a linha de Metro da Boavista carecia ainda de “luz verde”.

    https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=0d3583da613a220fbd94421b827cba33

    ==========================

    5. Aprovado projecto de energia com ondas

    Foi publicada, ontem, em Diário da República a portaria que concede à
    Companhia de Energia Oceânica (CEO), empresa do grupo Enersis, a autorização
    para a instalação, ao largo da Aguçadoura, Póvoa de Varzim, das primeiras
    três estruturas de captação da energia das ondas, naquela que é a primeira
    fase do Parque de Ondas da Aguçadoura – o Okeanós. Depois de vários meses a
    aguardar a emissão da licença e já com as infra-estruturas praticamente
    montadas nos Estaleiros de Peniche, a Enersis pode, agora, dar início à
    instalação do primeiro parque mundial de captação da energia das ondas,
    conforme o previsto, já em Setembro.
    Recorde-se que, conforme o JN noticiou, numa apresentação pública do
    projecto na Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim, no início de Julho, a
    Enersis admitiu que se a autorização, pedida em Dezembro de 2005, não
    chegasse até ao final do Verão, a primeira fase do parque poderia atrasar-se
    um ano, pondo mesmo em causa a implantação do Okeanós em Portugal.

    https://jn.sapo.pt/2006/07/27/porto/aprovado_projecto_energia_ondas.html

    ==========================

    6. Aberto concurso para o mercado municipal

    O concurso público para a construção do novo mercado municipal de Viana do
    Castelo, a construir no local actualmente ocupado pelo prédio do Coutinho,
    foi ontem aberto pela VianaPolis. O valor base da empreitada é de 6,5
    milhões de euros.
    A empreitada prevê a construção de um edifício com três pisos acima do solo,
    com uma área total de pavimentos com cerca de 6700 metros quadrados.
    O projecto, assinado pelos arquitectos Alves Costa e Sérgio Fernandez,
    indica, ainda, a existência de um piso subterrâneo com cerca de 4100 metros
    quadrados que será destinado a cargas e descargas e, ainda, para o
    estacionamento de viaturas.
    Um ano de construção

    Miguel Rodrigues
    https://jn.sapo.pt/2006/07/27/minho/aberto_concurso_para_o_mercado_munic.html

    ==========================

    7. Visitar o centro histórico com um MP3 como guia

    Guimarães vai ter, em Agosto, um projecto de visitas guiadas ao centro
    histórico através de guias áudio. O projecto, que será apresentado
    segunda-feira, foi desenvolvido pela Zona de Turismo no âmbito do Projecto
    Pagus (Plano de Assistência à Gestão Urbanística Sustentável), co-financiado
    por fundos comunitários. Joaquim Forte

    https://jn.sapo.pt/2006/07/27/minho/visitar_o_centro_historico_um_como_g.html

    ==========================

    8. Abaixo-assinado contra antena

    População não quer antena de telemóveis na povoação da Trofa
    A população da freguesia da Trofa, concelho de Águeda, continua a lutar e a
    exigir que a Câmara Municipal de Águeda retire a antena de telemóveis que
    foi colocada na povoação, junto às habitações, próximo de três escolas. Os
    moradores continuam a recolher assinaturas para um abaixo-assinado a
    entregar na autarquia e alegam “algumas irregularidades”, para além “dos
    malefícios que pode trazer para a saúde”.
    Uma das moradoras disse ao JN que a antena foi instalada sem que tivesse
    sido dada resposta a um ofício enviado pela Junta de Freguesia da Trofa, que
    deu entrada na autarquia aguedense a 19 de Junho. O presidente da Junta
    confirmou ao JN que, de facto, o ofício continua a aguardar resposta.
    A população argumenta que a Câmara não teve em atenção “que a tipologia
    permitida para este local é habitação e comércio” e que “não foram
    respeitados os afastamentos mínimos, uma vez que passa ali um caminho
    público”. Esta moradora, que optou por não se identificar, disse ainda que
    de acordo com o projecto, a que teve acesso, “este local é citado como
    terreno, mas está descrito na conservatória como prédio urbano”. Tendo em
    conta estas situações, a população continua a exigir que a antena seja
    retirada.
    Paula Rocha nuno alegria

    https://jn.sapo.pt/2006/07/27/centro/abaixoassinado_contra_antena.html

    ==========================

    Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

    O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
    https://groups.yahoo.com/group/pned/

    Se quiser consultar os boletins atrasados veja
    https://campoaberto.pt/boletimPNED/

    ==========================
    INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

    Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse urbanístico
    ou
    ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de Notícias e de O
    Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais ou fontes de
    informação).

    Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
    aberta a
    todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito específico são as
    questões urbanísticas e ambientais do Noroeste, basicamente entre o Vouga e
    o
    Minho.

    Para mais informações e adesão à Associação Campo Aberto:
    contacto@campoaberto.pt
    telefax 229759592
    Apartado 5052, 4018-001 Porto

    Selecção hoje feita por Alexandre Bahia

    ==========================
    Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

    Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é e
    faz a
    Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

    Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

    Peça informações:
    campo_aberto@oninet.pt

    __._,_.___

    =============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

    Para difundir mensagens escreva para: pned@yahoogrupos.com.br

    Neste grupo não são permitidas mensagens com anexos.

    Para assinar a lista envie mensagem sem assunto para: pned-subscribe@yahoogrupos.com.br e com o corpo da mensagem vazio.

    Para cancelar a assinatura envie mensagem em que o único texto é “unsubscribe PNED” (sem assunto/subject) para: pned-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

    Para contactar directamente os coordenadores da lista envie mensagem a: pned-owner@yahoogrupos.com.br

    Se quiser informar-se das várias possibilidades para a leitura das suas mensagens ou da forma de alterar os seus dados pessoais, pode consultar:

    https://br.groups.yahoo.com/group/pned/

    =============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Boletim

    Deixar comentário