• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

[Esta lista tem actualmente cerca de 380 participantes inscritos.]

Veja o site e o blogue da Campo Aberto:
https://www.campoaberto.pt/
https://campo-aberto.blogspot.com/

Veja também o blogue:
https://avenida-dos-aliados-porto.blogspot.com

Comente, participe. Divulgue!

==========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é
e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
campo_aberto@oninet.pt

==========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Quinta-feira, 13 de Abril de 2006

==========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

==========================
1. Pintar o jardim de cor-de-rosa

O Jardim do Infante, em frente ao Mercado Ferreira Borges, veste-se,
hoje, de cor-de-rosa e transforma-se em palco de diversas actividades
desportivas, recreativas, inter-geracionais, entre outras. São cerca
de 200 crianças e jovens que, reunidas naquele espaço, querem
transmitir a ideia de que os espaços verdes em geral, mas os da
Invicta em particular, devem ser utilizados pela população e, por
outro lado, revitalizados pelo poder político.
Em causa está uma iniciativa desenvolvida por uma parceria levada a
cabo pelo Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Vitória,
Centro Social de S. Nicolau e Centro Social do Barredo. O objectivo da
fusão passa por dinamizar a participação das diferentes instituições e
colectividades locais, tendo em vista a implementação de iniciativas
que contribuam para “desenvolver o sentido de pertença, quebrando
estereótipos de estigmatização, aumentando a auto-estima e
autoconfiança pela valorização da população local”, explicou José
Pombo, um dos responsáveis pela actividade.
O lema desta união passa fazer convergências e sinergias “no sentido
em que é mais gratificante e frutífero unir-mos esforços e juntarmos
todas as crianças, jovens, idosos e população em geral, para
promovermos iniciativas onde todos convivam, de forma harmoniosa”,
explica José Pombo. Mega-associação reforça acção em datas como o Dia
da Árvore, da Criança ou S. João.
Desta feita, e tendo em conta as temperaturas agradáveis que a
Primavera apresenta, cerca de 200 crianças e jovens marcam hoje
presença no Jardim do Infante, com flores e balões cor-de-rosa mas, e
sobretudo, “com a mensagem de que os jardins devem ser tornados
funcionáveis e agradáveis, por parte do poder político para,
posteriormente, serem desfrutados pela população em geral”, explicou
José Pombo.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=0dd64c10fafedecfffbd3f7dceec9b33

==========================
2. Ministro garante que co-incineração é “inócua para a saúde”

O ministro do Ambiente, Francisco Nunes Correia, voltou a garantir que
a co-incineração é “absolutamente inócua para a saúde”, considerando
que os temores que se levantam em Portugal se devem a motivos
políticos. “O problema não é a co-incineração, são os resíduos
industriais”, afirmou Nunes Correia, no final de um debate de urgência
no Parlamento sobre este tema a pedido pelo Partido Ecologista «Os
Verdes» (PEV), que acusou o “Governo quer fazer crer que a
co-incineração é o milagre para o tratamento dos resíduos perigosos”.
O ministro sublinhou que na Europa existem mais de sessenta unidades
de co-incineração, sem que se registem quaisquer problemas de saúde.
No debate, o PEV e o CDS-PP questionaram o Governo sobre um estudo
epidemiológico de 2005 que revelou existir em Souselas – uma das
localidades onde o Governo planeia realizar a co-incineração a par do
Outão – maior prevalência de doenças “respiratórias, tumorais e
endócrinas” do que a média registada na região Centro. “Os dados
recolhidos em Souselas podem ter a ver com tudo menos com a
co-incineração”, respondeu o ministro, lembrando que este processo
ainda não arrancou no terreno.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=11c484ea9305ea4c7bb6b2e6d570d466&subsec=&id=433448be47611a9df28459e49fe41594

==========================
3. Metro até mais tarde

Um grupo de utentes da Linha da Póvoa está a preparar um
abaixo-assinado no sentido de pedir a alteração do horário do último
transporte que parte da estação final. Numa informação publicada pelo
blogue da Comissão de Utentes da Linha da Póvoa (CULP) destaca-se que
esse grupo “usualmente toma o último transporte da Póvoa para o Porto”
e pretende uma mudança do horário do mesmo. Segundo o texto do
abaixo-assinado, “o último parte da Póvoa de Varzim às 00h15, o que
dificulta a vida a todos e todas que, trabalhando por turnos, saem à
meia noite dos seus trabalhos”. Explica o grupo que “como a paragem da
Póvoa fica a sul do concelho, é impossível para muitos chegarem a
tempo de apanhar este transporte, aliás o único a estas horas”. O
grupo explica que como o Metro “é um serviço público e recebe
comparticipação do Estado tem obrigação de fazer um serviço social”
nomeadamente ir de encontro às necessidades dos cidadãos que o
utilizam.
O que os firmantes pretendem é um atraso da partida do último percurso
para as 00h45, como se explica no documento que foi entregue à Metro
do Porto, sobretudo porque os viajantes a essa hora trabalham em
turnos que terminam à meia-noite.
Associando-se aos subscritores daquele abaixo-assinado, a CULP escreve
no seu blogue (em https://utentes-linhadapovoa.blogspot.com) que esse
horário é também “limitativo” para a diversão e lazer nocturno da
Póvoa, em especial no Verão, seja para clientes, seja para o
recrutamento de mão-de-obra.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=cc107d996d45cd8bc64736b3e5fcb6ef

==========================
4. Por entre verdes campos

Esta terra profundamente rural, a nove quilómetros da vila de Paredes
de Coura, preserva a riqueza de outros tempos e a natureza em estado
intacto. Percorrida por rios e riachos ladeados por moinhos típicos,
ao longe Agualonga é uma imensidão de verdes campos alegrados por
rebanhos de ovelhas e solares antigos.
No concelho de Paredes de Coura descobrimos Agualonga, freguesia que
com os seus lugares espalhados pelos verdes montes anima a paisagem,
confessando solares, quintas e moinhos por onde quer que se passe.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=3416a75f4cea9109507cacd8e2f2aefc&subsec=a6ea8471c120fe8cc35a2954c9b9c595&id=3594893b9376662ac1bb9df436276b95

==========================
5. Na tranquilidade do campo

A noroeste do concelho de Paredes de Coura encontra-se a freguesia de
Ferreira. Esta terra é caracterizada pelo verde da sua paisagem,
através dos montes de S. Silvestre e do Carvalho e animada pelas
nascentes do rio Coura e pelos seus engenhosos moinhos de outros
tempos.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=3416a75f4cea9109507cacd8e2f2aefc&subsec=a6ea8471c120fe8cc35a2954c9b9c595&id=bb72d36a63849230a990474589d71041

==========================
6. Beleza em estado natural

“Onde o ar é puro e as águas abundantes, a fertilidade espantosa, os
costumes simples, o génio da população afável e vivo, enérgico sempre,
laborioso e eminentemente hospitaleiro”. Paredes de Coura é uma terra
digna de visita, perdida em pleno Alto Minho e conservando a maioria
dos seus costumes, tradições e gentes de sorriso simples e sincero.
Paredes de Coura, vila singular do Alto Minho, com 9 409 habitantes e
21 freguesias é um dos dez municípios de Viana do Castelo. Os campos
verdejantes e a sua ruralidade preservada são as características que
mais saltam à vista de quem aqui se perde.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=3416a75f4cea9109507cacd8e2f2aefc&subsec=a6ea8471c120fe8cc35a2954c9b9c595&id=9612d5f872e205796bbf976fb4413298

==========================

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
https://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
https://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592
contacto@campoaberto.pt
www.campoaberto.pt
campo-aberto.blogspot.com

Selecção hoje feita por Cristiane Carvalho

======================================

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário