• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

[PNED] Boletim 08.08.2005
[Esta lista tem actualmente cerca de 380 participantes inscritos.]

Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é
e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
campo_aberto@oninet.pt

=================================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Segunda-feira, 8 de Agosto de 2005

=================================

1. “Sociedade civil passou ao lado”
Porto

O presidente da LPN – Liga para a Protecção da Natureza disse a O PRIMEIRO
DE JANEIRO que, ao contrário do que tem sucedido, as associações
ambientalistas não foram avisadas do processo de discussão pública para
licenciamento do Aterro Sanitário da Maia. Situação confirmada também pela
Quercus – Associação Nacional para a Conservação das Natureza. Jorge
Sequeira, aliás, não ficou nada admirado ao saber que ninguém procurou
consultar o processo de consulta pública na CCDRN. “As pessoas que sabiam
que aquilo estava funcionar não se interessaram, então a sociedade civil,
essa passou ao lado”, adiantou o ambientalista, referindo que a licença
ambiental do Aterro Sanitário da Maia, resume apenas o culminar de um
processo burocrático. Jorge Sequeira afirmou também que “numa altura destas,
estes processos não deviam ser assim, nós e outras associações devíamos ter
sido avisados”. Apesar deste quase “secretismo” – o anúncio da consulta
pública surgiu num jornal nacional, na secção de publicidade, e numa folha
A4 exposta na Câmara da Maia – é consensual que a Lipor é um dos organismos
em Portugal que “tem funcionado bem”, com uma acção relevante na educação
ambiental. Mesmo assim Jorge Sequeira adiantou que os compostos de resíduos
sólidos, produzidos pelos aterros, “são sempre perigosos”. Recordou uma
situação ocorrida há alguns anos consigo, em que usou um destes compostos
produzido num aterro para adubar as suas plantas, mas como a anulação do
borato de sódio foi deficiente, acabou por matá-las. O Aterro Sanitário da
Maia, que poderia ter o nome de Aterro Sanitário da Lipor II, visto que está
implantada nos seus terrenos, serve para recolher as escórias e cinzas
produzidas pela central de valorização energética.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=8fb7698cd1cc86fbbde95746777ccd01

=================================

2. Marquês “limpo” até ao fim do ano
Porto

Marquês “limpo” até ao fim do ano
taipais Metro do Porto irá assegurar, primeiro, o acesso à estação e só
depois requalificará o jardim
O jardim da Praça do Marquês de Pombal, no Porto, vai continuar encerrado,
pelo menos, até ao final do ano. Entaipado, desde há cerca de dois anos,
para a construção da estação do metro do Porto, o carismático jardim ainda
vai sofrer obras de requalificação antes de poder ser usufruido, de novo,
pelos portuenses.
As obras da estação estão praticamente concluídas, embora já desde há algum
tempo o movimento de homens e de máquinas tenha abrandado.
De acordo com uma fonte da Metro do Porto, a estação do Marquês vai abrir em
Setembro, mas apenas serão salvagurados os canais de acesso à gare.
“Após a inauguração da Linha Amarela (Hospital de S. João-Gaia), que ainda
não tem data marcada, irá começar a reaqualificação do jardim. Iremos
retirar a vedação actual e substiui-la por uma menos ‘pesada’. Prevemos que
o jardim possa ser utilizado no final do ano”, revelou aquela fonte.
Segundo a empresa, esta será a metodologia a seguir noutros locais.
“A nossa prioridade é garantir o acesso dos passageiros às estações e só
depois tratar dos arranjos à superfície”, afirma a Metro do Porto.
Recorde-se que a construção da Estação do metropolitano do Marquês, iniciada
em 2002, esteve envolta em grande polémica, sobretudo relacionada com a sua
implantação no centro de um dos mais carismáticos jardins da cidade do
Porto.

https://jn.sapo.pt/2005/08/09/grande_porto/marques_limpo_ao_do_ano.html

=================================

3. Projecto ambiental abrange 974 escolas

A empresa Águas do Douro e Paiva vai desenvolver, no ano lectivo de
2005/2006, um programa de (.)

https://jn.sapo.pt/2005/08/09/grande_porto/projecto_ambiental_abrange_escolas.html

=================================

4. Falta de transportes deixa três urbanizações isoladas
Grande Porto

Desesperante Camionetas raramente cumprem horários na Abelheira, Susão e
Quinta da Lousa, afectando mais de mil pessoas Moradores prometem
manifestação no próximo dia 20
Mais de mil pessoas vivem isoladas a cera de três quilómetros do centro da
cidade de Valongo. Três extensas urbanizações, Abelheira, Susão e Quinta da
Lousa, são servidas por camionetas (carreira 64, ligando Alfena a Valongo)
que, segundo os moradores, raramente cumprem horários, (.)

https://jn.sapo.pt/2005/08/09/grande_porto/falta_transportes_deixa_tres_urbaniz.html

=================================

5. O “falso consenso” do ambiente
AMPorto

É um “falso consenso”, como pode ler-se no pós-título do livro. Mas é,
sobretudo, uma real repetição dos problemas. O comentário não consta da obra
que o ambientalista Bernardino Guimarães agora traz à estampa (“Ambiente
falso consenso”, Edições Mortas), mas apenas por falta de lembrança: “É
desanimador andar tanto tempo a escrever sobre os mesmos problemas
ambientais do Grande Porto e, depois, verificarmos que a maioria das
situações não foi resolvida pelo poder político”. A frustração é mesmo só
pós-publicação. “Considero o livro um acto de cidadania”.

Venham os exemplos o adiar de um solução para a Reserva Ornitológica do
Mindelo, o caos no ordenamento do território, a poluição dos rios… A lista
dava para encher um enorme balão de oxigénio. “O que mais me preocupa em
termos ambientais no Grande Porto é, mesmo, o (des)ordenamento do
território”, alude o ambientalista-autor, de 45 anos, fundador e responsável
máximo da associação Campo Aberto. “Ambiente: falso consenso” reúne uma
série de crónicas publicadas na imprensa desde 1994. Os artigos de
Bernardino Guimarães trazidos à estampa pelo JN nos últimos dois anos
absorvem a maior área da floresta de palavras. P.I.C.

https://jn.sapo.pt/2005/08/09/grande_porto/o_falso_consenso_ambiente.html

=================================

6. Entre as 22 e as 7h00 e durante cinco meses Obras no Nó do Regado
dificultam trânsito
PORTO

Circulação junto ao Nó do Regado na VCI está a partir de hoje, entre as 22 e
as 7 horas, sujeita a condicionamentos ao trânsito conforme sinalização no
local. A obra de reformulação do nó estará concluída em Maio de 2006 e prevê
a construção de um viaduto.
Eduarda Vasconcelos

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=d29896bed5a8ea73d12e9fb3c137ea8f

=================================

7. Valorizar espaços
Amares

A Câmara Municipal de Amares está a desenvolver uma acção de valorização dos
espaços naturais da vila de Caldelas, relançando e engrandecendo o seu
potencial, tendo para isso apresentado uma candidatura ao Interreg III.
Recuperação de zonas degradadas associadas a estâncias termais é a
designação da candidatura, a qual visa uma intervenção na zona envolvente ao
centro termal de Caldelas com o objectivo de desenvolver um sector comercial
e turístico que revitalize toda a povoação.
Intervenções
O projecto apresentado divide-se em duas actividades fundamentais uma
intervenção contígua à avenida principal da vila, junto às estância termal,
no largo de exposições e acesso, e uma outra intervenção mais a poente,
entre o centro cívico e o entroncamento com a futura variante de Caldelas.
A aprovação do projecto, que apresenta o valor de 450 mil euros , vai
implicar a alteração do perfil transversal da avenida, incluindo a
repavimentação dos passeios e da zona de rodagem dos automóveis, assim como
a substituição de parte das infra-estruturas de água.
Estão igualmente previstas obras nas áreas da iluminação, mobiliário urbano
e arborização.
Estas obras são consideradas pela Câmara Municipal de Amares como
“fundamentais para a reabilitação urbana em torno das termas, que contribui
para a promoção e valorização da actividade turística e termal e dá um valor
acrescentado para a integração territorial da região transfronteiriça, bem
como para o desenvolvimento das suas áreas urbanas e rurais”. P.A.P.

https://jn.sapo.pt/2005/08/09/minho/valorizar_espacos.html

=================================

8. Feira do Livro enche cidade de veraneantes
Póvoa de Varzim

diversidade Largo do Passeio Alegre acolhe 50 stands e cerca de 150 editoras
Câmara Muncipal garante animação diária até ao próximo dia 22

https://jn.sapo.pt/2005/08/09/grande_porto/feira_livro_enche_cidade_veraneantes.html

=================================

9.Incêndio trágico em Vila Pouca de Aguiar

Um homem de 70 anos morreu ontem queimado quando combatia o incêndio que
atingiu as suas propriedades, em Pielas, Vila Pouca de Aguiar, onde as
chamas lavravam desde as 11h00 de domingo. O fogo atingiu 14 casas habitadas
e desalojou dezenas de pessoas nas aldeias de Monteiros, Carrazeda de
Cabugueira, Vilarinho de S. Bento e Parada de Monteiro. Em Manteigas e no
Fundão violentos fogos ameaçavam populações.
https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=a87ff679a2f3e71d9181a67b7542122c&subsec=&id=6a6e5191499408962845ea54c35fe22a
=================================

10.Edição 2006 da Agro volta a apostar na multiplicidade
BRAGA

A edição de 2006 da Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e
Alimentação (Agro), de Braga já está a ser preparada, tendo a organização
definido a data de 1 a 5 de Março do próximo ano para a sua realização.
A 39.ª edição da feira vai continuar a apostar na multiplicidade da
actividade agrícola, cujos os subsectores, sempre estiveram, segundo a
organização, “muito bem representados nesta manifestação económica, o que
lhe confere o invejável estatuto de ser considerada uma das maiores e mais
importantes do seu género”.
A Agro é considerada “uma janela de oportunidades de negócio”, quer para o
mercado interno que para o externo, não sendo a vertente exposicional o
único atractivo apesar de ser um dos seus pontos fortes. A feira de
agricultura, pecuária e alimentação de Braga constituiu de igual forma uma
excelente oportunidade de promoção e divulgação do sector da pecuária, em
particular das raças autóctones, com a realização de concursos o das raças
barrosã, galega, arouquesa e maronesa.
Para a edição de 2006 está a ser planeado também o salão do vinho e uma
mostra de agricultura biológica. P.A.P.

https://jn.sapo.pt/2005/08/09/minho/edicao_2006_agro_volta_a_apostar_mul.html

Entre as 22 e as 7h00 e durante cinco meses
Obras no Nó do Regado dificultam trânsito

Circulação junto ao Nó do Regado na VCI está a partir de hoje, entre as 22 e
as 7 horas, sujeita a condicionamentos ao trânsito conforme sinalização no
local. A obra de reformulação do nó estará concluída em Maio de 2006 e prevê
a construção de um viaduto.
Eduarda Vasconcelos

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=d29896bed5a8ea73d12e9fb3c137ea8f

=================================

11. Salão Internacional do Cavalo em Dezembro na ExponorPorto

A 2ª edição do Salão Internacional do Cavalo (EQUUS) e o Concurso de Saltos
Internacional do Porto vão realizar-se em Dezembro na Exponor, em
Matosinhos, com a participação de alguns dos cavalos e cavaleiros mais
conceituados do mundo. Ocupando uma área total de exposição de 14 mil metros
quadrados, o programa da EQUUS foi estruturado para que “o desporto, a
formação e a criação de cavalos sejam complementados com apresentações de
índole prática, exposições e concursos”, afirma a organização, em
comunicado. Na edição de 2004, o salão foi visitado por cerca de 12.500
pessoas.

https://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=eccbc87e4b5ce2fe28308fd9f2a7baf3&subsec=&id=135e4f7f9f39395595ca5f645a421322

=================================

títulos do Público

– Águas do Douro e Paiva apoia programas ambientais de escolas
Iniciativa contempla 974 escolas
do ensino básico dos 18 concelhos abrangidos por este sistema de
abastecimento de água

– Povoação castreja em Esposende resiste à invasão romana
Ana Peixoto Fernandes

– Encenação no Castro de S. Lourenço, Vila Chã, envolve população e inaugura
rentabilização turística daquela zona histórica

– Cais de Viana abre as portas de “forma parcial e condicionada”
Espaço funciona a partir de 23 de Agosto. Abertura oficial e integral do
Cais de Gaia do Alto Minho deverá acontecer no final da época alta

https://jornal.publico.clix.pt/default.asp?a=2005&m=08&d=08&uid=&sid=3745

– Marginal com cara nova
Requalificação da Costa Nova continua em 2006
A Calçada do Arrais Ançã, é o primeiro passo de uma intervenção mais
alargada Maria José Santana
https://jornal.publico.clix.pt/default.asp?a=2005&m=08&d=08&uid=&sid=3743

– Relatório da Divisão de Defesa da Floresta
Fogos consumiram mais de 68 mil hectares desde o início do ano
Entre 1 de Janeiro e 31 de Julho deste ano registaram-se 20.061 incêndios e
fogachos, que consumiram 68.166 hectares, revela o relatório provisório da
Divisão de Defesa da Floresta contra Incêndios, da Direcção Geral dos
Recursos Florestais.
https://ecosfera.publico.pt

=================================
=================================

Para desligar-se/religar-se ou para ler as mensagens em modo página, net
veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
https://groups.yahoo.com/group/pned/

=================================

INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresenta-se o sumário e/ou resumos de notícias de interesse
urbanístico/ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias, de O Primeiro de Janeiro, Comércio do Porto e do Público Local
Porto e Minho (em um ou vários dos citados, não necessariamente em
todos).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste, entre
o Vouga e o Minho.

Selecção hoje feita por Alexandre Bahia

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:
campo_aberto@oninet.pt
telefax 229759592
Apartado 5052, 4018-001 Porto
https://campo-aberto.blogspot.com/

=================================

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

Para difundir mensagens escreva para: pned@yahoogrupos.com.br

Neste grupo não são permitidas mensagens com anexos.

Para assinar a lista envie mensagem sem assunto para: pned-subscribe@yahoogrupos.com.br e com o corpo da mensagem vazio.

Para cancelar a assinatura envie mensagem em que o único texto é “unsubscribe PNED” (sem assunto/subject) para: pned-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

Para contactar directamente os coordenadores da lista envie mensagem a: pned-owner@yahoogrupos.com.br

Se quiser informar-se das várias possibilidades para a leitura das suas mensagens ou da forma de alterar os seus dados pessoais, pode consultar:

https://br.groups.yahoo.com/group/pned/

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============
Links do Yahoo! Grupos

<*> Para visitar o site do seu grupo na web, acesse:
https://br.groups.yahoo.com/group/pned/

<*> Para sair deste grupo, envie um e-mail para:
pned-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

<*> O uso que você faz do Yahoo! Grupos está sujeito aos:
https://br.yahoo.com/info/utos.html

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário