infoPNED 11 Mai 2003
    (redacção provisória do Boletim PNED.
    pned=Porto e Noroeste em Debate)

    Este boletim tinha sido enviado com a data errada de 12 de Maio. Agora envio outra vez com a data certa…

    Domingo, 11 de Maio de 2003

    NO JN:

    1. Gaia – 16 praias à espera da bandeira azul

    2. Porto – Da Viela do Pasteleiro à Rua de Mendo Afonso (história)

    A construção de um convento esteve na origem do aparecimento do Largo
    dos Lóios (…)

    3. Gaia Nova ETAR pronta para receber esgotos

    Saneamento Estação de Tratamento é a maior do concelho Entra em
    funcionamento depois de amanhã

    4. Gondomar – projecto inovador faz nascer residência para deficientes

    “É importante ver a Villa como uma urbanização aberta à comunidade e
    não fechada para os seus residentes ou utentes dos centros. A ligação
    será permanente. Queremos desmistificar a imagem do cidadão deficiente”,
    sublinhou Pinto Viana.

    5. Porto VCI recebe radares junto ao Freixo

    6. “Porto deve ser menos lisbofóbico” diz o presidente da república

    7. Figueira Da Foz – mata de Quiaios tem mais 14 mil pinheiros

    Reflorestação Cerca de nove hectares reflorestados por colaboradores das
    Páginas Amarelas, numa área ardida há uma década

    NO PUBLICO:

    1. Braga – Quem Disse Que Um Parque Industrial Tem de Ser Feio, Muito
    Sujo e Ruidoso?

    Num concelho com uma forte componente industrial, os organizadores
    seleccionaram um exemplo de preocupações arquitectónicas num espaço onde
    elas raramente existem: um estaleiro da construção civil, no caso o
    centro de produção da Domingos da Silva Teixeira, SGPS (DST), desenhado,
    até ao pormenor do mobiliário, por José Carvalho Araújo. Uma obra que é
    a prova, ainda inacabada, de que os parques industriais não têm
    forçosamente que ser feios, sujos e muito ruidosos.

    2. Empresas do Vale do Ave São Mais Penalizadas por Causa do Tratamento
    de Efluentes

    As empresas que integram o Sistema Integrado de Despoluição do Vale do
    Ave (SIDVA) estão a sofrer “concorrência desleal” de outras indústrias
    localizadas em concelhos limítrofes que têm custos mais reduzidos para
    tratar os seus efluentes.

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Boletim

    Deixar comentário