• Set : 17 : 2020 - ALERTA AOS CIDADÃOS: TRÊS JARDINS DO PORTO E 503 SOBREIROS EM GAIA AMEAÇADOS DE MUTILAÇÃO E ABATE
  • Mai : 14 : 2020 - Por Amor da Árvore 2020
  • Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes

(Para qualquer problema com esta lista, seguir por favor as instruções do
rodapé desta mensagem.)

Editorial: Metro na Boavista

A Metro está com pressa, e possivelmente já de motoserra na mão para cortar
a dupla fileira de árvores no corredor central da Avenida da Boavista. O que
seria mais um crime de arboricídio entre os que essa empresa já perpetrou.

O que seria sim conveniente seria restabelecer a arborização que a avenida
já teve (foi assim que a conheci) na parte mais próxima da Rotunda,
sacrificada a uma concepção de mobilidade no mínimo árida. Mas se nos anos
1950 isso ainda se poderia entender (falta de consciência da dimensão viva
do que é uma cidade), hoje é puro barbarismo.

Lamentavelmente, o barbarismo tem muita força. Esperemos que a CMP não
consinta nele. Porque agora já não se trata da “pesada herança”. Não haverá
desta vez atenuantes. E não é preciso enterrar o metro. Basta que se dê a
prioridade ao transporte público e se condicione o transporte privado à
situação definida por essa prioridade.

Seguem-se os resumos de notícias de interesse urbanístico/ambiental
publicadas na edição electrónica do JN e Público Local Porto e Minho em 31
de Janeiro de 2003. A selecção é da responsabilidade da associação Campo
Aberto. Para os textos integrais consultar as referidas páginas ou a
respectiva edição em papel.

PNED = Porto e Noroeste em Debate

Sexta-feira, 31 de Janeiro de 2003

Aluna do Porto ganhou prémio de Arquitectura

Sofia Albuquerque distinguida com Secil Universidades pelo projecto de
reabilitação de dois prédios degradados da Rua de Sá da Bandeira
helena norte

Um projecto para reabilitar dois edifícios degradados da Baixa portuense
ganhou o Prémio Secil Universidades, que se destina a galardoar trabalhos de
finalistas de Arquitectura. Sofia Albuquerque, da Universidade Lusíada,
propôs uma intervenção coerente com a traça do edifício e do quarteirão em
que está inserido, numa lógica de reabilitação do património edificado e de
revitalização do centro da cidade.

Média de 20 mil passageiros por dia superou as expectativas

No primeiro mês de operação, o Metro do Porto atingiu uma média de 20 mil
passageiros por dia, durante a semana. Aos sábados, esse valor diminui para
os 9500, enquanto aos domingos registam-se cerca de 7500 validações de
bilhetes. Números que, segundo admitiu Oliveira Marques, estão “ligeiramente
acima” das projecções elaboradas.

Miséria oculta em Matosinhos
Casas sem água canalizada e com tectos a cair

200 euros de renda por uma casa sem casa-de-banho, com tectos a cair,
paredes as desmoronar e ratos que se passeiam pela habitação. É o que paga
uma moradora da Rua Cruz de Pau, n.º 49, a entrada de uma ilha em
Matosinhos.

Nova empresa vai recuperar património

A recuperação do património edificado, uma das bandeiras do Executivo de Rui
Rio, poderá conhecer um novo alento com a publicação da legislação que cria
a empresa que vai gerir o processo de reabilitação urbana.

Venda de terrenos da Câmara de Gaia começou com fiasco

Ninguém quis comprar propriedade onde estão Sapadores e oficinas
hugo silva

Ninguém quis comprar o terreno onde estão as oficinas da Câmara de Gaia e o
quartel dos Bombeiros Sapadores, na Avenida de Vasco da Gama (EN 222). A
autarquia lançou um concurso para a alienação daquela propriedade por 20
milhões de euros, mas não apareceramcandidatos. Segunda-feira passada, data
marcada para a abertura das propostas, não havia qualquer envelope para
abrir. Dessa forma, ficou vazio o primeiro (e mais importante) concurso de
venda de terrenos da Câmara de Gaia e goraram-se as expectativas de obtenção
de uma receita extraordinária. Jorge Queirós, vereador da Administração
Financeira da Câmara de Gaia, revelou, aoJN, que será lançado novo concurso.

É “fácil e rápido” pôr o Metro na Boavista

Oliveira Marques garante que a realização da empreitada demora apenas 18
meses. Idosos e estudantes com desconto nos bilhetes
hugo silva

A “notável revolução” que a Empresa do Metro se dispõe a executar na Avenida
da Boavista está dependente, apenas, da luz verde da Câmara do Porto. Assim
que a autarquia dê aval, o projecto não demorará mais que “um ano e meio” a
executar, garantiu, ontem, o presidente da Comissão Executiva da Empresa do
Metro. “É uma obra muito fácil e rápida de fazer”, assegurou Oliveira
Marques. Preço previsto: cerca 100 milhões de euros.

Público

Rios e Ribeiros do Porto condenados a serem esgotos domésticos TEXTO

Rios e Ribeiros do Porto “Fortemente Contaminados”
Por ANDREA CUNHA FREITAS

Rios “fora da lei” TEXTO

Empresas Que Poluem Ribeira da Granja Sob Vigilância
Por CLÁUDIA ALVES RIBEIRO

Na sequência do plano de despoluição e valorização da ribeira da Granja, no
Poerto, está a ser realizado um levantamento de todas as indústrias que se
localizam ao longo da bacia hidrográfica da ribeira e que não se encontram
ligadas à rede de saneamento. TEXTO

Eixo Atlântico Promove Empresa para Promover Noroeste Peninsular

O Eixo Atlântico decidiu ontem, na Galiza, promover a criação de uma empresa
que explore o Noroeste Peninsular como destino turístico mundial, uma ideia
lançada há um ano por Rui Rio. A proposta, aprovada por unanimidade na
Assembleia Geral do Eixo Atlântico, fazia parte do programa eleitoral do
então candidato à presidência da Câmara do Porto e foi apresentada pouco
depois de Rio tomar posse. TEXTO

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário