Resumo de notícias de interesse urbanístico/ambiental (Local Porto e Local
    Minho do Público, e JN; para os textos integrais, ver as respectivas edições
    em papel ou as páginas electrónicas)

    Sábado, 5 de Outubro de 2002

    Público

    AM do Porto Analisa Apoios Aos Clubes de Futebol
    Por LUÍSA PINTO

    TEXTO

    ETAR do Freixo Vai Começar a Tratar Efluentes de Gondomar

    Por MARGARIDA GOMES
    Sábado, 5 de Outubro de 2002

    Rui Sá prepara-se para fazer alterações singificativas em alguns dos
    sectores dos SMAS do Porto dntro de quinze dias
    Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) do Porto e a Câmara
    Municipal de Gondomar vão assinar, em breve, um protocolo de cooperação que
    se destina a legitimar o envio dos esgotos da freguesia de Fânzeres, no
    concelho de Gondomar, para a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR)
    do Freixo – um equipamento que custou quatro milhões de contos e que é
    considerado como uma das peças nucleares do sistema de despoluição do Douro.

    TEXTO

    Câmara de Aveiro Teme Atraso no Troço do IC1 Até Mira
    Por “Questão Menor”, Diz Autarca

    “A mais veemente insatisfação” é o que sente o presidente da Câmara de
    Aveiro perante o que considera um chumbo, pelo Ministério das Cidades,
    Ambiente e Ordenamento, do Relatório de Conformidade Ambiental (RCA) do
    Projecto de Execução do troço do IC1 entre Aveiro e Mira. TEXTO

    Esgotos a Céu Aberto Correm para o Rio Vouga

    Por MARIA ALBUQUERQUE
    Sábado, 5 de Outubro de 2002

    Junto às termas de S. Pedro do Sul

    Vai ser construida uma ponte pedonal que conduzirá as tubagens do saneamento
    Esgotos a céu aberto caem directamente no rio Vouga, junto às termas de S.
    Pedro do Sul. A denúncia foi feita pela Guarda Florestal de Viseu que
    levantou um auto da notícia há cerca de 15 dias, tendo o processo seguido
    para o Ministério Público.
    O coordenador do Núcleo Regional do Corpo da Guarda Florestal, Hermínio
    Almeida, disse ao PÚBLICO que foi alertado para a “existência de vários
    peixes mortos” no rio. Depois de averiguar a situação, a Guarda Florestal
    acabou por encontrar “três ou quatro locais onde existem esgotos a céu
    aberto, sem qualquer tratamento prévio, a poluir a água”. “Esses esgotos vêm
    dos hotéis, de casas particulares e do próprio balneário termal”, salientou.

    Governo Afasta-se da Polémica Sobre Área Metropolitana no Minho

    Tema Foi Debatido Numa Reunião Entre Miguel Relvas e Os Autarcas do Distrito
    de Braga

    A criação de uma área metropolitana em Braga ou no Vale do Ave foi abordada,
    anteontem à noite, numa reunião entre os catorze presidentes de câmara do
    distrito bracarense e o secretário de Estado da Administração Local, Miguel
    Relvas. TEXTO

    JN

    Empreiteiro abandonou obra em Leça da Palmeira

    Regularização do ribeiro da Petrogal já leva meio ano de atraso
    ALICE Rios

    A Sociedade de Empreitadas Ferroviárias (SEF) abandonou as obras de
    regularização do chamado ribeiro da Petrogal, em Leça da Palmeira. A Câmara
    Municipal de Matosinhos admite a rescisão do contrato com a empresa de Ovar.
    As obras em causa visam o entubamento do curso de água, desde Monte Espinho
    à zona da refinaria da Petrogal. O objectivo é acabar com as habituais
    inundações na zona da Adega Amarela (na fronteira de Leça da Palmeira com
    Perafita), que, além dos danos materi ais que causavam, obrigavam sempre ao
    corte do trânsito nas ruas de Óscar da Silva e do Professor Albano Soares
    Chaves.

    Equilíbrio e bom senso na aprovação de projectos

    “Não posso modelar a cidade de acordo com os meus gostos e os meus
    interesses. Existem projectos e construções com os quais não concordo, mas
    nada posso fazer para as alterar”, afirmou Rio Rio.

    Reconciliar o Porto com o seu passado

    Plano de Reconversão da Baixa depende apenas da resolução de problemas
    jurídicos, diz Rui Rio
    Virgínia Alves

    O presidente da Câmara do Porto defendeu a continuidade dos trabalhos de
    reabilitação do Centro Histórico. Uma zona que, “não só pelo seu passado e
    presente, como também pelo seu futuro, é, e continuará a ser, uma lição de
    urbanismo”.

    Rio fecha a torneira dos apoios a clubes

    Presidente da Câmara condena a entrega de património público a “actividades
    económicas”. Não se sabe quanto custará o Euro
    cARLA SOFIA LUZ

    “De futuro, nem pensar”. O presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, fecha a
    torneira a apoios aos três clubes profissionais da cidade, sem poupar
    críticas às ofertas da autarquia, na última década, que totalizam mais de
    100 milhões de euros (ver caixilho) em ajudas monetárias, em concessão de
    terrenos municipais e de capacidade construtiva.

    Uma década de apoios a três clubes

    Mais de 100 milhões de euros. Foi quanto a Câmara do Porto deu em apoios
    monetários, cedência de terrenos e de capacidade construtiva, entre
    1992-2002, aos três clubes profissionais da cidade: Salgueiros, Boavista F.
    C. e F. C. Porto.

    Uma grua gigante opera nos Guindais

    Montagem da infra-estrutura do elevador para a Batalha entrou na fase final
    jorge vilas

    Um gigantesco guindaste, com capacidade para erguer pesos até 500 toneladas,
    está a trabalhar neste momento à entrada da Avenida de Gustavo Eiffel e do
    tabuleiro infeiro da Ponte de Luís I, no Porto, ajudando a montar as pesadas
    estruturas de ferro que vão s uportar os carris do Elevador dos Guindais.

    Guimarães: Cidade quer duplicar número de habitantes

    Câmara quer chegar aos 100 mil moradores. Crescimento urbanístico em volta
    do centro histórico suscita reservas e críticas
    JOAQUIM FORTE

    “Uma cidade só começa a ter massa crítica quando tem uma população na ordem
    dos cem mil habitantes”. A argumentação é de António Magalhães, presidente
    da Câmara Municipal de Guimarães, e tem sido usada a propósito da tese que
    aponta para um crescimento urbano que coloque a cidade com uma população na
    ordem dos 100 mil habitantes até 2010.

    Famalicão: Câmara promete eliminar barracas até ao ano 2008

    Isabel Forte
    Eliminar todas as barracas do concelho, reabilitar bairros degradados e
    promover a habitação de arrendamento social para famílias necessitadas é a
    aposta da autarquia famalicense até 2008. Armindo Costa, presidente da
    Câmara, anunciou, ontem, que vai avança r com o programa habitacional “mudar
    de casa, mudar de vida”. A medida conta com o apoio de mais de sete milhões
    de euros, a fundo perdido, da Secretaria de Estado da Habitação, que se
    juntarão a um investimento total de 15,2 milhões de euros.

    Imprimir esta página Imprimir esta página

    Categorias: Boletim

    Deixar comentário