• Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto

[Esta lista tem actualmente cerca de 380 participantes inscritos.]

Veja o site e o blogue da Campo Aberto:
http://www.campoaberto.pt/
http://campo-aberto.blogspot.com/

Veja também o blogue:
http://avenida-dos-aliados-porto.blogspot.com

==========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o
que é e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também
recebem).

==========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Segunda-feira, 15 de Maio de 2006

==========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações
indicadas.

==========================
1. Nuclear entre surpresa e rejeição

A margem direita do Douro Internacional, no distrito de Bragança,
abrangendo os concelhos de Mogadouro, Miranda do Douro e Freixo de
Espada à Cinta, é uma das quatro localizações que estão a ser
estudadas pela Enupor – Energia Nuclear de Portugal, empresa ligada
ao empresário Patrick Monteiro de Barros, com vista à instalação de
uma central nuclear em Portugal.

O assessor científico do projecto, Sampaio Nunes, confirmou, ao JN,
que aquela empresa está a proceder fazer levantamentos em quatro
locais possíveis no território nacional, recusando especificar quais
serão. Foram realizados estudos prévios que, acrescenta,
são “análises muito preliminares”, que poderão levar a avaliações
mais detalhadas e a um levantamento exaustivo. Foram também feitas
sondagens nas regiões estudadas, para saber o eventual interesse na
implantação da central nuclear como pólo de desenvolvimento, uma vez
que um empreendimento desses obrigaria à mobilização de meios
diversos, designadamente uma universidade que forme engenheiros
especializados em energia nuclear.

Mas a hipótese de instalação de uma central nuclear no Douro
Internacional foi já rejeitada pelo grupo parlamentar do PSD. Adão
Silva, eleito por Bragança, apresentou um requerimento na Assembleia
da Republica para obter esclarecimentos e afirmou, ao JN, que tem
conhecimento da realização de estudos junto à barragem de Bemposta.
Adão Silva diz que deve haver uma rejeição absoluta à central
nuclear, porque será prejudicial à região, com muitos impactos
negativos, designadamente o aumento de três graus centígrados nas
águas do Douro. “O distrito não é o quintal das traseiras de
Portugal”, disse.

O presidente da Câmara de Mogadouro, Moraes Machado, não quis
comentar o assunto, “dada a sua gravidade”. Mas o tema vai ser
debatido, amanhã, na reunião do Executivo. Já o presidente de Freixo
de Espada à Cinta diz que foi apanhado de surpresa e rejeita a
intenção “É ridículo pensar instalar uma central nuclear no parque
do Douro Internacional”.

O autarca de Bragança, Jorge Nunes, acrescenta que a construção de
uma central nuclear “não faz sentido”. “O país não tem dimensão, não
tem cultura cientifica suficiente, nem preparação humana para
garantir a construção de uma central dessa natureza, nem estamos na
situação de o país ter de vender solo para resolver problemas
ambientais graves de outros países”, argumenta.

http://jn.sapo.pt/2006/05/15/norte/nuclear_entre_surpresa_e_rejeicao.
html

==========================
2. Ordenamento do litoral vai avançar

A resolução que determina a elaboração do plano de ordenamento do
Parque Natural do Litoral Norte foi aprovada, em reunião de Conselho
de Ministros. Visa estabelecer uma gestão sustentável do Parque
Natural do Litoral Norte, disciplinando os actos e actividades a
exercer no seu território através de medidas de salvaguarda dos
valores e recursos naturais aí presentes.

http://jn.sapo.pt/2006/05/15/minho/ordenamento_litoral_avancar.html

==========================
3. Moradores contestam a altura de prédios a erguer no Fluvial

Maria Helena Oliveira ainda consegue ver o rio Douro da varanda da
sua casa no bairro centenário da Rua da Granja de Lordelo, no Porto.
Em breve, a panorâmica poderá mudar e passar a ter a visão liberta
para as habitações vizinhas, que estão a nascer em frente ao bairro,
nos terrenos cedidos ao Clube Fluvial Portuense pela Câmara do
Porto. A situação afecta mais de duas dezenas de habitantes, que
contestam a altura dos três edifícios da urbanização Fluvial Luxo
Gardens. Apenas um dos prédios de habitação com rés-do-chão e cinco
pisos está em construção. Seguir-se-ão mais dois edifícios da
urbanização, com frente para a Rua de Aleixo Mota.

O responsável da empresa Promotop garantiu a legalidade do
empreendimento, aprovado a 6 de Novembro de 2000, ainda durante a
gestão socialista de Nuno Cardoso.

http://jn.sapo.pt/2006/05/15/porto/moradores_contestam_a_altura_predi
os.html

==========================
4. Reserva de Cambarinho, a dos loendros floridos, mais acessível

Meio dia. O sol incidia, a pique, sobre a vertente Norte da serra do
Caramulo. Pelos trilhos desbravados da Reserva Botânica de
Cambarinho (Vouzela), manchada de loendros floridos, duas dezenas de
pessoas desciam, ontem, sem cansaço, até ao moinho de água escondido
sob densa vegetação. Era a zona de descanso antes do regresso. À
palavra mágica – “A água é boa, pode beber-se”, os caminheiros
abeiraram-se, sôfregos, sobre a torrente. Uns encostaram a boca e
saborearam a água fresca que tropeçava em pequenas pedras. Outros
aproveitaram para reabastecer as garrafas que levavam nas mãos ou
dentro das mochilas. Saciada a sede, ficaram ali. Quietos. A sentir
os aromas da serra e a ouvir a ruidosa correria das águas da ribeira.

À mesma hora, em S. Pedro do Sul e Oliveira de Frades, outros grupos
descobriam idênticos percursos de montanha e de rio antes de se
juntarem, todos, em amena confraternização na zona de Pisão. Os
passeios pedonais, apoiados pelas autarquias que cederam o
transporte colectivo, integraram-se numa acção que preencheu o fim
de semana, tendente a divulgar seis percursos ambientais
requalificados no âmbito do Waterwaysnet. Um projecto promovido
pelas câmaras de Vouzela, Oliveira de Frades e S. Pedro do Sul em
parceria com a Associação de Desenvolvimento de Dão Lafões e Alto
Paiva.

“É uma região lindíssima. Percorri alguns dos seis trilhos, nos
últimos dois dias, e fiquei encantado. Já tinha ouvido falar dos
loendros. Mas, uma coisa é o que nos contam, outra é o que os olhos
vêem”.

http://jn.sapo.pt/2006/05/15/centro/reserva_cambarinho_mais_acessivel
_a_.html

==========================
5. Produtos de todo o mundo no jardim dos Biscainhos

“Enquanto o chocolate é doce para nós, ele pode ser muito amargo
para milhares de crianças que trabalham na apanha do cacau”. Esta
era a mensagem exibida, ontem, nos espaços do jardim do Museu dos
Biscainhos, que serviu de palco para a Associação “Alternativa”
comemorar o Dia Mundial do Comércio Justo. Uma efeméride marcada por
uma tarde de lazer, diversão e a prova de produtos e ingredientes do
Comércio Justo. E não faltou o “farnel domingueiro”, à boa maneira
minhota, com produtos específicos e muito variados doces, chá, pão
de milho e de centeio e refrescos.

Durante várias horas, os participantes entreteram-se entre jogos,
exposições e prova de produtos e iguarias, como “panquecas de
gengibre”, “quadradinhos de cacau”, “bolinhos de cacau” e “bolo de
cerveja”…tudo feito com produtos provenientes de vários países do
mundo, como seja o açúcar (Costa Rica), cacau (República Dominicana)
e compotas (México).

http://jn.sapo.pt/2006/05/15/minho/produtos_todo_o_mundono_jardim_bis
ca.html

==========================
6. Câmara substitui vinte e seis árvores

A Câmara de Famalicão vai substituir 26 árvores (da espécie
liquidâmbar) por outras tantas camélias, na Rua de Santo António, no
centro da cidade, para “preservar o ambiente urbano e a segurança”.
A substituição deverá começar amanhã, prevendo-se que até sexta-
feira, a plantação esteja concluída.

As actuais 26 árvores, plantadas nos anos 90, no âmbito de uma
intervenção de reabilitação urbana, são consideradas inadequadas,
uma vez que a copa é demasiado grande e os ramos invadem varandas e
janelas e prejudicam a iluminação da rua.

Por isso, segundo o vereador do Ambiente, José Santos, a Câmara
decidiu avançar com a substituição das árvores, pela espécie Camelia
japonica, que tem “menor porte e embeleza igualmente a via”. Para o
autarca, “a alteração proporcionará melhor iluminação durante a
noite, menos problemas com ramos junto a cabos e fios ou invasão de
varandas e janelas”.

http://jn.sapo.pt/2006/05/15/minho/camara_substitui_vinte_e_seis_arvo
re.html

==========================
7. Amorphophallus titanum

É a maior flor do mundo, e está exposta no jardim botânico de Bonn,
na Alemanha, onde muitos curiosos têm acorrido com o objectivo de
observar o fenómeno. Trata-se de um exemplar da espécie
Amorphophallus Titanum, que é natural das florestas tropicais da
Indonésia e da ilha de Sumatra e que raramente floresce. Esta pesa
120 quilos, no que corresponde a um fenómeno inédito, quer em vida
selvagem, quer em qualquer jardim botânico do mundo, de acordo com
informações avançadas por especialistas do jardim alemão onde a
estranha flor se encontra.

http://www.oprimeirodejaneiro.pt/?
op=artigo&sec=c74d97b01eae257e44aa9d5bade97baf&subsec=&id=e6a6b1fd66e
c8919b52408f924b402b5

==========================
8. Ecoconstrução em debate na Exponor

A associação ambientalista Quercus vai estar presente no seminário
Ecoconstrução, agendado para os próximos dias 18, 19 e 20, no Centro
de Congressos da Exponor, em Matosinhos. No âmbito daquele evento, o
núcleo regional do Porto da Quercus vai organizar um mini-seminário
sobre Ecoconstrução, no último dia do encontro, iniciativa em que
participarão várias personalidades ligadas à área da construção
sustentável.

Do programa constam oito palestras sobre temas como o projecto
Ecocasa, a importância da arquitectura no Ambiente, materiais de
construção ecológicos, energias renováveis, eficiência energética
dos edifícios e edifícios saudáveis, reciclagem de materiais de
construção, enquadramento e urbanismo.

http://www.oprimeirodejaneiro.pt/?
op=artigo&sec=c74d97b01eae257e44aa9d5bade97baf&subsec=&id=7742e984ed1
4e3ed1118455ecca3607d

==========================

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
http://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
http://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal
de Notícias e de O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros
jornais ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e
está aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu
âmbito específico são as questões urbanísticas e ambientais do
Noroeste, basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à Associação Campo Aberto:
contacto@campoaberto.pt
telefax 229759592
Apartado 5052, 4018-001 Porto

Selecção hoje feita por Maria Carvalho

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário