• Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto

[PNED] 17 Agosto Julho INFO
(Para qualquer problema com esta lista, ver informacoes no final do
texto e instrucoes no rodape da mensagem)

Seleccao hoje feita por Daniel Carvalho
Domingo, 17 de Agosto de 2003

PUBLICO

(O Público online deste dia não esteve disponível)

JN

1. Despacho de proibição é “exagerado”

As inúmeras lacunas associadas ao sector da pirotecnia saíram reforçadas
pelo despacho de proibição emitido pelo MAI, que dá poder de decisão aos
bombeiros no licenciamento de lançamento de fogos de artifício. Uma
medida que os pirotécnicos consideram “exagerada”.

2. Indústria da pirotecnia trabalha sem qualquer tipo de vigilância

É muito simples: não há fiscalização e cada um faz o que quer. O sector
da pirotecnia anda ao sabor das vontades de quem o tem na mão e a falta
de regulamentação faz com que a única prevenção a ter em casos como a
vaga de incêndios que devastou o nosso país seja a proibição. Errada,
consideram os produtores, porque não vai impedir as ilegalidades.

3. Áreas desprotegidas

Num primeiro balanço, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves
concluiu que os incêndios afectaram mais de uma dezena de zonas
internacionalmente consideradas importantes, especialmente com a
destruição de áreas de montado de sobro, azinho e carvalhais.

Montesinho, Alvão, Marão, Douro Internacional, Vale do Côa, Portas do
Ródão, Serra da Estrela, Arroiolos, Costa Sudoeste, Monchique e Ilha da
Madeira são as zonas onde foram afectados ou mesmo destruídos conjuntos
arbóreos e arbustivos, ninhos e zonas de alimento importantes para
espécies como a águia-de-Bonelli, águia-imperial, abutre-do-Egipto,
grifo e cegonha-negra, segundo a SPEA.
Copyright © 2003 Empresa do Jornal de Notícias S.A.
Reservados todos os Direitos.

4. Época de caça arranca hoje com menos 800 mil hectares

Agricultores pedem adiamento e ambientalistas estão divididos entre a
interdição e o retardamento Organizaçães de caçadores entre a
contestação às proibições e a proibição total

5. Braga – Celeirós insiste num acesso à auto-estrada

Ao ver o nome arredado das placas da auto-estrada, Celeirós, Braga,
ficou longe da vista e, se até aqui, todas as viaturas que demandassem
Braga, pela A3, desembocavam na freguesia, os condutores vêem-se agora
obrigados a labirínticas manobras de rali-papperpara encontrar o destino.

6. Viana – Viana é paraíso de surfistas

Surf. Modalidade vista por uns como radical e por outros como uma
comunhão com a natureza, há muito que é praticada nas praias do Alto
Minho. Interessados em formalizar o que era entendido como uma
brincadeira de praia, cinco amigos decidiram-se, há 14 anos,pela criação
de uma associação.

7. Maia – Câmara e Faculdade disputam pedra antiga

Um bloco de granito com cinco mil anos, considerado um dos mais
importantes testemunhos da arte rupestre da Idade do Bronze, está no
centro de uma polémica entre a Câmara da Maia e a Faculdade de Ciências
da Universidade do Porto.

8. Porto – “Elas são pássaros andantes sempre a mudar de sítio”

Mulheres oriundas de África, Brasil e países do Leste concorrem
abertamente com as portuguesas Atributos físicos e preços inferiores
alteram o cenário em algumas zonas

9. Porto – Eléctricos percorrem o Douro apinhados de estrangeiros

“Amarelos” têm a lotação esgotada durante o Verão Centenas de turistas
fazem concorrência aos passageiros diários nas voltas entre o Infante e
o Passeio Alegre

10. Gaia – Marginal ganha novo Mar

Eram sete da manhã quando o velho bar “Mar à Vista”, na Marginal de
Gaia, desabou por completo. A hora foi escolhida com rigor. Poças
Martins, vice-presidente da Câmara de Gaia, explica que se quis poupar
os veraneantes. “Depois de alguns meses de espera, conseguimos que a
demolição fosse agora em frente”. Porém, “em época de Verão e com tantos
turistas nas praias, optamos por concretizar o trabalho manhã cedo para
não prejudicarmos ninguém”.

11. Porto – Três instituições portuenses que correm risco de extinção

Porto está a perder, e de forma irremediável, o que é muito mau, alguns
dos símbolos que ao longo dos séculos caracterizaram a vocação mercantil
da cidade. Refiro-me ao lojista, ao caixeiro, que trabalha com aquele,
na loja, e ao marçano, que era uma espécie de aprendiz de caixeiro.

INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentou-se o sumário e/ou resumos de notícias de interesse
urbanístico/ambiental publicadas na edição electrónica do JN e do
Público Local Porto e Minho, em 17 de Agosto de 2003.

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para os textos integrais consultar:

https://jn.sapo.pt/eddia/eddia1.asp

https://jornal.publico.pt/publico/2003/08/17/indice.html

ou as respectivas edições em papel.

PNED = Porto e Noroeste em Debate

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

Para difundir mensagens escreva para: pned@egroups.com

Para assinar a lista envie mensagem sem assunto para: pned-subscribe@yahoogroups.com e com o corpo da mensagem vazio.

Para cancelar a assinatura envie mensagem em que o único texto é “unsubscribe PNED” (sem assunto/subject) para: pned-unsubscribe@egroups.com

Para contactar directamente os coordenadores da lista envie mensagem a: pned-owner@egroups.com

Se quiser informar-se das várias possibilidades para a leitura das suas mensagens ou da forma de alterar os seus dados pessoais, pode consultar:

https://www.egroups.com/group/pned

Neste grupo não são permitidas mensagens com anexos.

=============== PNED: Porto e Noroeste em Debate ===============

Seu uso do Yahoo! Grupos é sujeito às regras descritas em: https://br.yahoo.com/info/utos.html

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário