- Campo Aberto - https://www.campoaberto.pt -

Boletim PNED de 28 de Julho de 2003

(Para qualquer problema com esta lista, ver informações no final do texto e
instruções no rodapé da mensagem)
28 de Julho de 2003

JN

1.A lei fascista de 1945

por Jorge Vilas Jornalista Moradores dos bairros têm direito a viver em paz e
tranquilidade

Sempre inimigos, até quanto à posição relativa que ocupam nos plenários
políticos, o PS e o PCP (na versão frentista da CDU) vão aparecer hoje, na
Assembleia Municipal do Porto, coligados para censurar a política de habitação
social, não da Câmara propriamente dita, mas do seu presidente e
vice-presidente, Rui Rio e Paulo Morais, respectivamente.

2.As palavras e as obras

Paulo morais* Os dramáticos problemas de habitação – de que os poderes públicos
se alhearam durante décadas – ferem o orgulho dos cidadãos do Porto. Por
respeito ao nosso compromisso com a cidade e ao futuro dos seus filhos, temos
vindo a percorrer, finalmente, um caminho claro e definido. De obras e poucas
palavras ou, já agora, de algumas palavras para falar de obras. Ao nível da
habitação privada, apoiamos senhorios que recuperem o seu património e
incentivamos a demolição do património muito degradado. O montante orçamentado
para as comparticipações em obras de recuperação é trinta vezes superior ao que
era disponibilizado num passado ainda recente. Garantimos ainda aos
proprietários o alojamento temporário dos seus inquilinos durante todo o período
das obras.

3.Casas com preços muito altos

A Câmara do Porto “deposita grandes esperanças” em revitalizar o parque
habitacional da cidade, disse Paulo Morais. O vereador admitiu que “os preços
das habitações no Porto estão muito inflacionados” e que a autarquia “tem
tentado travar a especulação imobiliária no sector privado”. Ainda assim, o
autarca reconheceu que, na cidade, prevalece uma realidade dupla: pessoas a
viver em casas degradadas e com rendas baixas, que inviabilizam obras de
recuperação, e pessoas a viver em casas de qualidade, mas a preços demasiado
inflacionados. “A cooperativa pode trazer moradores para a Baixa, em habitações
de qualidade e a preços justos”, acrescentou Paulo Morais.

4.Cooperativa esperou 20 anos pelo terreno para habitações

porto Promessa Instituição de Santo Ildefonso recebeu parcela na Rua de Gonçalo
Cristóvão, cuja cedência estava garantida desde 1984 Construção das 18
habitações arrancará em Novembro

5.Multidão formou orquestra e deu espectáculo no Molhe

porto Iniciativa Círculo de Percussão juntou centenas de pessoas a “fazer”
música junto à praia Satisfação foi geral e só se lamentou o facto de não se
realizarem eventos do género mais vezes

6.PS quer ver resolvido problema da água

gondomar reacção Socialistas exigem medidas urgentes para resolver situação nas
freguesias de Melres, Covelo e Medas
Fernando oliveira/arquivo JN
A Comissão Política Concelhia do PS/Gondomar, alertou, ontem, em comunicado,
para o “grave problema de saúde pública” resultante da falta de qualidade na
água que serve as freguesias de Covelo, Medas e Melres, onde vivem, lembram os
socialistas, mais de setemil pessoas. Tal como o JN noticiou, o problema
agudizou-se em Junho, quando os Bombeiros Voluntários de Melres deixaram de
abastecer os reservatórios espalhados pelas freguesias devido ao início da época
dos fogos.

7.Uma manhã de rebuliço na Feira dos Pássaros

porto de rompante Polícia Municipal actuou de surpresa, apreendeu vários animais
e deteve oito pessoas para identificação Mostra será mudada para o pátio da
Cadeia da Relação
Carlos Santos texto José Carmo fotos
“Não tem gatinhos para vender?”. A resposta foi rápida: “Tenho, mas estão
escondidos na carrinha. Andam ali os guardas da Câmara (do Porto)”.

8.Avenida com piso novo quase pronto

esposende

A empreitada para requalificação da Avenida Valentim Ribeiro, junto à Câmara
Municipal de Esposende, está quase concluída dentro dos prazos previstos pela
adjudicação, que considerava um período de quatro meses para os trabalhos
orçados em 148.753,01 euros, comparticipados em 74.376,51 euros pela União
Europeia. As obras consistem na renovação do piso, à base de pequenos cubos de
granito e guias no mesmo material. A empreitada foi candidatada pela Câmara
Municipal de Esposende ao Programa Operacional de Economia (POE), Intervenção
Operacional da Economia, Projectos de Urbanismo Comercial (URBCOM). A
intervenção em curso na Avenida Valentim Ribeiro surge na sequência das
intervenções já efectuadas nas ruas 1.º de Dezembro e Conde Castro.

9.Câmara projecta retirar arrumadores da cidade

barcelos reintegração Autarquia pretende implementar projecto semelhante a plano
executado no Porto Automobilistas aplaudem ideia, mas os caça-moedas preferem
legalizar a actividade
lisa soares Liliana Rodrigues
A Câmara de Barcelos está a estudar várias hipóteses para retirar arrumadores da
cidade, sobretudo do Campo da República, local onde decorre a feira semanal das
quintas-feiras. Segundo a vereadora da Acção Social, “há várias ideias em
estudo, mas o que queremos é reintegrá-los socialmente, com uma resposta eficaz
e personalizada, caso a caso”.

10.Igreja de S.Vicente à espera de alma caridosa para obras

braga Sufoco Irmandade esgotou conta bancária com recuperação das paredes
exteriores
liza soares Pedro Leitão
É monumento nacional, mas a classificação só vale no papel, porque o Estado
presta pouca atenção à Igreja de S. Vicente, um dos mais velhos templos de
Braga. Mas a manutenção fica cara e a receita das missas “não dá nem para meia
missa”. A Irmandade de S.Vicente está, agora, pior do que o mártir. Todo o
dinheiro da conta bancária “foi à vida” com a recuperação das paredes
exteriores. São necessários 30 mil euros para liquidar a empreitada, a decorrer.

11. Aveiro Manhã sem carros anima Baixa

Nota positiva Experiência vai repetir-se nos próximos oito domingos
jaimanuel freire J.Z.
A ideia “é gira” – a opinião é de Mário Luís, 10 anos, que ontem saiu à Baixa da
cidade, para andar de “Buga” com o pai, aproveitando a manhã (entre as 10 e as
13 horas) sem carros que o domingo teve. Vai ser assim por mais oito domingos em
Aveiro até 22de Setembro, “Dia Europeu sem Carros”, uma ideia que o presidente
da Câmara, Alberto Souto está a pensar em alargar, no próximo ano, durante a
Primavera e Verão.

12. Spencer Tunick Fotógrafo dos nus vem à Feira despir pessoas

O artista plástico nova-iorquino Spencer Tunick vai realizar em Portugal uma das
suas célebres instalações em que despe dezenas de pessoas em público. A
iniciativa, no quadro do festival internacional de teatro de rua de Santa Maria
da Feira – Imaginarius -, decorrerá no dia 13 de Setembro.

PUBLICO

1. Uso de Produtos Envenenados Coloca em Perigo Aves de Espécies Protegidas
Por LUSA
A utilização de produtos envenenados para controlar predadores provocou nos
últimos anos, em Portugal, a morte de vários exemplares de águias reais, abutres
negros e milhafres reais, espécies de aves que se encontram protegidas devido ao
risco de extinção.

2. O Cávado
Por FRANCISCO FONSECA

O Cávado é um rio angustiado. Há décadas que se perdeu e anda, saudosamente, à
procura da identidade que já teve, mas que a ocultaram, a partir da década de
80, com um desenvolvimento industrial e um crescimento urbano desenfreados.
Salva-se o curso da serra do Larouco até Barcelos, onde, sem perder a sua
vitalidade, corre violento pelas fragas, abruptas, em águas limpas.

3.Demolição do Prédio Coutinho Sem Financiamento Europeu, Garantem Moradores
Por LUSA

A Comissão de Moradores do prédio Coutinho, Viana do Castelo, garantiu ontem
que, ao contrário do que é “propalado” pelo presidente da Câmara Municipal, a
eventual demolição do edifício não será financiada pela União Europeia.

4. Câmara de Esposende Quer Motos de Água Controladas
Por FRANCISCO FONSECA

A Câmara de Esposende acha que as circulação de motos de água no estuário do rio
Cávado é excessiva e tem efeitos negativos para o meio ambiente. Para controlar
esta actividade de lazer na época de verão, João Cepa, presidente da câmara,
pediu à Direcção Regional do Ambiente e Ordenamento do Território (DRAOT) para
intervir.

5.A Investigação e a Qualidade Arquitectónica
Por FILIPE FONTES

Numa área de trabalho tão complexa e singular, a investigação em arquitectura
assume particular relevância, afigurando-se como uma oportunidade de
inventariação e reflexão do entretanto produzido, quer no plano teórico e
crítico, quer na sua prática, do plano ao projecto e depois à obra, e um campo
de acção potenciador do estudo e aprofundamento de novas soluções e novos
caminhos conceptuais. TEXTO

INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentou-se o sumario e/ou resumos de noticias de interesse
urbanístico/ambiental
publicadas na edição electrónica do JN e do Publico Local Porto e Minho, em 21
de Julho de
2003. A selecção e da associação Campo Aberto.

Para os textos integrais consultar:

https://jn.sapo.pt/eddia/eddia2.asp

https://jornal.publico.pt/publico/2003/07/28/indice.html

ou as respectivas edições em papel.

PNED = Porto e Noroeste em Debate