• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Energia e transportes

A REJEIÇÃO DO NUCLEAR 1974-2018 E O FUTURO DA ENERGIA EM PORTUGAL
Colocado em 17 de setembro de 2018

Veja diretamente o suplemento Pela Vida – 1978

AS ORIGENS
Em 1974, no seio do recém-criado Movimento Ecológico Português, já se defendia uma moratória para quaisquer planos de construir centrais nucleares em Portugal. Cidadãos como Afonso Cautela (1933-2018), J.J. Delgado Domingos (1935-2014) e Gonçalo Ribeiro Telles tinham-se já pronunciado publicamente pela rejeição do nuclear. Em 1976, tendo constado que o chão da sua aldeia fora escolhido para a implementação [...ler mais]

NO PORTO TAMBÉM!
Participe: Praça da Liberdade às 17:00, sábado 8 de setembro

Informações e contactos: www.salvaroclima.pt
Mobilização internacional: www.riseforclimate.org

A propósito de alguns cartazes feitos no Canadá e na Holanda para apoio da Marcha Mundial pelo Clima de 8 de setembro de 2018, Jorge Leandro Rosa, membro da direção da Campo Aberto, propõe-nos uma interessante reflexão.

Logo a seguir ao texto de Jorge Leandro, pode ler-se o comunicado dos organizadores da Marcha do Clima em Portugal.

Colocado em 3 de setembro de 2018

Marcha Mundial do Clima 2018 – [...ler mais]

ENERGIA E CLIMA 2018
A Campo Aberto tem entre as suas linhas de trabalho permanentes o tema Energia e Clima (encontra neste e-sítio vários textos e informações se pesquisar essas duas palavras em conjunto). Em 2018, este artigo de Jorge Leandro Rosa liga entre si urgências ambientais em Portugal, como a seca, o aquecimento global, a desertificação e outras disrupções que atingem, nas palavras do autor, «o meio, a vida vegetal e animal, a vida humana no fim de contas» (subtítulos da coordenação deste e-sítio).
Colocado em 2 de março de 2018


O AMBIENTE E O TOM ERRADO DO PÚBLICO
[...ler mais]

Veja aqui tomadas de posição sobre a questão dos pavilhões de venda do Bolhão tomadas por associações nacionais e internacionais e a resposta a uma delas recebida da Câmara Municipal do Porto. Mais abaixo, veja outras informações sobre o Bolhão e sobre outras questões de urbanismo, com destaque para questões de mobilidade e para o conceito de «cidade regeneradora».

[Fotos a preto e branco: Antero Leite]

Colocado em abril de 2017, 14

TOMADA DE POSIÇÃO DA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL INTBAU

Carta enviada a Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto,
pelo Presidente [...ler mais]

ANTES DE FUKUSHIMA, ANTES DE CHERNOBIL: FERREL, HÁ 40 ANOS

A Campo Aberto congratula-se com a comemoração, no domingo 13 de março de 2016, em Ferrel, concelho de Peniche, da marcha de protesto do povo daquela aldeia, em 15 de março de 1976, contra as intenções governamentais da época de construir ali «a primeira central nuclear portuguesa».

Apresentamos adiante o programa das comemorações e as informações recebidas dos organizadores. Note-se que há 10 anos, em 19 de março de 2006, se comemoraram ali os 30 anos desse acontecimento, tendo a Campo Aberto desempenhado papel [...ler mais]