• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Para 2017, incluindo Ciclo Observatório do Urbanismo e Encontro de Famalicão de 7 de outubro de 2017,
ler Tertúlias Debates Encontros (2017).

PORTO PATRIMÓNIO MUNDIAL
Concurso de ideias para um painel de debate
Colocado em 3 de novembro de 2018

Quer propor um subtítulo para um painel de debate sobre o Porto Património Mundial? Serão atribuídos três prémios às três propostas que vierem a ser selecionadas como mais expressivas. Envie a sua proposta até 15 de novembro às 24:00 o mais tardar. Em secção própria mais abaixo, constam as instruções e regras de participação no concurso.

QUE DEBATE?
Coorganizado pelo Clube UNESCO da Cidade do Porto e pela Campo Aberto – associação de defesa do ambiente, tendo por tema-título PORTO PATRIMÓNIO MUNDIAL, pretende refletir e debater os fundamentos e o estado atual do Porto no contexto da classificação que lhe foi atribuída pela UNESCO.

QUANDO?
No sábado 8 de dezembro de 2018, às 16:00.

ONDE?
No Salão Nobre da Junta de Freguesia de Bonfim, no Porto, cujo apoio as associações organizadoras agradecem.

Localização do salão.

QUEM PODE PARTICIPAR?
Qualquer pessoa que se inscreva, o mais tardar até 6 de dezembro, quinta-feira, e receba confirmação de inscrição por parte dos organizadores. A inscrição é livre e gratuita, mas necessária. Todos podem desde já inscrever-se, quer participem ou não no concurso de ideias.

COMO INSCREVER-SE?
Basta enviar nome, email e contacto telefónico (este, para caso de emergência) de cada pessoa a inscrever para qualquer um (e apenas um) dos seguintes endereços de correio eletrónico:
atividadesca@gmail.com
clubeunesco-cidadedoporto@sapo.pt

QUAL O PROGRAMA?
Serão apresentadas inicialmente as quatro comunicações adiante indicadas, que serão depois seguidas de debate com o público presente. O debate será moderado pela jornalista Arminda Deusdado.

1 –   O património medieval da cidade do Porto,   pelo Dr. Manuel Luís Real
2 –   Arqueologia na cidade: as origens do Porto, pela Dra Isabel Noronha Pinto Osório e pelo Dr. António Manuel Silva
3 –   O Património estorva? Encontros e desencontros entre cultura e turismo, pelo Professor José Alberto Rio Fernandes
4 –   Património natural do Porto e região do Porto, pelo Biólogo Nuno Gomes Oliveira

INSTRUÇÕES OU REGRAS DE PARTICIPAÇÃO NO CONCURSO DE IDEIAS

I – Cada concorrente deve enviar uma, e só uma, frase curta, lema, divisa ou mote, que julgue exprimir o espírito, conteúdo ou alcance do debate anunciado mais acima, com a intenção de que esse subtítulo possa vir a figurar na divulgação do evento Debate sobre Porto Património Mundial, em 8 de dezembro de 2018, a inserir a seguir a PORTO PATRIMÓNIO MUNDIAL.

II -A frase deve ser enviada em correio eletrónico para um dos seguintes dois endereços:
atividadesca@gmail.com
clubeunesco-cidadedoporto@sapo.pt

III – O prazo para o envio das propostas termina às 24:00 de 15 de novembro. Não serão consideradas propostas recebidas depois desse limite.

IV – O concorrente deve enviar simultaneamente, no mesmo email, o seu nome completo, email (caso seja diferente daquele que utiliza para enviar a proposta de frase) e telefone de contacto. O email deve ter por assunto: Concurso de ideias Porto Património.

V – Se o concorrente pretender inscrever-se para estar presente no debate, deverá utilizar uma mensagem em email separado, seguindo as informações sobre o debate que constam mais acima.

VI – As propostas serão selecionadas por um representante de cada uma das associações organizadoras, em colaboração, que elaboram uma lista provisória com um máximo de dez propostas. Esta lista será em seguida submetida à apreciação de cada um dos quatro oradores previstos para o debate. A seleção final das três propostas mais expressivas será feita por consenso entre os dois representantes das associações organizadoras.

VII – Aos autores das propostas selecionadas serão atribuídos três prémios, por ordem decrescente de preferência dos selecionadores: primeiro, três livros editados por cada uma das associações, seis livros no total; segundo, dois livros por cada associação, quatro livros no total; terceiro, um livro por cada associação, ou seja, dois livros no total. Os livros que constituem esses prémios versam assuntos relativos ao património natural e construído do Porto e região.

VIII – Todos os concorrentes, pelo facto de apresentarem as suas propostas, aceitam que estas possam ser utilizadas para a divulgação do evento de 8 de dezembro, independentemente de terem sido ou não premiadas.

IX – Os selecionadores das propostas apresentadas poderão decidir não atribuir parte ou a totalidade dos prémios mencionados no ponto 7, caso considerem que algumas ou nenhuma das propostas satisfaz os requisitos definidos nestas instruções.

X – A atribuição de prémios permite mas não obriga as associações organizadoras a utilizar qualquer das frases premiadas como subtítulo do evento, podendo em vez disso utilizar outra frase de sua preferência.

Porto 1 de novembro de 2018

 

CONVERGÊNCIA PELO AMBIENTE RUMO AO FUTURO
TOQUE A REUNIR
Sábado 10 de novembro de 2018
Casa do Território, Parque da Devesa, Famalicão
15:00 a 19:00
Colocado em 30 de outubro de 2018

Parque da Devesa, Famalicão

ENCONTRO 2018
DESAFIOS DA ALIMENTAÇÃO SUSTENTÁVEL E DA COOPERAÇÂO AMBIENTAL
Convergência pelo Ambiente em 2019

Em 7 de outubro passado fez um ano que cerca de 35 associações, grupos, coletivos e outros tipos de entidades se reuniram no Parque da Devesa, em Famalicão, para a realização do Encontro intitulado «Ação Ecoambiental, Transição Sustentável e Regeneração» no qual foi aprovado o documento «Carta de Famalicão», relativo a algumas prioridades da defesa do ambiente em Portugal e em especial na região Norte e Noroeste.

No sítio internet referido (Carta de Famalicão) encontram-se informações sobre o que se passou nesse encontro, incluindo o texto completo da Carta então aprovada. Para uma ideia sumária do «Espírito de Famalicão» (o espírito de convergência e cooperação com que esse encontro foi concebido e que de facto reinou ao longo de toda a jornada), convidamos a visionar o curto vídeo que sobre o encontro de 2017 foi realizado por Inês Fraga. Veja:

As associações organizadoras desse encontro convidam agora todos os que participaram e outros que entretanto se tenham interessado e até subscrito a Carta de Famalicão a uma troca de impressões comemorativa do primeiro aniversário daquele encontro e de aprofundamento das suas conclusões. Por motivos de calendário, a reunião será no sábado 10 de novembro, das 15:00 às 19:00.  Desta vez também no Parque da Devesa em Famalicão. Agradecemos desde já à Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, e em espacial ao seu Presidente, Dr. Paulo Cunha, a cedência para o efeito do auditório daquele Parque.

As inscrições, gratuitas mas necessárias, de associações, grupos, coletivos, iniciativas formais e informais e outras entidades continuam abertas até quinta 8 de novembro de 2018. Inscrições a título individual podem também ainda ser feitas, condicionadas no entanto à existência de vagas. Ver formulário.

Roda de participantes, todos se exprimiram

Uma das muitas intervenções, aqui da Associação dos Amigos do Rio Ovelha (Luzia Peixoto

O encontro tem por objetivo:
I – relembrar o encontro e os trabalhos de 7 de outubro de 2017, por ocasião do seu primeiro aniversário
II – trocar impressões e perspetivar cooperação e convergência no que toca aos desafios da alimentação sustentável e às incidências ambientais das práticas agrícolas
III – reforçar a cooperação entre atores da sociedade civil no domínio do ambiente com vista a um futuro saudável de perenidade
IV – analisar a viabilidade de instituir em 2019 um Dia da Cooperação pelo Ambiente e as condições requeridas para a realização de futuros encontros

O encontro é organizado conjuntamente pela Associação Famalicão em Transição e pela Campo Aberto – associação de defesa do ambiente.

Os organizadores agradecem o apoio da Câmara Municipal de Famalicão traduzido na cedência do auditório do Parque da Devesa/Casa do Território.

Associação Famalicão em Transição
Campo Aberto – associação de defesa do ambiente

Assinando a Carta, em nome de uma associação

Ciclo Observatório do Urbanismo

20 de junho às 18:00
Com o físico e astrónomo Raul Cerveira Lima

Qualidade do Céu e da Noite nas Cidades: poluição luminosa, saúde e ambiente 

Um céu mais claro de noite, ou mais escuro, qual o que tem melhor qualidade?

Sabia que existem já reservas de céu escuro nalguns países do mundo, e se fala já disso em Portugal?

Que o céu escuro é já um motivo de atração turística em certos locais?

A poluição luminosa, até há poucos anos associada apenas aos efeitos na astronomia pela perda da qualidade do céu noturno, tornou-se tema de investigação abundante noutras áreas do conhecimento, quer pela incontornável constatação do grande aumento da luz artificial na atmosfera quer pela descoberta de impactos importantes nos ecossistemas e na saúde.

Apesar das recorrentes chamadas de atenção da ciência para os seus impactos – em particular o da luz dos LED brancos, com presença crescente em Portugal e noutros países –, a poluição luminosa é ainda desvalorizada face a outras formas de poluição (ausente dos currículos escolares, por exemplo).

Face a ideias feitas desatualizadas e que estudos científicos contrariam (por exemplo, mais luz representar mais segurança), urge continuar a divulgar a problemática por forma a mitigar os seus efeitos.

Raul Cerveira PS Lima
Nascido em  1969, no Porto, é Professor Adjunto de Física da Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto (ESS | PPorto) e membro do Centro de Investigação da Terra e do Espaço da Universidade de Coimbra (CITEUC).

É licenciado em Física/Matemática Aplicada (Astronomia) pela FCUP, com mestrado em Engenharia Biomédica (FEUP) e doutoramento em Engenharia Física (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra), com uma tese em poluição luminosa, em particular na modelização da propagação da luz artificial na atmosfera e aumento do brilho artificial do céu, área de investigação em que permanece.

Membro ou colaborador de grupos de investigação multidisciplinares nacionais e internacionais (LoNNe – Loss of the Night Network [COST Action ES1204], Photonics4Life – Universidade de Santiago de Compostela, REECL – Rede Española de Estudios en Contaminación Lumínica, entre outros).

Foi dirigente do FAPAS e editor da revista trimestral Tribuna da Natureza, da qual foi também co-fundador. Coordenador da iniciativa de ciência e cidadania ELP – Education on Light Pollution, em parceria com investigadores e associações galegas. Membro fundador do Fórum Galego-Português Calidade da Noite.

13 de abril
Com a Arq.ª Paisagista Andrea Quintas

Já realizada.


12 de maio

Com a Arq.ª  Cecília Delgado

Já realizada.

Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário