• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Barrinha-2

NATUREZA, PAISAGEM, ARQUEOLOGIA: VISITA NO CONCELHO DE ESPINHO
CASTRO DE OVIL E BARRINHA DE ESMORIZ
Sábado, 13 de junho

Agrupamento em Campanhã para a partida de comboio: 8:40
Participação nas despesas de organização:
sócios: €1,00 pago no próprio dia e local;
não sócios €4,00 pago na inscrição, por transferência bancária de preferência;
gratuito para crianças e jovens até aos 17 anos.

A visita realiza-se com um mínimo de 8 adultos e um máximo de 25 pessoas. As deslocações a pé são curtas e sem dificuldade especial.

Inscrições até terça 9 de junho (veja adiante como se inscrever).
Mais abaixo, veja o Programa|Cronograma da visita.

Agradecimento
A Campo Aberto agradece a colaboração da Câmara Municipal de Espinho, quer através do acompanhamento por dois técnicos da Câmara, quer pela cedência gratuita de um autocarro para a parte da visita que decorre no concelho de Espinho. As importâncias enviadas pelos não-sócios destinam-se a despesas gerais da organização e não ao pagamento do transporte de autocarro, que é gratuito. A deslocação de comboio até Espinho é a cargo de cada participante.

Para se inscrever preencha o formulário que encontra aqui:

http://www.campoaberto.pt/?page_id=3942.
Para o envio da participação nas despesas de organização (caso dos não-sócios), anexar comprovativo de pagamento (proceda no formulário como se estivesse a anexar um anexo num seu email). Em caso de dificuldade envie o comprovativo ou os seus elementos de identificação, para: atividadesca@gmail.com

O número de conta e as instruções para o envio de participação nas despesas encontram-se aqui:
http://www.campoaberto.pt/?page_id=6610

Crianças e Jovens
Nota importante: a Campo Aberto alegra-se com a presença de crianças e jovens nas suas atividades. Cabe no entanto ao acompanhante adulto a responsabilidade de decidir ou não inscrever uma criança ou jovem caso ache que a atividade é compatível com a presença destes. Nesta atividade precisa, os percursos a pé são curtos e sem dificuldade especial. Tenha em atenção as condições atmosféricas e de temperatura e a proteção que aconselharem.

Veja as nossas condições gerais de participação:
http://www.campoaberto.pt/?page_id=7806

Sobre todas as visitas em geral; convém conhecê-las se ainda as não conhece. Válidas a não ser quando diferentes das que constam do formulário de inscrição. Nesse caso, prevalece este último.

Barrinha-1

Programa | Cronograma
8:40 Agrupamento na estação de comboios de Campanhã
8:55 Partida do comboio para Espinho
9:13 Chegada a Espinho

9:30 Partida para o Castro de Ovil em autocarro cedido pela Câmara
9:45 Chegada ao Castro de Ovil (previsão)
10:00 Início da visita guiada pelo Dr. Abel Ribeiro, do setor da cultura da Câmara Municipal de Espinho

12:00 Partida para Esmoriz em autocarro e farnel, ou almoço em restaurante, a cargo do participante
14:00 Partida para a Barrinha de Esmoriz

14:20 Início da visita guiada pelo Eng.º Joaquim Sá, do departamento de ambiente da Câmara Municipal de Espinho

17:00 Regresso a Espinho e pausa para lanche
17:40 Agrupamento na estação de comboios de Espinho
17: 56 Partida de comboio para o Porto
18: 16 Chegada ao Porto.

Fruir melhor da visita
Para melhor fruir desta visita, não deixe de ler as informações de caráter natural e cultural inseridas na secção seguinte.

Castro Ovil-2

Dia 13 de junho venha connosco visitar dois espaços
de elevada importância natural e histórica
do Concelho de Espinho e Ovar!

Estes dois espaços fazem parte dos 50 espaços verdes em perigo e a preservar selecionados em 2008 pela associação em resultado de uma campanha aberta ao público. Esta campanha  apelava à indicação de espaços de importância ecológica que estivessem em perigo e cuja preservação fosse prioritária. Através dela foram indicados 113 espaços, uma equipa técnica selecionou depois  os 50 mais importantes com base em critérios previamente definidos, como a importância ecológica, entre outros.

Pode ver mais informações em:

http://www.campoaberto.pt/?p=11201
http://www.campoaberto.pt/?p=1309668

Pode encontrar informações abundantes sobre o Castro de Ovil e a Barrinha de Esmoriz/Lagoa de Paramos  (logo no início do índice encontra o concelho de Espinho; se clicar em Castro de Ovil e depois em Barrinha de Esmoriz encontra uma interessante ficha sobre cada um desses espaços), aqui:

http://www.campoaberto.pt/wp-content/uploads/2014/03/espacos.pdf

Castro de Ovil-1

Castro de Ovil
Alguns séculos antes do nascimento de Cristo, as populações do Noroeste da Península Ibérica desenvolveram formas de vida caraterizadas, entre outros aspetos, por um tipo de povoado: os castros.

Os castros mais não eram que aldeias fortificadas, implantadas em colinas proeminentes e com ampla dominância visual. Essas preocupações defensivas eram normalmente complementadas com a construção de muralhas de pedra e/ou profundos fossos para dificultar o acesso ao povoado.

O Castro de Ovil foi identificado em Fevereiro de 1981, num local conhecido por Castelo, lugar do Monte, freguesia de Paramos, concelho de Espinho.

Barrinha de Esmoriz
Cerca de 25 km a sul do rio Douro, junto à cidade de Esmoriz, existe uma pequena lagoa que se situa entre os concelhos de Espinho e Ovar, banhando a aldeia de Paramos e a cidade de Esmoriz, e que se encontra ligada ao mar por uma estreita abertura – a Barrinha de Esmoriz.

A Barrinha de Esmoriz/Lagoa de Paramos é uma lagoa costeira de média dimensão, que apresenta uma cintura de vegetação ripícola bem desenvolvida e bancos de lodo, comunicando com o Atlântico através de um canal. No ano 2000, a sua importância em termos de conservação da natureza foi reconhecida ao ser incluída na Lista Nacional de Sítios propostos para integrar a Rede NATURA 2000.

A Rede Natura 2000 é uma rede de áreas designadas para conservar os habitats e as espécies selvagens raras, ameaçadas ou vulneráveis na União Europeia.

 

 

 

 

 

 

Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário