• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Tertúlia organizada pela Campo Aberto

energia2Como inscrever-se?

Inscrição gratuita mas indispensável para enermarco13@gmail.com

Pode inscrever mais do que uma pessoa, desde que com a anuência dela. Usar o email indicado apenas para esta atividade. Incluir nome, email e telefone de cada uma das pessoas a inscrever. Há apenas 22 lugares disponíveis; as inscrições serão atendidas por ordem cronológica de chegada. Os sócios da Campo Aberto têm prioridade até quarta-feira, 6 de março, às 24:00.

Fim do prazo de inscrição: segunda-feira, 11 de março, às 24:00.

Caso se inscreva depois do prazo, não se desloque sem ter recebido confirmação de haver vaga para si.

Quando?

Quarta-feira, 13 de março, às 21:15.

Onde?

Na sede de trabalho da Campo Aberto (Rua de Sta Catarina, 730-2.º andar, no Porto).

O quê?

Uma tertúlia, com apresentação e debate, sobre a Cooperativa Sítio – cooperativa para a dinamização da economia local.

“A Cooperativa Sítio (cooperativa para a dinamização da economia local) é um coletivo formado em fevereiro de 2011 com o objetivo de produzir, investigar, documentar e disseminar soluções que permitam ampliar o entendimento e o controlo dos indivíduos sobre as atividades produtivas e a realidade material.

Acreditamos que aumentar a autonomia, por via de um maior envolvimento na produção dos bens necessários para vivermos, abre um caminho para uma existência mais feliz, confortável e criativa e, sobretudo, não destruidora da biosfera.

A nossa atuação está dividida em quatro vetores principais: serviços, formação, investigação e documentação.”

http://www.sitiocoop.com/

Com quem?

A apresentação está a cargo de:

Samuel Gros Rodrigues. Nasceu em 1982 em Bragança e é arquiteto pela Escola Superior Artística do Porto. Permaneceu cerca de um ano como arquiteto estagiário e formador no Instituto Tibá, do Brasil. Foi técnico de inserção da associação de solidariedade social Qualificar para Incluir em 2010 e 2011. Desde fevereiro de 2011 ocupa-se da Cooperativa Sítio, cooperativa de dinamização para a economia local, de que é cofundador e formador e em que desenvolve também atividade como arquiteto. Nesse âmbito, tem trabalhado, como formando ou como formador, em sistemas solares térmicos, construção de eólicas para autoprodução de energia, revestimentos de cal aérea, agrofloresta, construção com fardos de palha estruturais, construção com terra, coberturas verdes, construção com bambu e saneamento ecológico.

e

Pedro Moraes Monteiro. Nasceu em 1986 em São Paulo, Brasil. Licenciou-se em 2008 em arquitetura pelo Centro Universitário Belas Artes. Desde fevereiro de 2011 trabalha na Cooperativa Sítio, de que foi cofundador e onde exerce atividade como formador e arquiteto. Trabalhou de 2010 a 2012 na empresa WOODMetal Arquitetura  onde foi Arquiteto e Gestor de Obras. Esteve um ano no Instituto Tibá, no Brasil, ondde foi arquiteto estagiário e formador. Participou como formando ou formador em construção de eólicas, construção com terra, coberturas verdes, construção com bambu, construção com terra, saneamento ecológico e bioarquitetura.

Logo4

 

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Notícias

4 comentários até agora.

  1. […] 13 Março – Campo Aberto – Produzir a própria energia dinamizar a economia local […]

  2. Laura Fonseca diz:

    Queria inscrever-me na tertúlia no dia 13

  3. Arlindo João Martins de Araújo diz:

    Boa noite

    Pretendo participar na tertúlia “Produzir a própria, energia dinamizar a economia local”.
    Tentei a inscrição através do e-mail disponibilizado, mas não consegui.
    Agradecia que me confirmassem, pois vivo em Braga.
    Tele. 965854024

    Os meus cumprimentos
    Arlindo Araújo

  4. […] veja: produzir-a-propria-energia-dinamizar-a-economia-local […]

Deixar comentário