• Abr : 24 : 2019 - Poluição Luminosa
  • Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

 

 

 

 

Nova ruralidade – questão decisiva para a viabilidade de Portugal

Quando?

Quarta-feira, 6 de março, às 21:15h.

Onde?

Em princípio, na sede da Campo Aberto (Rua de Santa Catarina, 730-2.º andar, Porto). Caso venha a haver mudança de local, essa mudança será comunicada aos inscritos com alguns dias de antecedência.

Como inscrever-se?

Prazo: até segunda-feira 4 de março às 17:00h.

Envie por favor um email para  gerazrural.ca@gmail.com  e indique um telefone de contacto.

Pode inscrever várias pessoas anuentes desde que indique o email e telefone de contacto de cada uma. Utilizar esse email exclusivamente para esta atividade.

Quanto custa?

Se é sócio da Campo Aberto, apenas sugerimos que deixe se puder um donativo de 1 euro por pessoa à entrada da sessão, para ajudar às despesas da associação e com a sessão.

Se não é sócio da Campo Aberto mas se se tiver inscrito como tal simultaneamente à inscrição na sessão (pode fazê-lo através de http://www.campoaberto.pt/junta-te-a-nos/) aplica-se a mesma sugestão que é feita aos sócios.

Se não é nem se tornou sócio na ocasião, o custo da sessão é de €4,00 (quatro euros) enviados por transferência bancária para o seguinte NIB:

NIB 0035 073 0000 3575 6103 54

Deve ser enviado comprovativo junto com o email em que se processa a inscrição, para cada pessoa inscrita (ou um único comprovativo desde que a transferência inclua o pagamento de todos os inscritos no mesmo email).

Porquê inscrever-se nesta apresentação e debate? Desde a sua fundação, a Campo Aberto dedica atenção especial às relações cidade-campo, ao ambiente rural e à revitalização da agricultura em harmonia com o ambiente.

Um dos seus objetivos estatutários consiste em «promover o interesse pela revalorização das regiões rurais, encaradas como espaços privilegiados de ensaio e concretização de alternativas tecnológicas e sociais de baixo impacto sobre o ambiente».

Nesse sentido, têm sido promovidas numerosas tertúlias, debates, cursos, visitas e ações em ambiente rural.

Com a apresentação Geraz com Querença damos continuidade a essa linha de atuação, a propósito de uma iniciativa valiosa situada no Alto Minho, dentro da região Noroeste que é o foco principal de atenção da Campo Aberto.

O que é?

O Projeto Geraz com Querença nasce de uma parceria entre uma Cooperativa de Desenvolvimento Local, a COOPDES, uma instituição de ensino superior, o IPVC (Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Escola Superior Agrária), e uma autarquia, a Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Nasce igualmente da adoção de uma metodologia de intervenção territorial já experimentada em Querença no Algarve. Através da importação de capital humano qualificado para o território, por via de uma Equipa de Missão (composta por 9 recém-licenciados/mestres), visou-se realizar tarefas individuais e coletivas, articuladas e direcionadas à revitalização económica e social do território das Terras de Geraz do Lima.

Durante nove meses, nove jovens desenvolvem um conjunto de atividades, enquadradas numa estratégia de dinamização do território, sendo que algumas terão uma abrangência global e serão realizadas em conjunto por toda a equipa, e outras serão ligadas ao desenvolvimento de projetos individuais, com vista à criação de oportunidades futuras de emprego.

Os objetivos centrais do projeto são: 1 * Dinamizar economicamente as atividades que promovam a valorização dos ativos endógenos; 2 * Promover a identidade cultural e social das quatro freguesias que integram o território; 3 * Qualificar o território enquanto espaço de vida, para os que já aí residem, e para jovens e novas famílias, incluindo os grupos mais qualificados. Hoje, volvidos 5 meses desde o início do projeto, é possível mostrar trabalho feito. É isso que poderemos discutir no nosso encontro.

Com quem?

O projeto será apresentado pelos Professores da ESA-IPVC:

José Carlos da Silva Medeira dos Santos, licenciado em Agronomia pelo Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa, Mestre em Gestão Agrícola pela Universidade de Reading no Reino Unido e Doutor em Economia Agrária pela Universidade Politécnica de Madrid. Iniciou a sua vida profissional na Direção Regional de Agricultura de Entre Douro e Minho, trabalhou na Direção de Agricultura e Indústrias Agroalimentares do Banco Pinto & Sotto Mayor em Braga e é desde 1988 docente da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, onde leciona sobretudo disciplinas da área da Gestão, da Economia, do Desenvolvimento Rural e da Economia Ambiental. Os seus trabalhos de investigação têm fundamentalmente a ver com a problemática do Desenvolvimento Rural e da Sustentabilidade dos Sistemas de Produção Agrícola. Desde Setembro de 2012 que é Coordenador Técnico-Científico do projeto Geraz com Querença.

Bruno Alexandre de Sousa Leitão, licenciado em Engenharia Agrária (ramo Agropecuária) pela Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Mestre em Economia Agrária e Sociologia Rural pelo Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa, e doutorando em Tecnologia Meio Ambiental na Universidade de Vigo em Espanha. Iniciou a sua atividade profissional em atividades de investigação e desenvolvimento com o Instituto para o Desenvolvimento Agrário da Região Norte e com a Associação de Criadores da Raça Galega/Minhota. Desenvolveu atividade de técnico superior durante dois anos na Associação de Desenvolvimento das Regiões do Parque Nacional da Peneda-Gerês, e desde 2008 que tem sido docente convidado do IPVC, quer na Escola Superior de Tecnologia e Gestão quer na Escola Superior Agrária. Desde Setembro de 2012 que é o Coordenador Executivo do projeto Geraz com Querença.

Fonte de Imagem: http://portal.ipvc.pt/portal/pls/portal/docs/1/3780001.JPG

geraz_com_querenca_ini_0

 

 

 

 

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Notícias

2 comentários até agora.

  1. maria dulcel lavajo freitas de sousa diz:

    estou interessada em participar no encontro de quarta feira

  2. Kátia Tavares diz:

    Olá
    Fiquei interessada neste projecto mas gostava de saber mais informação, eu sou do Porto , mas há uns 3 anos que estou a viver na serra da Cabreira, perto do Gerês.Quando decidi viver no campo pensei que poderia encontrar alternativas para subsistir, mas isso não aconteceu e agora encontro-me desempregada e onde estou é muito difícil arranjar algum tipo de trabalho. Tenho alguma formação em Fitoterapia, faço artesanato e shiatsu.Fiquei interessada neste projecto e gostava de participar na quarta feira no esclarecimento dele , mas como tenho uma filha pequena que está na escola vai ser impossível ir ao Porto,Será que podiam informar mais sobre este projecto?
    obrigado
    Kátia

Deixar comentário