• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

10 Julho, Sábado

Data limite de inscrição: 8 de Julho

Visita limitada a 30 pessoas 

A Ria de Aveiro é uma das mais importantes e valiosas zonas húmidas de Portugal. De entre os vários estatutos de protecção que lhe foram atribuídos salientam-se a classificação como Reserva Ecológica Nacional (REN) e Zona de Protecção Especial para as Aves (ZPE).

 

Percurso de Salreu

O “Percurso de Salreu” atravessa alguns dos principais habitats característicos da Ria de Aveiro como sapais e pauis, campos agrícolas e arrozais. Permite o contacto com várias espécies de fauna e flora típicas das zonas húmidas no seu meio natural, algumas difíceis de observar noutros locais. É um percurso circular de baixo nível de dificuldade, totalmente plano e com uma extensão aproximada de 8Km.

(texto e foto retirados de  http://www.bioria.com/)

 

  

Ecomuseu Marinha da Troncalhada

O ecomuseu da Marinha da Troncalhada dá a conhecer aos visitantes o método tradicional de produção de sal da região de Aveiro, as vivências e tradições ligadas a esta actividade, permitindo ainda a preservação da paisagem, fauna e flora características das salinas. Durante muitos anos, as marinhas de sal foram uma das principais imagens de marca da região de Aveiro, quer pela importância que assumiam em termos económicos quer pela própria paisagem peculiar que proporcionavam. Na década de 80, o número de marinhas de sal em Aveiro ascendia a 275. Actualmente, restam apenas oito para manter viva a actividade e a tradição do salgado aveirense. É entre as “resistentes” que encontramos a Marinha da Troncalhada, que, desde a década de 90, está transformada em ecomuseu.

(foto retirada de http://www.cm-aveiro.pt)

 

 

 

Programa

08h00 Estação de Campanhã, Porto (na plataforma do comboio urbano que tem como destino   Aveiro e que parte da estação às 08h14)

09h00 Chegada a Salreu

 09h30 Início do percurso pedestre de Salreu ~8,5Km (guiado por técnico da Bioria)

12h30 Almoço em regime piquenique (a cargo dos participantes)

14h Viagem de comboio com destino a Aveiro

14h15 Percurso de bicicleta (BUGA) até ao Museu da Cidade e ao Ecomuseu Marinha da Troncalhada (~2,0km)

15h Visita Ecomuseu Marinha da Troncalhada (guiada por técnico da Câmara de Aveiro).

Visita à exposição “Contemporaneidade Artística” de Rui Aguiar

19h Viagem de regresso a partir da estação de comboios de Aveiro

 

 

 

(foto da exposição “Contemporaneidade Artística”, patente no Ecomuseu Marinha da Troncalhada)

 

 

Informações gerais:

– A deslocação a partir do Porto será feita de comboio, a cargo da organização

– O almoço será em regime piquenique a cargo dos participantes.

Recomendações:

– Levar água e alimentos para “petiscar” durante a caminhada e para o almoço.

– Levar calçado cómodo e já habituado ao pé, chapéu, roupa adequada ao estado do tempo.

– Tenha atenção para não ir demasiado carregado.

Custo (inclui seguro de acidentes pessoais, viagens de comboio, visitas guiadas):

Sócios da Campo Aberto ou das associações representadas na Plataforma Convergir: 10 euros

– Não sócios: 15 euros (pode, no entanto, fazer-se sócio simultaneamente com este passeio, auferindo assim do desconto)

Inscrições:

As inscrições são feitas através de preenchimento de formulário no site http://www.campoaberto.pt/contacte-nos/inscricoes-1/.

A Campo Aberto confirmará no prazo de 2 dias a disponibilidade das vagas, devendo o pagamento ser feito também nos dois dias seguintes (a Campo Aberto fornece depois instruções para o efeito).

Mais informações:

Para mais informações enviar um e-mail para passeios@campoaberto.pt ou ligar 93 426 45 48.

 

 

 

Organização:

Campo Aberto

Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário