• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

A receptividade à iniciativa “A cidade à noite” foi surpreendente. Não só as vagas se esgotaram em pouco mais de 24 horas como foram muitas as pessoas que ficaram em lista de espera. E os participantes… querem segunda rodada! Isto, refira-se, depois de uma visita que demorou quatro horas e calcorreou uma boa parte do centro histórico da Invicta. Penso que foi uma experiência marcante, onde se conviveu e aprendeu, e isso é o mais importante. Quanto à segunda rodada está ainda em estudo, mas assim que houver (boas) novidades, avisamos.

A não perder a excelente reportagem publicada Domingo pelo Público e a reportagem preparada aquando de uma outra visita similar.

A Campo Aberto pediu a cada pessoa que, no final da visita, apontassem os aspectos mais positivos e negativos. Aqui ficam as respostas compiladas pela Ana Natálio (que organizou o passeio):

POSITIVOS:

  • O novo rosto humano da vivência nocturna no quarteirão das Carmelitas.
  • A iluminação da cidade, sobretudo por não ser demasiado ostensiva e permitir um jogo de luz e sombra que valorize os espaços.
  • A história e a personalidade que se sente em todos os pontos da cidade.
  • A intensidade do movimento nocturno. A iluminação incidente nos monumentos.
  • A diversidade de espaços que existem na cidade. Uns mais movimentados, mais barulhentos que contrastam com outros com menos gente, mais sossegados. O facto de termos atravessado estes espaços com vidas tão diferentes foi o que mais me fascinou. Mediante o que eu queira fazer esta cidade oferece diversidade.
  • Dinâmica cultural da cidade que dá vida ao espaço público.
  • Visita completa às dinâmicas. Qualidade das intervenções “policentrismo” do Porto à noite, ocupação de espaços vazios.
  • A vida nocturna, a animação, a alegria das pessoas
  • Recuperação do centro da cidade nas diferentes dinâmicas.. lazer, residencial, cultural..
  • Luminosidade da cidade, vistas para a paisagem gaiense.
  • Série de iniciativas de lazer poderá passar, a ser motor de revitalização/requalificação da baixa/centro histórico em torno da cultura, da criatividade, do ócio…
  • A hospitalidade do povo portuense, a história da cidade, a noite, os imensos monumentos históricos traduzidos em vários estilos.

NEGATIVOS:

  • Várias cidades dentro de uma maior quando deveria ser o oposto. Além disso e como Prof. Rio Fernandes disse, muito bem, dá-se demasiada importância ao tapete, ou seja, às ruas, banalizando-se os próprios edifícios onde muitos vivem em condições precárias. Vivemos infelizmente num país de fachadas.
  • A circulação automóvel! O estacionamento a ocupar as praças e os passeios. As cidades devem ser pensadas para as pessoas e não para os automóveis!
  • O projecto cultural falhado da praça da Batalha.
  • Falta de civismo e o lixo na rua.
  • O estado de degradação de alguns espaços.
  • Limpeza das ruas, ocupação da via pública.
  • Os edifícios, as ruas, as casas sem uso, vazios, à espera de melhores dias..
  • A gentrificação de que a cidade está a ser alvo na ocupação residencial dos edifícios reabilitados.
  • Apropriação do espaço público pelo transporte individual, nos passeio e acessos. Falta de ruas de acesso somente pedonal, passeios largos para que a cidade seja mais humanizada e menos “motorizada”.
  • A imensidão de património em estado de elevada degradação e cuja recuperação exige meios que, penso, esta cidade não dispõe.
  • Sobrecarga de automóveis. Pessoas misturadas com carros.
  • Sem abrigo e a falta de meios capazes de resolver os problemas que lhe estão associados.
  • A cidade está a ficar inacessível para os jovens em termos de habitação. Edifícios requalificados demasiado caros… gentrificação será a melhor solução??

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Relato de José Alexandre Pascoal

Bom dia!

Eu, como participante, é que tenho que agradecer a realização desta actividade por parte da Campo Aberto. Ouvi, com bastante entusiasmo, todos os conhecimentos que os guias partilharam connosco! E por essa razão, acabei por tirar pouquinhas fotografias e de qualidade algo duvidosa (a falta de luz é inimiga da fotografia, ehehehe…). No entanto, acabei por selecionar meia dúzia de fotografias com o objectivo de transmitir uma mensagem relacionada com o tema da actividade, «A cidade à noite»:

Foto 1: Renovar;

Foto 2: Restaurar;

Foto 3: Habitar;

Foto 4: Iluminar;

Foto 5: Contemplar;

Foto 6: Festejar;

Para terminar gostaria de enaltecer a excelente organização desta actividade. Parabéns pelo vosso trabalho!

Cumprimentos

José Alexandre Pascoal


Aqui ficam ainda então as fotografias, algumas das quais enviadas por participantes que corresponderam ao desafio que lançámos.

 

 

 

 

 

 

Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário