• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação


Esta semana, a Campo Aberto decidiu seleccionar para espaço da Campanha 50 Espaços Verdes o Futuro Parque da Cidade de Rio Tinto. E porquê? Porque a Campo Aberto realizou uma visita a Rio Tinto, onde testemunhou o desastre ambiental que vem sendo perpetrado ao rio que dá o nome à cidade. Assim, considerámos que o projecto do Parque da Cidade vinha mesmo a calhar para, de alguma forma, compensar a cidade pelos os erros que foram cometidos.


Descrição do espaço

O futuro Parque Urbano de Rio Tinto, a constituir, envolveria a actual Quinta das Freiras, o antigo e actual leito do rio Tinto, o leito da Ribeira da Castanheira e as áreas envolventes, nomeadamente a zona anexa ao espaço do actual Mercado/Feira de Rio Tinto.


A cidade de Rio Tinto tem assistido a um crescimento urbano acelerado que tem prejudicado a qualidade de vida da sua população, sem a existência de um verdadeiro pulmão verde encaixado no coração da cidade como espaço de lazer. O Parque Urbano de Rio Tinto poderia também consolidar um corredor verde nas margens do rio, fazendo a ligação ao Parque Oriental da cidade do Porto. A despoluição e desentubamento do Rio Tinto e da Ribeira da Carvalheira, assim como a valorização paisagística das suas margens, a criação de percursos pedonais e cicláveis, a recuperação de casas e moinhos, seriam excelentes propostas de valorização desta área verde.


Para mais informações: ficha do espaço verde | página da campanha

Imprimir esta página Imprimir esta página

6 comentários até agora.

  1. monteiro diz:

    Se necessitarem de voluntarios para ajudar na recuperacao do espaco, contactem-me.
    Penso ser este o melhor contributo que posso dar

  2. Luis António Touça diz:

    Excelente iniciativa, de progresso, futuro, a pensar em nossos filhos e netos. Ligar essa área verde ao parque Oriental do Porto, fantástico, mas e se fosse possível levar essa mancha paisagística e verde até ao Douro ?

  3. j.lopes diz:

    nao batizem aquilo que ja foi batizado… o sistema urbanistico nao deve mudar o nome de lugares e linhas de agua muitas delas ja submersas caso do rio tinto e levada …nao ha carvalheira…por acaso sabem onde nasce o rio tinto ‘? esta pergunta e feita ao autor deste arigo

  4. Campo Aberto diz:

    Caro J. Lopes, ainda bem que um artigo escrito há mais de seis anos mereceu a sua atenção. Os nomes são aqueles que constavam como sendo os nomes dessas linhas de água, e cremos que assim continuam a ser chamados. No âmbito da Campanha 50 Espaços Verdes em Perigo e a Preservar foi elaborada uma ficha informativa que pode encontrar no nosso e-sítio. Estamos abertos às suas sugestões e correções, que agradecemos, caso queira colaborar para atualizar essa ficha. Pode procurá-la nesta ligação:
    http://www.campoaberto.pt/wp-content/uploads/2014/03/espacos.pdf
    Ficamos gratos. Campo Aberto

  5. Campo Aberto diz:

    Caro Luís Touça, excelente ideia essa, suscitada por um artigo nosso de há mais de seis anos. Pode ver no nosso e-sítio a ficha sobre o Futuro Parque de Rio Tinto então elaborada, e que estamos a tentar atualizar. Ficaremos gratos se nos quiser ajudar a fazê-lo, dando-nos informações colhidas no local. Talvez alguma coisa tenha mudado entretanto. A sua ideia, para se realizar, está no entanto dependente em boa parte dos autarcas e outras entidades. Pode ver a ficha de há seis anos sobre este espaço e ajudar-nos a atualizá-la. Veja:
    http://www.campoaberto.pt/wp-content/uploads/2014/03/espacos.pdf
    Campo Aberto

  6. Campo Aberto diz:

    Caro Monteiro, a Campo Aberto não pode intervir nesse espaço por sua iniciativa. Mas se o município de Gondomar um dia decidir apelar a voluntários para ajudar a concretizar o Parque de Rio Tinto, a Campo Aberto certamente apoiará com as suas modestas possibilidades. Note que o artigo que comenta tem já mais de seis anos.
    Pode ver a ficha de há seis anos sobre este espaço e ajudar-nos a atualizá-la. Veja:
    http://www.campoaberto.pt/wp-content/uploads/2014/03/espacos.pdf
    Campo Aberto

Deixar comentário