• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Da propriedade da Santa Casa da Misericórdia do Porto, é um espaço adjacente ao Hospital da Prelada e ao Parque de Campismo da Prelada que se encontra parcialmente dividido pela Via de Cintura Interna na freguesia de Ramalde.

Os primeiros proprietários da Quinta da Prelada promoveram, entre 1743 e 1758, a construção de uma residência de verão na quinta, da autoria do italiano Nicolau Nasoni. Também a ele se deve o traçado do jardim com labirinto de bucho, de acordo com o gosto oitocentista, e de todo o envolvimento paisagístico da casa.O lago, fontes e escadaria que restam da Quinta da Prelada e os obeliscos do jardim do Passeio Alegre, na Foz do Douro, são Imóveis de Interesse Público desde 1938.



A paisagem envolvente é dominada por pinheiros e eucaliptos. A quinta integrava a Mata da Prelada, com árvores centenárias no seu interior. Visíveis do exterior observam-se hoje duas tílias de grande porte, uma araucária e alguns choupos.

É um dos espaços agrícolas semi-abandonados remanescentes da cidade do Porto, a qual acresce o seu património valiosíssimo para a história da cidade do Porto.

Encontra-se em avançado estado de degradação, apesar da sua ocupação actual e com ameaça de pressão imobiliária.


Mais informações sobre a campanha 50 Espaços Verdes em http://www.50espacos.campoaberto.org e sobre a Quinta de Prelada.

Imprimir esta página Imprimir esta página

Deixar comentário