• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

ruido

Visita de estudo à Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto
9 de Janeiro de 2010, sábado (inscrições até 8 de Janeiro 2010)

Visita orientada pelo Prof. Rui Calejo Rodrigues (Professor da FEUP, Doutor em Eng.ª Civil, Responsável pelo Projecto NI&DEA, Especialista em Engenharia Acústica OE).


Organização
Campo Aberto – Associação de Defesa do Ambiente, e NI&DEA Núcleos de Investigação e Desenvolvimento em engenharia Acústica– FEUP


Objectivo

Será que todos consciencializamos que estamos submersos em ruído ?


“Quais os ruídos da nossa cidade?”. “Que componentes afectam a concentração e o sossego dos seus habitantes? Estes serão alguns dos desafios colocados pela Campo Aberto – Associação de Defesa do Ambiente na iniciativa “Náufragos Sonoros – uma viagem experimental no ruído urbano”, organizada em conjunto com o Projecto NI&DEA da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.


No próximo sábado, entre as 9h30 e as 12h30, a Campo Aberto vai realizar na FEUP uma “viagem” experimental em torno do Ruído Urbano. Orientada pelo Prof. Rui Calejo Rodrigues – Professor da FEUP responsável pelo Projecto NI&DEA e Especialista em Engenharia Acústica da Ordem dos Engenheiros – esta iniciativa pretende dar a conhecer a perspectiva do ruído urbano tomando como exemplo aspectos da cidade do Porto.


Os participantes poderão assim vivenciar os diversos ruídos da cidade, nesta viagem experimental pelo Porto, que terá como ponto de partida a FEUP. Depois de uma introdução teórica em sala, serão feitas várias experiências de percepção sonora.


Segue-se uma visita (pedonal) em espaço urbano da cidade do Porto para identificação in loco do ruído urbano e entender as diferentes componentes que afectam a concentração e o sossego, desafiando os participantes a fazerem o mesmo percurso com e sem audição.


Horários (9 Janeiro de 2010)
•    9h:30m – Encontro na entrada principal da Faculdade de Engenharia do Porto (pólo da Asprela)
•    12:30h: Final da visita.

Nota: a ocorrência da visita poderá estar condicionada às condições meteorológicas.


Informações gerais
A visita está limitada a 40 vagas.


Custo
Uma pequena participação nas despesas de €2,00.


Inscrições (até 8 Janeiro 2010)
Inscrição prioritária aos sócios da Campo Aberto e das associações representadas na plataforma Convergir (ver http://www.convergir.org). As inscrições são feitas em http://www.campoaberto.pt/contacte-nos/inscricoes-2/. A Campo Aberto confirmará a disponibilidade das vagas com brevidade.


Fotografias da iniciativa



Imprimir esta página Imprimir esta página

Um comentário até agora.

  1. mario carvalho diz:

    Dezembro 2009 – 00h30
    Caros amigos

    Começou a execução da linha e vale do tua

    In Correio da manhã

    Trás-os-Montes
    Carris do Tua começaram a ser retirados
    Os carris da centenária Linha do Tua começaram a ser levantados por uma empresa da zona do Porto. Os primeiros trabalhos arrancaram no início da última semana, mas só anteontem a retirada das travessas e carris começou a ser levada a cabo.

    A linha já está despojada de carris em cerca de três quilómetros, entre o túnel de Foz Tua e o apeadeiro de Tralhariz (Carrazeda de Ansiães). Segundo fonte da Refer, “a intervenção tem a ver com os estudo geológicos para a construção da barragem do Tua”, garantindo que os trabalhos “vão continuar”.

    João Branco, da Quercus, considerou ao Correio da Manhã que “é uma ilegalidade o que estão a fazer”. De acordo com o ambientalista, “a destruição da Linha do Tua constitui um rude golpe nas aspirações de desenvolvimento de um turismo ferroviário”. Este dirigente “apela à GNR para que pare a intervenção, dada a sua ilegalidade”.

Deixar comentário