• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Aqui fica o registo da primeira parte do debate “Biotério: futuro da ciência e experimentação animal” que realizamos a 25 de Julho no Clube Literário do Porto.

O debate foi moderado pela Prof. Anna Olsson (investigadora do IBMC) e teve a presença do Prof. João Relvas (investigador do IBMC) e de Constança Carvalho da Plataforma de Objecção ao Biotério.

Nesta primeira parte a Prof. Anna Olsson fez uma apresentação geral, nomeadamente as questões éticas que levanta “um dilema que resulta do facto de que a experimentação em animais vivos é a única maneira eficaz de obter certos benefícios importantes na investigação, mas por outro lado o facto que na experimentação os animais serão inevitavelmente sujeitos a algum stress, por vezes dor e sofrimento, sem que eles obtenham nenhum beneficio directo” e também enquadrando-o na realidade portuguesa como o facto de “a investigação com animais em portugal ser feita predominantemente em universidades e institutos de investigação“.

Constança Carvalho da Plataforma de Objecção ao Biotério referiu que “a plataforma não é uma plataforma contra a experimentação animal, é contra o biotério” na medida em que a haver investimentos nesta área eles actualmente deveriam dirigir-se para os testes “in silico”, ou seja modelos de computação que permitam evitar testes em animais.

João Relvas referiu a necessidade que ainda temos de biotérios já que mesmo com as evoluções tecnológicas actuais ainda não se pode prescindir dos testes em animais. Referiu que pessoalmente seria mais favorável a um investimento nos biotérios que já existem no sentido de os dotar de melhores condições do que este investimento numa só grande infraestrutura.

Duração Total: 30:11

Podem descarregar o programa directamente ou subscrever o podcast através deste link .

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Notícias

Deixar comentário