• Ago : 11 : 2014 - Apelo ao boicote de alimentos com milho transgénico
  • Nov : 23 : 2011 - Petição pela salvaguarda das Sete Fontes
  • Jul : 6 : 2011 - Perigo para Paisagem Protegida Valongo
  • Jun : 17 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação – resposta da C.M. Porto
  • Jun : 15 : 2010 - Corte de Árvores na Circunvalação

Veja o site da Campo Aberto:
http://www.campoaberto.pt/

Comente, participe. Divulgue!

==========================
Caro Leitor do Boletim Diário PNED:

Se ainda não o é, e se concorda, ainda que apenas em parte, com o que é e faz a Campo Aberto, e se julga útil apoiá-la, faça-se sócio!

Em alternativa assine a revista Ar Livre (que os sócios também recebem).

Peça informações:
contacto@campoaberto.pt

==========================

BOLETIM PORTO E NOROESTE EM DEBATE
resumo das notícias de ambiente e urbanismo em linha

Sexta-feira, 14 de Agosto de 2008

==========================

Para os textos integrais das notícias consultar as ligações indicadas.

==========================
1. STCP volta a pôr a circular autocarros de dois pisos

Depois de uma ausência de quase duas décadas, o Porto voltará a ter autocarros de dois pisos em serviço regular. A STCP lançou concurso para comprar 25 novas viaturas, sendo que 10 deverão ser de dois andares.

Quando linhas históricas como a 78 e a 88 foram extintas, aquando da revolução operada na rede da STCP, há já muitos anos que tinham desaparecido das ruas da cidade os autocarros de dois pisos que durante muito tempo foram a marca distintiva daquelas carreiras. As últimas viagens remontam a 1991. 17 anos depois, a STCP vai recuperar os veículos de dois pisos, no âmbito de mais um processo de renovação da frota.

A empresa lançou um concurso público para a aquisição de 25 autocarros de grande capacidade. “Pretende-se que 15 sejam articulados e 10 de dois pisos, para assegurar uma melhor cobertura a picos de procura que ocorrem em algumas linhas/corredores”, especificou a STCP. Actualmente, ainda há alguns autocarros de dois andares a circular mas apenas em viagens de circuitos turísticos. Daí, serem descapotáveis.

O modelo das novas viaturas ainda não está definido, estando dependente do fornecedor que vença o concurso público internacional lançado pela STCP e que já foi publicado em Diário da República. As propostas devem chegar até finais do próximo mês. A empresa exige que todos os autocarros tenham piso rebaixado.

“Serão viaturas a gasóleo ou híbridas, com motorizações que respeitam a norma Euro 5, o que as torna de impacto ambiental muito próximo ao verificado nas motorizações a gás natural”, explicou, ao JN, a empresa.

“Estes novos veículos substituirão autocarros standard a gasóleo, mantendo a política da STCP de diversificação energética da frota”, acrescentou. Cerca de metade dos autocarros (255) da empresa são movidos a gás natural, o que representa uma das maiores frotas do género na Europa.

Segundo a STCP, a aquisição dos 25 novos veículos insere-se na “política definida para a renovação da frota que aponta para uma vida útil máxima de 13 anos para autocarros em serviço público”. De resto, nos últimos 10 anos, a empresa comprou cerca de 300 autocarros. Assim, em finais do ano passado, a idade média dos autocarros era de 6,76 anos.

Os novos veículos de grande capacidade vão circular em linhas que registam picos de procura elevados. Nesses períodos, os autocarros actuais não têm capacidade para dar resposta às necessidades. A STCP não especificou, porém, quais as linhas que serão servidas pelas novas viaturas.

Os veículos de dois pisos têm alguma vantagem, uma vez que conseguem percorrer artérias (mais estreitas e com curvas mais apertadas) pelas quais os articulados, dadas as suas características, não conseguem circular.

A necessidade de autocarros com maior capacidade também será um reflexo do aumento do número de passageiros que se tem verificado durante este ano.

A STCP, que continua a ser a maior operadora de transportes públicos da região, registou 109 milhões de passageiros em 2007. Durante este ano, e de acordo com o que foi já noticiado, todos os meses a empresa tem ganho, em média, cerca de três mil novos clientes de assinatura (passes) e cinco mil novos clientes ocasionais.

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Porto&Option=Interior&content_id=979602

==========================
2. Floresta da Amazónia com mais explorações de petróleo

Diversos governos sul e centro-americanos estão a estudar a concessão, a 35 companhias, de 180 blocos na zona ocidental da Amazónia. A concretizarem-se as negociações, estará em causa a manutenção da parte mais intocada daquela floresta.

Bolívia, Brasil, Colômbia e Perú estão a negociar contratos de exploração de petróleo numa vasta área do oeste da Amazónia. A instalação da actividade, que exige também estradas, oleodutos e a construção de casas, irá pôr em causa a conservação da floresta e das espécies que ela alberga.

A associação ambientalista “Salvem as Florestas da América” está a batalhar por uma moratória na abertura de novas estradas destinadas às novas concessões.

O seu dirigente Matt Finer revelou que um outro país, o Equador, pretende não tocar nas suas reservas, idênticas às dos seus vizinhos, mas quererá ser ressarcido por essa posição através de ajudas internacionais. Até agora, apenas lhe foram prometidas algumas modestas contribuições por parte da Itália, Espanha e Alemanha. O mesmo país depende em quase 50% do seu orçamento da concessão de explorações de petróleo e gás e tem apostado na conservação da natureza.

A área de possíveis concessões quase atinge os 700 mil quilómetros quadrados, cerca de oito vezes a área de Portugal continental.

A parte mais ocidental da Amazónia preserva o seu carácter selvagem, sendo o ambiente de muitas espécies animais e vegetais exóticas. O jaguar é um dos animais que ainda ali subsiste. É ali também que se mantêm isoladas algumas tribos índias.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=979634

==========================

Para se desligar ou religar veja informações no rodapé da mensagem.

O arquivo desta lista desde o seu início é acessível através de
http://groups.yahoo.com/group/pned/

Se quiser consultar os boletins atrasados veja
http://campoaberto.pt/boletimPNED/

==========================
INFORMAÇÃO SOBRE O BOLETIM INFOPNED:

Acima apresentam-se sumários ou resumos de notícias de interesse
urbanístico ou ambiental publicadas na edição electrónica do Jornal de
Notícias e d’O Primeiro de Janeiro (e ocasionalmente de outros jornais
ou fontes de informação).

Esta lista foi criada e é animada pela associação Campo Aberto, e está
aberta a todos os interessados sócios ou não sócios. O seu âmbito
específico são as questões urbanísticas e ambientais do Noroeste,
basicamente entre o Vouga e o Minho.

Para mais informações e adesão à associação Campo Aberto:

Campo Aberto – associação de defesa do ambiente
Apartado 5052
4018-001 Porto
telefax 22 975 9592
contacto@campoaberto.pt
www.campoaberto.pt

Selecção hoje feita por Cristiane Carvalho

======================================

Imprimir esta página Imprimir esta página

Categorias: Boletim

Deixar comentário